DOMINGO REZE UM MINUTO

Seguidores

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

OLAVO DE CARVALHO CENSURADO NO FACEBOOK

MORDAÇA VIRTUAL – Olavo de Carvalho conta como a militância do crime tirou do ar sua página do Facebook

Não basta assassinar reputações. A canalhada não sossega enquanto não calar de vez as vozes discordantes. Está difícil de aturar o sucesso do filósofo Olavo de Carvalho, depois que o nosso best seller “O mínimo que você precisa saber para não ser um idiota” bateu a marca dos 60 mil exemplares vendidos. Na incapacidade de argumentar e debater, os invejosos de plantão querem é derrubar a página em que ele escreve para impedir que sua imensa “legião” de alunos, leitores e fãs tenham acesso às suas palavras. Assim como já aconteceu com outras páginas de teor conservador, como “Meu professor de História mentiu pra mim”, seu perfil do Facebook saiu do ar nesta manhã e segue indisponível. Eis a mensagem que recebi do autor por e-mail:
 
Olavo de Carvalho
 
Prezado Felipe,
Tão logo o deputado Marco Feliciano denunciou na Câmara a campanha de assassinato de reputação que eu vinha sofrendo, a militância do crime, decerto mobilizada por alguma Excelência em pânico, mudou de tática e passou a tentar bloquear a minha conta no Facebook para que, diante do assalto multitudinário à minha pessoa e à minha honra, não me restasse nem mesmo este miserável e último recurso de defesa que é espernear na internet.
O ardil consiste simplesmente em entrar na minha conta desde um IP qualquer que não seja o meu, acionando automaticamente o Facebook para que bloqueie a conta e inicie um procedimento de verificação.
Tentaram isso ontem usando um IP registrado numa cidade da Índia.
Como eu conseguisse restaurar a conta, aperfeiçoaram o sistema. Fornecem ao Facebook, não sei como, um número de telefone falso ou imaginário (hoje foi +33 7 87 16 56 82), de modo que o código para restauração da conta é enviado a esse número e não chega jamais a mim. Assim, torna-se impossível reativar o acesso à minha página.
A coisa é de uma sordidez que desafia a imaginação. Se quer saber, nem mesmo me surpreende que apelem a esse recurso, ou talvez, mais tarde, a outros mais abjetos ainda. A mentalidade dessa gente faria os porcos vomitarem, se lhes fosse servida no cocho.
Ainda não sei bem o que fazer diante desse descalabro, mas creio que solicitar um inquérito à Polícia Federal não seria má idéia. Tentarei fazer isso.
Se você puder divulgar o episódio pela sua coluna, ficarei grato. Estou pedindo o mesmo a outros articulistas.
Obrigado desde já e um abraço do
Olavo de Carvalh

OLAVO DE CARVALHO AO VIVO NO BOLETIM RÁDIOVOX


JM SBT - REELEIÇÃO DE DILMA PODE COLOCAR STF SOB O DOMÍNIO TOTAL DO PT

DEBATE SOBRE A DESASTROSA DECISÃO DO STF - 59º Debate do Mensalão

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Mídia Sem Máscara - O Estado é cúmplice

Mídia Sem Máscara - O Estado é cúmplice



 O Estado é cúmplice

















Cúmplice de cada homicídio, de cada estupro, de cada roubo e de cada furto que ocorre hoje no Brasil.



quase 20 anos impera no Brasil a ideologia infundada de que a
criminalidade e a violência são fruto da desigualdade social e da
pobreza. Algo como se todo pobre fosse impelido ao crime, enquanto os
abonados, embora malvados capitalistas, se distanciam dos atos
criminais. Os adeptos desse pensamento apenas esquecem, propositalmente
ou não, de que cometer um crime é e sempre será uma escolha individual e
consciente, independente da classe social.



A
diferença entre ricos e pobres é que, os primeiros, quando decidem
cometer crimes, escolhem o estelionato, as falcatruas, a corrupção, a
gestão fraudulenta, as licitações forjadas e, não raramente, acabam na
política. Os pobres, por pura falta de outros instrumentos ou acessos,
“metem o canhão na cintura” e vão para a rua assaltar. Todos eles,
porém, são criminosos e caberia ao poder público, ao “Deus-Estado”,
fazer valer a lei e puni-los indistintamente, na proporção de seus
delitos. Sabemos, todavia, que isso não acontece nem para pobres, muito
menos para os ricos, ainda mais se estes fizerem parte da estrutura do status quo.
E então a ideia da determinação do meio social vai, comodamente, sendo
aceita, favorecendo, pela falta de combate, a expansão vertiginosa da
violência criminal.






A sociedade, em seus mais diversos segmentos, parece apática, sem esboçar reação.


A
segurança privada, embora seja o setor que mais se beneficia
financeiramente do caos que se instala no Brasil, não tem autorização
para efetivamente contribuir para a segurança dos cidadãos de forma mais
geral, não podendo tomar o espaço abandonado pelo poder público. O
próprio “Deus-Estado”, que tudo sabe e vê, já cuidou de eliminar o risco
de concorrência ao seu temerário monopólio da força. Prova disto é que,
no Plano Nacional de Direitos Humanos (PNDH-3), emitido pelo governo
federal, há a previsão para que toda a segurança privada armada seja
banida do Brasil. Melhor não fazer muito barulho.



O
cidadão, coitado, se viu nos últimos anos convidado a entregar suas
armas e sua vida na mão inepta do Estado, através das fracassadas
campanhas de recolhimento de armas. Chamado à urna, disse não ao
desarmamento, com o que esperava estar garantindo o direito de possuir
legalmente uma arma para sua defesa. Mais uma vez foi traído, seu voto
feito de papel higiênico e, mais uma vez, o Estado disse: “eu não deixo
você ter uma arma, isso é para a sua própria segurança”, mesmo que o
caminho para a segurança seja ir preso ou morrer, com a leniência
oficial, nas mãos de um facínora qualquer.



Estamos
em ano eleitoral, o que tende a reacender esperanças. Será? Duvido
muito. O mais previsível é que o partido que se encontra no poder, e
competentemente aparelhou a máquina pública como não se via desde a
Alemanha nazista, continue onde está.



As
alternativas não trazem mudança ao cenário. Os candidatos que até agora
apareceram de modo mais consistente se mostram apenas mais do mesmo.
Eduardo Campos e Marina Silva apresentaram recentemente um “pré-plano”
de governo, com uma breve alusão à segurança pública. A proposta foi bem
resumida na crítica contundente do pesquisador Fabricio Rebelo: “no
campo da segurança pública, uma enorme decepção. Em meio a uma
catastrófica situação de crise de criminalidade homicida, os utópicos
pré-candidatos vêm com a balela de ‘cultura de paz’ e ‘reconciliação’
entre periferia e bairros centrais.
” E lá vem a repetição da tese da “guerra” entre ricos e pobres.




Aécio Neves, o mais importante, pelo menos até agora, pré-candidato, há
alguns meses flertou fortemente com mais restrições à liberdade
individual, ao afirmar que o problema do desarmamento foi que ele
desarmou pouco. É a ideologia contra os fatos, esta, sim, uma guerra em
que a razão vem perdendo.



Por
isso afirmo que não há, realmente, muito o que esperar. E além de
afirmar, faço aqui uma acusação: o Estado é cúmplice! Cúmplice de cada
homicídio, de cada estupro, de cada roubo e de cada furto que ocorre
hoje no Brasil. Em que me pauto para afirmar isso? Ora, quem tem o
instrumental e chama para si o monopólio da segurança pública, ao não
tomar as medidas necessárias para impedi-los, é cúmplice, no mínimo, por
omissão!





Bene Barbosa
é especialista em segurança pública e presidente do Movimento Viva Brasil – www.mvb.org.br






COMO VENCER A GUERRA CULTURAL - PETER KREEFT



livrokreeftO livro de Peter Kreeft é mais que um chamado à realidade, é uma convocação dos cristãos para a guerra.


A sociedade está em crise, e esta é uma constatação inescusável para qualquer um que se proponha a examinar o mundo à sua volta. Há a banalização da violência e a disseminação da criminalidade. No entanto, o que mais atormenta as pessoas são as questões sociais e culturais, a reformulação dos valores e da moral. Este movimento não é espontâneo. Não é fruto do “progresso” ou consequência do “desenvolvimento”. É o resultado de uma verdadeira guerra.

Como Vencer a Guerra Cultural é um chamado à realidade. Peter Kreeft - professor de filosofia do Boston College e do King´s College - alerta os incautos e desavisados, os iludidos e conformados, sobretudo os cristãos, que insistem em proclamar paz, paz, paz: estamos em uma guerra e diante de um exército da destruição. Milícias revolucionárias que – tomadas por um surto psicótico de autodivinização - reivindicam poder para destruir as estruturas sociais – a moral judaico-cristã, denunciada como a fonte e a origem da injustiça e do mal - para erguerem um “novo mundo” das ruínas e dos escombros.
O livro de Peter Kreeft é mais que um chamado à realidade, é uma convocação dos cristãos para a guerra. Os católicos são “pacíficos”, porém, não “pacifistas”, advertia o Papa Paulo VI. Não devem aceitar tudo e qualquer coisa sob o pretexto da “paz” e do “amor”, porque amor também é “luta”. Basta olhar o amor de um pai e de uma mãe pelo filho para reconhecer que ele é uma guerra contra o ódio, a deslealdade e o egoísmo. Não há amor sem odiar o mal – e o maligno - e sem o compromisso com a verdade. 

Trata-se de uma guerra espiritual travada no campo de batalha cultural. A lei de Colson – exposta em um diagrama lógico que envolve “Comunidade” versus “Caos” e “Consciência” versus “Polícia” - é um esquema útil para compreender os termos deste conflito. É importante identificar o “inimigo”, mas também os seus colaboradores. Por isso Kreeft denuncia os “especialistas” e “intelectuais”, que ele chama de “experts”. São agentes que ocupam centros de ensino e universitários, a mídia e a imprensa. Suas armas são artifícios retóricos e pseudofilosofias, utilizados para justificar a “transformação da sociedade” e impor todo tipo de absurdo: desde o aborto – o assassinato de crianças - à revolução sexual gayzista-feminista, o vício das drogas, etc. 

Neste conflito o cristão não está desamparado. Ele tem um poderoso estímulo para lançar-se ao combate: o dever de santidade. Seus modelos são os santos e o próprio Filho de Deus. Kreeft desconstrói a imagem “pacifista” de Jesus Cristo, forjada para domesticar os cristãos e que contrasta com Aquele que advertiu: “Mas qualquer um que fizer tropeçar um destes pequeninos que creem em mim, melhor lhe fora que se lhe pendurasse ao pescoço uma pedra de moinho, e que fosse lançado no mar” (Mc 9, 42). Quanto aos santos, não, eles não são ascetas que abandonaram o mundo para uma vida na estratosfera: 

“[...] os santos amam a verdadeira paz. Eles também odeiam a falsa paz, a paz baseada em mentiras. Os santos odeiam a violência e a intolerância para com os pecadores. Mas eles odeiam também a tolerância ao pecado. Os santos amam mais os pecadores e menos os pecados do que todas as outras pessoas. Essas duas excentricidades confundem as pessoas e, não raro, as ofendem” (p. 130). 

É uma guerra com a espada trazida por Cristo, que separa, de um lado a pessoa, inviolável, mas do outro o pecado – intolerável em pensamentos e palavras, atos e omissões.
Kreeft adverte. Na guerra denunciada não está em jogo apenas a “sociedade”. Estão em risco sobretudo as almas (p. 136). almas conformadas ou que se degradam alimentando-se com uma cultura da morte, com uma “espiritualidade” pueril. Que investem em uma felicidade forçada e em uma paz fingida. Elas podem estar decidindo a sua eternidade ao disseminar o mal, enquanto muito insistem em escondê-lo ou negá-lo. Para estas almas, mas também para as que preenchem as fileiras do combate, um anúncio sobre a sua condição: “a estrada do paraíso perdido até o paraíso reconquistado está encharcada de sangue. Bem no centro da história está uma cruz – um símbolo de conflito mais do que qualquer outro” (p. 23). O livro de Kreeft é edificante, porque mostra a dignidade de percorrer este caminho.


KREEFT, Peter. “Como vencer a guerra cultural”: um plano de batalha cristão para uma sociedade em crise. Tradução Márcio Hack. Ecclesiae: São Paulo, 2011.


http://b-braga.blogspot.com.br/

ROUBO DE TERRAS POR FALSOS ÍNDIOS PETISTAS


quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

GOVERNO DO PT QUER EXPULSAR TRABALHADORES RURAIS




 Reinaldo Azevedo- Gilberto Carvalho quer relativizar a propriedade e cassar prerrogativas da Justiça
http://youtu.be/5Y7_Rv_qNNY

Baderna do MST em Brasília foi financiada pelo BNDES ...Reinaldo Azevedo


A ESQUERDA GANHA NA COMPETIÇÃO DE QUEM MATOU MAIS - Reinaldo Azevedo - As esquerdas e o engana trouxas

SOCIALISMO É BARBÁRIE - LUIZ FELIPE PONDÉ


 

 A foto ao lado é dos monturos de caveiras que sobraram dos assassínios em massa produzidos pelo  líder comunista e genocida cambojano Pol Pot.   A esquerda está em pânico porque estava acostumada a dominar o debate público  Se eu pregar que todos que discordam de mim devem morrer ou ficarem trancados em casa com medo, eu sou um genocida que usa o nome da política como desculpa para genocídio. 

No século 20, a maioria dos assassinos em massa fez isso.  O Brasil, sim, precisa de política. Não se resolve o drama que estamos vivendo com polícia apenas. Mas me desespera ver que estamos na pré-história discutindo ideias do "século passado". Tem gente que ainda relaciona "socialismo e liberdade", como se a experiência histórica não provasse o contrário. Parece papo das assembleias da PUC do passado, manipuladoras e autoritárias, como sempre.  O ditador socialista Maduro está espancando gente contra o socialismo nas ruas da Venezuela. Ele pode? Alguns setores do pensamento político brasileiro são mesmo atrasados, e querem que pensemos que a esquerda representa a liberdade. Mentira.  A maioria de nós, pelo menos quem é responsável pelo seu sustento e da sua família, não concorda com o socialismo autoritário que a "nova" esquerda atual quer impor ao país. A esquerda é totalitária.  

CLIQUE AQUI para ler tudo:

 http://www1.folha.uol.com.br/colunas/luizfelipeponde/2014/02/1416607-socialismo-e-barbarie.shtml

 http://polibiobraga.blogspot.com.br/2014/02/artigo-luiz-felipe-ponde-socialismo-e.html?showComment=1393357183522

Artigo, Luiz Felipe Pondé - Socialismo é barbárie 

  "Agora o prof. Duguin promete salvar o mundo pela destruição do Ocidente. Sinceramente, prefiro não saber o que vem depois. A mentalidade revolucionária, com suas promessas auto-adiáveis, tão prontas a se transformar nas suas contrárias com a cara mais inocente do mundo, é o maior flagelo que já se abateu sobre a humanidade. Suas vítimas, de 1789 até hoje, não estão abaixo de trezentos milhões de pessoas – mais que todas as epidemias, catástrofes naturais e guerras entre nações mataram desde o início dos tempos. A essência do seu discurso, como creio já ter demonstrado, é a inversão do sentido do tempo: inventar um futuro e reinterpretar à luz dele, como se fosse premissa certa e arquiprovada, o presente e o passado. Inverter o processo normal do conhecimento, passando a entender o conhecido pelo desconhecido, o certo pelo duvidoso, o categórico pelo hipotético. É a falsificação estrutural, sistemática, obsediante, hipnótica. O prof. Duguin propõe o Império Eurasiano e reconstrói toda a história do mundo como se fosse a longa preparação para o advento dessa coisa linda. É um revolucionário como outro qualquer. Apenas, imensamente mais pretensioso."  Olavo de Carvalho

A esquerda está em pânico porque estava acostumada a dominar o debate público

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

PARTIDOS POLÍTICOS FAZEM USO DA CRIMINALIDADE - PSOL, BLACK BLOCS, ETC

http://youtu.be/lo0Y-8ldznY http://youtu.be/K3XEc95pG5g http://youtu.be/DZ75GMiNhoE


RATAMENTO DE CHOQUE
Toda segunda-feira ás 22:00
http://radiovox.org/
http://radiovox.org/section/programas...
http://www.youtube.com/watch?v=16qZOu...

Canal TRATAMENTO DE CHOQUE
http://www.youtube.com/channel/UCZmYI...

FACEBOOK
https://www.facebook.com/tratdechoque

com PAULO EDUARDO MARTINS E DIOGO FONTANA

VÍDEOS
http://www.youtube.com/channel/UCZmYI...

Tratamento de Choque - PSOL tem que acabar
http://youtu.be/5szTa9ZX6K0
Tratamento de Choque , PSOL " Socialismo e Liberdade "
http://youtu.be/qRXrkbCWPVU
Tratamento de Choque - Desvendando os Black Blocs
http://youtu.be/T1BiZDX1ZXc

Tratamento de Choque Primeiro de 2014
http://youtu.be/88Y4CSWn9LQ
Tratamento de Choque Segundo de 2014
http://youtu.be/V1Fhv_Wi5uM
Tratamento de Choque Agenda para oposição Parte 3
http://youtu.be/Q7bk4cka9b8

Tratamento de Choque Planos do PT
http://youtu.be/kT3knBJY3R4
http://youtu.be/QXWQX2u4bPc
http://youtu.be/VRntE_VLc7o

Tratamento de Choque O fim da oposição Política no Brasil
http://youtu.be/U2JiXHmrXiY

Tratamento de Choque ESPECIAL, com Olavo de Carvalho, Graça Salgueiro e Paulo Eduardo Martins
http://youtu.be/5iMTOt1W0eg

Tratamento de Choque com o vereador Carlos Bolsonaro
http://www.youtube.com/watch?v=16qZOu...

Videos da Rádio Vox:
http://www.youtube.com/channel/UCgB1N...

BNDS E CAIXA ECONOMICA liberaram R$ 550.000,00 para o MST, direto do seu bolso:
Mendonça Filho quer esclarecer critérios para financiamento de evento do MST

RATAMENTO DE CHOQUE
Toda segunda-feira ás 22:00
http://radiovox.org/
http://radiovox.org/section/programas...
http://www.youtube.com/watch?v=16qZOu...

Canal TRATAMENTO DE CHOQUE
http://www.youtube.com/channel/UCZmYI...

FACEBOOK
https://www.facebook.com/tratdechoque

com PAULO EDUARDO MARTINS E DIOGO FONTANA

VÍDEOS
http://www.youtube.com/channel/UCZmYI...

Tratamento de Choque - PSOL tem que acabar
http://youtu.be/5szTa9ZX6K0
Tratamento de Choque , PSOL " Socialismo e Liberdade "
http://youtu.be/qRXrkbCWPVU
Tratamento de Choque - Desvendando os Black Blocs
http://youtu.be/T1BiZDX1ZXc

Tratamento de Choque Primeiro de 2014
http://youtu.be/88Y4CSWn9LQ
Tratamento de Choque Segundo de 2014
http://youtu.be/V1Fhv_Wi5uM
Tratamento de Choque Agenda para oposição Parte 3
http://youtu.be/Q7bk4cka9b8

Tratamento de Choque Planos do PT
http://youtu.be/kT3knBJY3R4
http://youtu.be/QXWQX2u4bPc
http://youtu.be/VRntE_VLc7o

Tratamento de Choque O fim da oposição Política no Brasil
http://youtu.be/U2JiXHmrXiY

Tratamento de Choque ESPECIAL, com Olavo de Carvalho, Graça Salgueiro e Paulo Eduardo Martins
http://youtu.be/5iMTOt1W0eg

Tratamento de Choque com o vereador Carlos Bolsonaro
http://www.youtube.com/watch?v=16qZOu...

Videos da Rádio Vox:
http://www.youtube.com/channel/UCgB1N...

BNDS E CAIXA ECONOMICA liberaram R$ 550.000,00 para o MST, direto do seu bolso:
Mendonça Filho quer esclarecer critérios para financiamento de evento do MST

RATAMENTO DE CHOQUE
Toda segunda-feira ás 22:00
http://radiovox.org/
http://radiovox.org/section/programas...
http://www.youtube.com/watch?v=16qZOu...

Canal TRATAMENTO DE CHOQUE
http://www.youtube.com/channel/UCZmYI...

FACEBOOK
https://www.facebook.com/tratdechoque

com PAULO EDUARDO MARTINS E DIOGO FONTANA

VÍDEOS
http://www.youtube.com/channel/UCZmYI...

Tratamento de Choque - PSOL tem que acabar
http://youtu.be/5szTa9ZX6K0
Tratamento de Choque , PSOL " Socialismo e Liberdade "
http://youtu.be/qRXrkbCWPVU
Tratamento de Choque - Desvendando os Black Blocs
http://youtu.be/T1BiZDX1ZXc

Tratamento de Choque Primeiro de 2014
http://youtu.be/88Y4CSWn9LQ
Tratamento de Choque Segundo de 2014
http://youtu.be/V1Fhv_Wi5uM
Tratamento de Choque Agenda para oposição Parte 3
http://youtu.be/Q7bk4cka9b8

Tratamento de Choque Planos do PT
http://youtu.be/kT3knBJY3R4
http://youtu.be/QXWQX2u4bPc
http://youtu.be/VRntE_VLc7o

Tratamento de Choque O fim da oposição Política no Brasil
http://youtu.be/U2JiXHmrXiY

Tratamento de Choque ESPECIAL, com Olavo de Carvalho, Graça Salgueiro e Paulo Eduardo Martins
http://youtu.be/5iMTOt1W0eg

Tratamento de Choque com o vereador Carlos Bolsonaro
http://www.youtube.com/watch?v=16qZOu...

Videos da Rádio Vox:
http://www.youtube.com/channel/UCgB1N...

BNDS E CAIXA ECONOMICA liberaram R$ 550.000,00 para o MST, direto do seu bolso:
Mendonça Filho quer esclarecer critérios para financiamento de evento do MST
http://youtu.be/Q8wyEZe1CJU

http://conspiratio3.blogspot.com.br/2014/01/alguns-canais-de-video.html


segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

HOJE TEM CARLOS BOLSONARO NA RADIO VOX - PAULO EDUARDO MARTINS E ...


UMA REAÇÃO POSSÍVEL CONTRA A AGENDA CORRUPTORA SOCIALISTA

Toda segunda-feira ás 22:00

Canal TRATAMENTO DE CHOQUE

VÍDEOS ANTERIORES

Tratamento de Choque - PSOL tem que acabar
Tratamento de Choque , PSOL " Socialismo e Liberdade "
Tratamento de Choque - Desvendando os Black Blocs

Tratamento de Choque Primeiro de 2014
Tratamento de Choque Segundo de 2014
Tratamento de Choque Agenda para oposição Parte 3

Tratamento de Choque Planos do PT

Tratamento de Choque O fim da oposição Política no Brasil

Tratamento de Choque ESPECIAL, com Olavo de Carvalho, Graça Salgueiro e Paulo Eduardo Martins


quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

VENEZUELA - Observatório Latino

Onyx protocola requerimento para descobrir vínculo de cubana que vigia m...

PEDOFILIA NA POLÍTICA INGLESA

 

Como três das figuras mais altas do partido fizeram campanha para um grupo pedófilo vil agora sondado pela polícia por 'abusar de crianças em uma escala industrial'

  • Documentos encontrados pelo Correio mostram ligação entre Esquerda e pedófilos
  • Harriet Harman, Jack Dromey e Patricia Hewitt ocupou cargos importantes no Conselho Nacional de Liberdades Civis antes de subir ao topo do Partido Trabalhista
  • O NCCL (Conselho Nacional das Liberdades Civis) foi uma 'filial' do pedófilo Information Exchange (PIE), cujos membros podem ter abusado crianças em uma "escala industrial"
  • Papelada revela NCCL ajudou átrio do Parlamento para a idade de consentimento sexual para ser cortado para um preço tão baixo quanto dez e pediu incesto a ser legalizado

DITADURA PETISTA E A TRANSPARENCIA DE EMPRÉSTIMOS A OUTRAS DITADURAS




 Africanoduto e cubanoduto do PT? 

Após o escândalo do Mensalão — que estarreceu todo o Brasil e pôs a nu a manobra do governo petista para aparelhar o Estado e eternizar-se no poder —, toda atitude obscura do governo passou a ser vista com desconfiança. Uma delas diz respeito aos empréstimos bilionários concedidos a duas ditaduras comunistas, para serem mantidos sob absoluto sigilo até 2027, segundo o previsto.

Por oportuno, transcrevo aqui o artigo “Segredos bilionários”, que sobre este tema escreveu o jornalista José Casado (“O Globo”, 15-10-13):

“Os brasileiros estão obrigados a esperar mais 14 anos, ou seja, até 2027 para ter o direito de saber como seu dinheiro foi usado em negócios bilionários e sigilosos com Angola e Cuba.


Robert Mugabe (Zimbabwe)
Robert Mugabe (Zimbabwe)
“Pelas estimativas mais conservadoras, o Brasil já deu US$ 6 bilhões em créditos públicos aos governos de Luanda e Havana. Deveriam ser operações comerciais normais, como as realizadas com outros 90 países da África e da América Latina por um agente do Tesouro, o BNDES, que é o principal financiador das exportações brasileiras. No entanto, esses contratos acabaram virando segredo de Estado.

“Todos os documentos sobre essas transações (atas, protocolos, pareceres, notas técnicas, memorandos e correspondências) permanecem classificados como “secretos” há 15 meses, por decisão do ministro do Desenvolvimento, Fernando Pimentel, virtual candidato do PT ao governo de Minas Gerais.


Teodoro Obing (Guiné Eq.)
Teodoro Obing (Guiné Eq.)

“É insólito, inédito desde o regime militar, e por isso proliferam dúvidas tanto em instituições empresariais quanto no Congresso — a quem a Constituição atribui o poder de fiscalizar os atos do governo em operações financeiras, e manda ‘sustar’ resoluções que ‘exorbitem do poder regulamentar ou dos limites de delegação legislativa’.

“Questionado em recente audiência no Senado, o presidente do banco, Luciano Coutinho, esboçou uma defesa hierárquica: ‘O BNDES não trata essas operações (de exportação) sigilosamente, salvo em casos como esses dois. Por quê? Por observância à legislação do país de destino do financiamento.’ O senador Álvaro Dias (PSDB-PR) interveio: ‘Então, deve o Brasil emprestar dinheiro nessas condições, atendendo às legislações dos países que tomam emprestado, à margem de nossa legislação de transparência absoluta na atividade pública?’ O silêncio ecoou no plenário.


Denis Sassou N. (Congo-Br.)
Denis Sassou N. (Congo-Br.)

“Dos US$ 6 bilhões em créditos classificados como ‘secretos’, supõe-se que a maior fatia (US$ 5 bilhões) esteja destinada ao financiamento de vendas de bens e serviços para Angola, onde três dezenas de empresas brasileiras mantêm operações. Isso deixaria o governo angolano na posição de maior beneficiário do fundo para exportações do BNDES. O restante (US$ 1 bilhão) iria para Cuba, dividido entre exportações (US$ 600 milhões) e ajuda alimentar emergencial (US$ 400 milhões).
“O governo Dilma Rousseff avança entre segredos e embaraços nas relações com tiranos como José Eduardo Santos (Angola), os irmãos Castro (Cuba), Robert Mugabe (Zimbabwe), Teodoro Obiang (Guiné Equatorial), Denis Sassou Nguesso (Congo-Brazzaville), Ali Bongo Odimba (Gabão) e Omar al Bashir (Sudão) — este, condenado por genocídio e com prisão pedida à Interpol pelo Tribunal Penal Internacional.


Ali Bongo Odimba (Gabão)
Ali Bongo Odimba (Gabão)

“A diferença entre assuntos secretos e embaraçosos, ensinou Winston Churchill, é que uns são perigosos para o país e outros significam desconforto para o governo. Principalmente, durante as temporadas eleitorais.”

*     *     *
Comentando o tema com um amigo, à saída de uma Missa no rito tridentino, em Belo Horizonte, este me respondeu com a argúcia própria das Alterosas: “Onde tem fumaça, tem fogo. Você não se dá conta de que isso pode perfeitamente ser uma espécie de africanoduto com vistas a canalizar uma parcela de toda essa dinheirama para o PT usar nas eleições a fim de eternizar-se no poder?”.

Omar al Bashir (Sudão)
Omar al Bashir (Sudão)

Mais segredos do governo

Um governo que exige transparência dos outros, entretanto dá-se bem com segredos. Depois de ter contratado pesquisas de opinião pública por R$ 6,4 milhões, com vários institutos especializados, para avaliar a receptividade de suas políticas públicas, o Planalto mantém sob segredo os resultados já obtidos.

As pesquisas foram encomendadas pela Secretaria de Comunicação da Presidência (Secom) e os contratos asseguram peremptoriamente que os institutos de pesquisa deverão manter “irrestrito e total sigilo” sobre os “assuntos de interesse” do governo.

Em editorial de 22 de outubro último, o jornal “O Estado de S. Paulo” informa que solicitou o conteúdo desses levantamentos com base na Lei de Acesso à Informação (LAI), mas a Secom rejeitou o pedido. Comenta o editorial: “não há justificativa aceitável e lógica para manter fechados a sete chaves alguns resultados desses levantamentos de opinião, que serão feitos até as vésperas da disputa eleitoral”.

A Controladoria-Geral da União (CGU), órgão federal responsável pela transparência dos atos públicos, reconheceu que o segredo imposto contraria o princípio do acesso à informação. Também o procurador do Ministério Público junto ao TCU, Marinus Marsico, condenou a decisão da Secom de manter o sigilo das pesquisas e acrescentou: “Todos têm de entender que isso envolve dinheiro público”.

O jornalista Cláudio Abramo levantou a suspeita de que as informações obtidas possam ser usadas com exclusividade pelos estrategistas da campanha de Dilma pela reeleição.

Depois do Mensalão, os segredos. Estranho, muito estranho!

 http://ipco.org.br/ipco/noticias/africanoduto-cubanoduto-pt#.UwUd_4Uifw8


PT ENVIA SECRETAMENTE U$ 2,17 BILHÕES PARA CUBA E ANGOLA 09-04-2013

 http://conspiratio3.blogspot.com.br/search/label/EMPR%C3%89STIMO%20SECRETO%20PETISTA

 


COMPUTADORES DO BRASIL E DE OUTROS PAÍSES SOB ATAQUE - MALWARE VBS_DUNIHI PODE COMANDAR REMOTAMENTE



 Entenda como funciona o ciberataque que afeta o Brasil

O Brasil é alvo de um grande ciberataque, como o Olhar Digital já noticiou anteriormente (confira aqui). Trata-se de um ataque direcionado que afeta principalmente os computadores nacionais com objetivo de roubar dados e comandar remotamente os computadores. Aparentemente, o ramo de negócios mais afetado é o de energia.

Para o público, talvez a maior dúvida que fica é como este tipo de ataque acontece. Entramos em contato com a Trend Micro, que anunciou em um comunicado que a ameaça estava se desenvolvendo.

Leonardo Bonomi, diretor da de serviços e suporte da empresa, conta que há duas maneiras principais de direcionar um ataque. A primeira, mais trabalhosa e menos usada, é comprar uma lista gigantesca de e-mails, distribuir um vírus por spam e analisar os computadores infectados no intuito de aproveitar as informações coletadas.

A segunda, mais direcionada e eficaz, inclui uma parte de engenharia social. Bonomi dá um exemplo eficiente: o cibercriminoso pode entrar em uma rede social, ver uma vaga de emprego na empresa que deseja atacar, criar um currículo falso e enviar para o e-mail da empresa. Este documento, no formato .DOC ou .PDF, contém um código malicioso que se aproveita de vulnerabilidades do sistema da vítima para se instalar na máquina.

Uma vez que o arquivo é aberto pelo recrutador, o computador passa a responder ao malware, que pode se infiltrar na rede de uma empresa para procurar arquivos de interesse. Ele pode ir atrás de informações financeiras ou dados sensíveis para a empresa afetada. Bonomi cita que é possível, e não é incomum, que se se vasculhe a rede atrás de arquivos de AutoCAD, que podem até mesmo ser apagados, reforçando a possibilidade de espionagem industrial.

No caso do ataque que está em andamento no Brasil, o malware VBS_DUNIHI que se instala nas máquinas, é capaz de comandar remotamente os computadores infectados e baixar novos códigos para realizar ações diferentes.

Proteção?Como já foi dito, os métodos de ataque estão se refinando, utilizando cada vez mais engenharia social, contra a qual é difícil se proteger. A eterna dica de “não clicar em spam” não parece mais ser o suficiente para evitar a infecção quando o e-mail simplesmente não parece um spam.

Bonomi cita que já existem algumas soluções para clientes corporativos que fazem uma checagem com uma rede de informações para verificar os registros de ameaças. O intuito é filtrar possíveis ataques mais refinados.

Para o usuário comum, cuidado nunca fez mal a ninguém. Sempre manter os softwares e sistemas atualizados também ajuda bastante


*

 Brasil é alvo do maior ciberataque direcionado do mundo
 http://olhardigital.uol.com.br/pro/noticia/40385/40385

 A empresa de segurança digital Trend Micro emitiu um alerta nesta terça-feira, 18, avisando que o Brasil está sendo alvo de um ataque direcionado de grandes proporções. A campanha, apelidada de Houdini, sequestra computadores e rouba dados sigilosos.

Segundo o comunicado da empresa, a campanha já afeta o país há pelo menos três semanas, de acordo com os pesquisadores. A constatação veio de uma colaboração entre os pesquisadores no Brasil e em outros laboratórios da empresa ao redor do mundo.

Leonardo Bonomi, diretor da Trend Micro, diz que o ataque ao Brasil é o maior do mundo. "O país conta com 425 computadores sequestrados, e o número deve crescer conforme o monitoramento prossiga. O principal foco é a indústria de energia", diz ele.

A maior parte do ataque é oriunda do continente africano, revela o especialista. Outro país afetado, mas em menor escala, é a Índia, com 221 computadores sequestrados.

A pesquisa indica que se trata do malware VBS_DUNIHI, que já foi utilizado durante um ataque em dezembro do ano passado e que se alastrou pela América Latina. Ele permite a execução remota de até 13 comandos e o roubo de dados. A infecção acontece por meio de e-mails com spam. 





sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

SEMPRE ESPERAMOS QUE ALGUÉM FAÇA ALGUMA COISA E POR ISSO CHEGAMOS AQUI

 
 
O CAMINHO A SER SEGUIDO

por Bene Barbosa*
Muitos se apegam ao otimismo e, por acharem que está tudo ótimo ou fi cará tudo bem, acabam não agindo, imaginando ser desnecessário. Outros tantos compõem o rol dos pessimistas, que, não acreditando num futuro melhor, acabam por aceitar a derrota sem ao menos tentar a vitória. Entre eles, importa-nos os realistas.
 
Não é novidade para ninguém que a situação conjuntural não é boa para cidadão que precisa proteger a si e a seus próximos. Porém, o mais importante não é entender onde estamos, e sim como chegamos até aqui.
O que nos fez, em menos de trinta anos, empreender uma guinada tão drástica, abandonando a realidade de um país onde a posse e porte de armas eram verdadeiramente corriqueiros – quando praticamente todas as bolsas e pastas masculinas já eram confeccionadas com coldres - até chegarmos ao absurdo nível de restrições às armas em que nos encontramos hoje.
 
Anos atrás, dediquei muito tempo para analisar essa questão e cheguei à conclusão que duas coisas nos trouxeram até aqui. A principal é que, durante quase 15 anos consecutivos, tivemos uma hegemonia nos discursos que demonizavam as armas de fogo e enalteciam o desarmamento. Nunca, absolutamente nunca, tínhamos qualquer espaço na mídia para, ao menos, contestarmos os dados que nos eram enfi ados goela abaixo. Como consequência dessa "opinião publicada", nossos Congressistas acabaram por votar leis restritivas, tendo seu ápice no malfadado Estatuto do Desarmamento. O segundo fator a nos conduzir para a atual realidade foi a velha história de esperar alguém fazer alguma coisa. Acreditar que um dia alguém poderoso, um messias, um Salvador da pátria, daria um basta nisso. Mas isso não aconteceu, tampouco acontecerá.
 
Entendido o caminho que nos trouxe até aqui, fica óbvio que nele permanecer acabará por nos afundar ainda mais no pântano do desarmamento civil. É necessário trilhar o rumo oposto, como, aliás, já vêm fazendo um bom número de contestadores da política ofi cial. Hoje, graças aos esforços daqueles que acreditaram na mudança, já conseguimos quebrar a hegemonia do discurso antiarmas e cada dia mais matérias, reportagens e entrevistas apontam para o fato de que o desarmamento falhou e continuará falhando. Só neste ano, incontáveis foram publicações contra o desarmamento de minha autoria ou com minha participação. Foram veiculadas por diversos órgãos da mídia nacional, o que acaba por infl uenciar diretamente aqueles que fazem as leis. Para se ter uma ideia exata disso, em 2005 tínhamos o apoio explícito de apenas oito deputados federais, e hoje já são mais de cem.
 
Estas circunstâncias nos mostram que a reversão da atual realidade de abominação às armas de fogo é possível, mas também que cabe a cada um fazer algo neste sentido. A época é favorável a isso, pois 2014 é ano eleitoral, quando há grandes possibilidades de levantarmos com ainda mais força o debate sobre o tema, sendo indiscutível que o debate sempre nos favorece.
 
E em 2014 tudo será resolvido? Realisticamente falando, não dá para acreditar em grandes mudanças, em uma "revolução" neste cenário. Contudo, seguindo o caminho inverso ao que nos foi imposto na última década e meia, podemos afirmar que a filosofia antiarmas não se expandirá, encontrando na verdade contida em nosso discurso empecilho cada vez mais intransponível. A consequência, mesmo que num processo longo, será o resgate do nosso direito de defesa. Parafraseando um conceito da biologia, ouso afi rmar com plena convicção:
 
A LIBERDADE SEMPRE ENCONTRA UM MEIO!
 
*Bene Barbosa - Presidente do Movimento Viva Brasil
 
Veja, na íntegra, como publicado:
 
Lembre-se sempre:
"Embora ninguém possa voltar atrás e  fazer um novo começo, qualquer um pode  começar agora e fazer um novo fim".
Esta é uma comunicação oficial do Instituto Endireita Brasil. Reenvie imediatamente esta mensagem para toda a sua lista, o Brasil agradece.
Receba nossas mensagens enviando um email para: emdireitabrasil-subscribe@yahoogrupos.com.br e entrando para o nosso grupo.
Siga-nos no Twitter: @emdireitabrasil