DOMINGO REZE UM MINUTO

Seguidores

domingo, 30 de novembro de 2014

FILOSOFIA, PLATÃO, CONCENTRAÇÃO ESPIRITUAL - OLAVO DE CARVALHO

 
 
 
Você pode ser um bom filósofo sem nunca ter estudado lógica ou qualquer "técnica de argumentação", mas não pode sequer ser um filósofo de segunda categoria se não souber MEDITAR, isto é, rastrear as suas idéias até a sua raiz mais profunda -- às vezes totalmente oculta -- na experiência real. Um esforço análogo ao que é o exame de consciência na religião.
 
TODO o platonismo é uma sondagem desse tipo, e o platonismo é o modelo imortal de toda filosofia. Não conheço nenhuma escola de filosofia, no mundo, que ensine a praticar isso. O estudante aprende a argumentar, mas não adquire a menor idéia do que é meditar. Considero um escândalo que um filósofo profissional como Sir Michael Dummett defina a filosofia como uma atividade "para quem gosta de argumentos abstratos". TODA argumentação é filosofia de segunda-mão. Só um cretino, lendo Sto. Tomás ou Duns Scott, imagina que eles passassem o tempo todo buscando argumentos. Eles eram homens de formação monástica, para os quais a prece era TUDO. Seu esforço era todo interior. Alcançada a necessária concentração espiritual, os argumentos vinham sozinhos, sem esforço.
 
 

DENÚNCIAS DE CRIMES DE ÓDIO - O POLITICAMENTE CORRETO É SÓ PARA TE AMARRAR E AMORDAÇAR



GENTE! LARGA DE ACREDITAR EM TEATRO! DAQUI A POUCO A SOCIEDADE INTEIRA VAI SER MARIONETE DA ESQUERDA E A REALIDADE FOI PRO ESPAÇO! O POLITICAMENTE CORRETO É FEITO APENAS PARA TE CONTROLAR E AMARRAR: ELES VÃO TE DEIXAR DOENTE E QUALQUER COISINHA TE MANDAM PRA CADEIA!






2 h ·  "Investigar crimes de ódio na internet" é um truquinho besta inventado por pessoas que nem de longe percebem que com isso só arranjaram sarna para se coçar. É uma oportunidade de ouro que nos deram para afogar a esquerda na sua própria merda. Na direita, só cometem esses crimes os loucos assanhados que não nos fazem falta nenhuma e só atrapalham. Na esquerda, não escapa um. Todos não fazem outra coisa senão cometer crimes de ódio o tempo todo.

7 min ·  DENÚNCIAS DE CRIMES DE ÓDIO

Essas denúncias, com a devida documentação, devem ser enviadas ao recém-fundado departamento competente da Secretaria de Direitos Humanos COM A MAIOR URGÊNCIA. O departamento vai agir? Não. É por isso mesmo que as denúncias devem ser enviadas.
Envie sua denúncia para: denuncias.crime.odio@gmail.com

Pessoas? Uma lista das denuncias de "Crimes de Ódio" recebidas de vocês:

1 - Marilena Chaui - Eu Odeio a Classe Media (fala completa);
2 - Ódio ARMADO!!!! _ Poe Lucas Gomes Arcanjo;
3 - MANUAL DE COMPORTAMENTO DA MILITÂNCIA...como vamos nos defender?;
4 - Segue em anexo, novamente, mais um crime de ódio presenciado no FACEBOOK. Desta vez na própria página oficial do PT.
O crime é feito no primeiro comentário, após a imagem.
5 - Olá! Deem uma olhada nesse vídeo. O cara é policial (e maçom);
6 - Denuncio Simone Santos por crime de ódio nas redes sociais. Segue a imagem com a prova em anexo.;
7 - Denúncia de preconceito e crime de ódio contra homens;
8 - Lula aplaude "filosofa" petista!que odeia a classe media;
9 - A diferença entre nordestino que votou no PT e paulista que votou no Geraldo Alckmin.;
10 - Crime de ódio : Laura Capriglione;
11 - Denúncia crime de ódio contra religião;
12 - Ameaça e ódio!!!!;
13 - Militantes pagos estao colocando medo nas pessoas na internet;
14 - Acusando Malafaia de fascista; SEM LINK ou anexo.
15 - Dep Jandira Feghalli de discurso de ódio na Internet;
16 - Caixa de comentarios Estadao;
17 - Desde q fiz o 1° comentário, o da esquerda, o perfil sem foto com a data de 31/03/1969 passou a aparecer abaixo dos meus comentários. Até de posts q nada tinham a ver com o governo.;
18 - petralhas fazendo oq eles sabem fazer de melhor...;
19 - Coordenador filiado ao PT ameaça apedrejar carros com adesivos contrários a Dilma;
P.S.: Vocês que andam na rede durante boa parte do dia, não tem mais nada? Professor Olavo de Carvalho - Ajude a divulgar, muito poucas denúncias. Mandar o que houver para o e-mail denuncias.crime.odio@gmail.com


*
 JR Comenta: Desarmamento da Polícia e criminalização do programa Chaves

*
Maquiadores do crime
*

FERGUSON NA VEJA: Não houve crime, mas, nesse caso, os fatos não têm vez
Em seu poema Burnt Norton, o americano T.S. Eliot (1888-1965) escreveu que “a espécie humana não pode suportar tanta realidade”. Diante de fatos concretos que desafiam uma ideia preconcebida, a saída mais comum é alterá-los e reduzi-los, em vez de mudar de opinião.
http://veja.abril.com.br/blog/felipe-moura-brasil/2014/11/29/ferguson-na-veja-nao-houve-crime-mas-nesse-caso-os-fatos-nao-tem-vez/
*
No Brasil, qualquer palavra que se diga contra um bandido é "crime de ódio". Você pode xingar um cristão de tudo quanto é nome, clamar pelo estupro de mulheres conservadoras, acusar qualquer direitista de crimes que ele não cometeu, apregoar que vai passar por cima da lei e impor sua preferências políticas "na marra", mas, se você chama um criminoso de criminoso sem amortecer a palavra mediante o adjetivo "suposto", ou mesmo sem preferir o termo "jovem" em vez de "bandido", você é que é o criminoso. A opção preferencial dos partidos de esquerda pelo Lumpenproletariat está mais do que documentada. O que falta é reunir toda essa documentação num estudo histórico-sociológico: isso bastaria para demonstrar que o aumento assombroso da criminalidade no Brasil não é resultado de erros ou de má administração, mas de uma vontade política, de uma escolha consciente baseada no ódio sem fim a tudo quanto seja ordem, normalidade, saúde mental – símbolos nefandos da "opressão capitalista".

A mesma conclusão obtém-se do mero estudo das fontes intelectuais – européias e americanas – das idéias dominantes na esquerda brasileira. Esse estudo já faço há tempos e será objeto de algumas das próximas aulas do COF. O que falta, o que não tenho meios de fazer pessoalmente, é o estudo do fenômeno local, das sucessivas ações da esquerda nacional, no campo político, jurídico, administrativo e educacional, em favor do crime e da desordem.

Não se pode permitir que intelectuais comprometidos com uma agenda político-partidária criminosa continuem tendo o monopólio da narrativa histórica e da explicação sociológica, do qual se servem para obter para o seu partido toda sorte de vantagens políticas e até financeiras.

Aliás esse é outro estudo essencial: Quanto custa ao povo brasileiro, em salários e subsídios, em patrocínios estatais e privados, a intelectualidade esquerdista? Será' que ninguém se interessa em fazer as contas? Será que têm medo de descobrir que além do Mensalão e do Petrolão há também o Academicão?
 
https://www.facebook.com/olavo.decarvalho/posts/10152906051217192
*
Olavo de Carvalho  23 de dezembro às 19:56 · Raciocinem: PREMISSA MAIOR: Código Penal Brasileiro: Apologia de crime ou criminoso. Art. 287 - Fazer, publicamente, apologia de fato criminoso ou de autor de crime: Pena - detenção, de três a seis meses, ou multa.
 
PREMISSA MENOR: Fato notório: O regime da Coréia do Norte foi condenado pela ONU por crimes contra a humanidade: http://www.washingtonpost.com/…/8bcd62ee-6f41-11e4-a2c2-478…
CONCLUSÃO: O manifesto do PC do B em favor do regime da Coréia do Norte é APOLOGIA DO CRIME. http://exame.abril.com.br/…/pcdob-lanca-manifesto-em-apoio-…
Alguém vai tomar a iniciativa de denunciá-lo à Justiça?
 

sábado, 29 de novembro de 2014

ALFABETIZAÇÃO EM CASA Depoimentos "Ensine seus Filhos a Ler - Pré-alfabetização" - Prof. Carlo...

Carros auto-dirigíveis x estado

MANIFESTO PELA DEMOCRACIA

MANIFESTO PELA DEMOCRACIA

por Vários autores. Artigo publicado em

VOTO IMPRESSO FOI DECLARADO INCONSTITUCIONAL EM 2013 POR CAUSA DA IDENTIFICAÇÃO ELETRÔNICA ???
https://youtu.be/wRBdawrGiJw 
 
PSDB CONCLUI QUE NÃO HOUVE FRAUDE
http://conspiratio3.blogspot.com.br/2015/10/psdb-conclui-que-nao-houve-fraude.html

Quando imagem e propaganda importam mais que fatos e atitudes, cria-se a necessidade de controlar a opinião. A palavra se torna arma e a censura é o desarmamento. 


 
 

Desinformação: Jornal Nacional e a Intifada de al-Aqsa

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

CAUE CONTRA O GOLPE MILITAR - INTERVENÇÃO


Cauê e o contra golpe militar 


Intervenção Constitucional, já!
Por Antônio José Ribas Paiva
 

Existe uma confusão conceitual sobre o que seja INTERVENÇÃO CONSTITUCIONAL.

Alguns imaginam que seja uma ação militar, outros, que seria um golpe. Nada disso procede, porque o Exército, o Congresso e a Presidência da República não são fins em si mesmos, mas apenas instrumentos da Nação, que os instituiu.

Exercer o “Republicanismo” é difícil, principalmente, pelos agentes públicos, que exercem o poder, porque existe uma tendência natural de personalizarem o poder dos cargos. Amiúde, confundem o que devem fazer em razão do cargo, com o que gostariam de fazer, por simpatia, crença religiosa ou convicção ideológica.

Recentes declarações de chefes militares, negando que haja necessidade de intervenção constitucional, evidenciam essa tendência de personalizarem o munus que exercem. Do ponto de vista Republicano as Forças Armadas não são parte no processo, mas apenas instrumentos da Nação, e é assim, que os seus membros devem colocar-se: como garantidores das necessidades de segurança e cidadania da Nação.

A INTERVENÇÃO CONSTITUCIONAL, prevista no art.142 da Constituição Federal, não é intervenção militar; é intervenção da Nação nas suas instituições, através de um de seus instrumentos institucionais: o Exército, objetivando eventuais correções de rumo ou aprimoramento institucional.

Quando deve ocorrer a INTERVENÇÃO CONSTITUCIONAL?

Sempre que os Poderes Constitucionais precisarem de socorro, em razão de omissões ou ilegalidades praticadas por seus dirigentes.

No episódio do escândalo de compra de parlamentares pelo Executivo Federal, com dinheiro público desviado, que denominaram Mensalão, já se fez presente a necessidade de INTERVENÇÃO CONSTITUCIONAL, da Nação nas suas instituições.

Por essa ou por aquela razão, naquele momento, não ocorreu a necessária INTERVENÇÃO CONSTITUCIONAL.

Foram trágicas as conseqüências do descumprimento da norma constitucional! Os prejuízos para os brasileiros, em razão daquela omissão são irreparáveis.

Sem a INTERVENÇÃO CONSTITUCIONAL, naquela época, o desvio de dinheiro público continuou ocorrendo e se acentuou, a ponto da classe política, por omissão e por comissão, depauperar a Petrobras, a Eletrobrás e rapinar todos os projetos nacionais.

Tudo isso, agora, veio a lume, está em todos os jornais e revistas, com nome, sobrenome e endereço de todos os peculatários.

Alguns dos peculatários, que apelaram para o beneficio da delação premiada, já declararam o envolvimento do ex presidente Lula e o da atual presidente da República, desde a época em que era ministra da Casa Civil e presidente do conselho da Petrobras. Um dos delatores afirmou, categoricamente, que parte do dinheiro obtido com o crime de peculato, financiou várias campanhas políticas, inclusive a da presidente Dilma, em 2010.

Resta fazer a pergunta, que não quer calar:

Estão presentes os pressupostos para a intervenção constitucional da sociedade, através de seus instrumentos, em defesa dos Poderes Constitucionais?

Por analogia, quando é chamada a polícia, ela age em nome próprio ou da sociedade? Os policiais podem negar-se a intervir, para impedir a prática de delitos?

A resposta a esses quesitos esclarece a questão e, impõe a INTERVENÇÃO CONSTITUCIONAL DA NAÇÃO, com fundamento no art 142 da Carta Magna. Intervenção, que já se faz tardia, porque DEMOCRACIA É SEGURANÇA DO DIREITO, individual e coletivo e, essa essência do homem evoluído, não pode ser posta em risco pelo governo do crime organizado. Cumpre à sociedade intervir, para impor a lei!

Tivesse a INTERVENÇÃO CONSTITUCIONAL ocorrido em 2005 e agora, em 2014, a economia e os projetos e empresas nacionais não teriam sido saqueados pelo ilegítimo poder vigente. Esses crimes ocorreram porque os mecanismos democráticos institucionais falharam; agora, compete à nação corrigir os desvios e punir os culpados.

Resta chamar a polícia.

INTERVENÇÃO CONSTITUCIONAL JÁ!

Antônio José Ribas Paiva, Advogado, é Presidente da Associação dos Usuários de Serviços Públicos.

****

Na maioria, não são as pessoas que viveram a "ditadura" militar que rejeitam a idéia de intervenção militar (para evitar a ditadura comunista). São as que foram militantes esquerdistas na época, e trazem aquela memória de perseguição que viveram ou temeram, e as que não viveram o período, mas trazem a falsa memória dos fatos pregada pela educação esquerdista. Olavo de Carvalho já comentou em alguns vídeos que os militares estavam numa guerra só contra guerrilheiros e os suspeitos de estar envolvidos com a guerrilha. 

Eu me lembro que na década de 70 e 80 havia grupos esquerdistas e colegas que atuavam muito à vontade e abertamente na minha escola. E não havia, como nunca houve, a contrapartida de grupos de "direita" atuando onde quer que fosse, para dar uma outra interpretação a toda aquela pregação.    

Hoje tenho a impressão de que a "direita" não existe como a esquerda, não se define nem se impõe como a esquerda, não é seu par simetricamente oposto, porque é o estado natural do ser humano, muito mais abrangente e irredutível a qualquer fôrma ou sistema. Suspeito até que direita seja uma categoria criada pela esquerda para nivelar os valores e se inventar como uma segunda opção válida. Então, se vc escolhe não se trair, não matar o valor do indivíduo e do ser, da sinceridade e da verdade, do autoconhecimento, da liberdade de pensar e sentir,  de ser inteiro, da possibilidade do espírito, por tabela vc se afasta da esquerda, como a água se separa do óleo. Não dá para seguir pela esquerda sem uma boa dose de mentira e traição do pensamento. 

Aqui uma outra versão da história do Herzog:
A VERDADEIRA MORTE DE WLADIMIR HERZOG
http://conspiratio3.blogspot.com.br/2013/08/a-verdadeira-morte-de-wladimir-herzog.html
 
 
 
 




A MORTE NO CUMPRIMENTO DO DEVER
Sérgio Pinto Monteiro*
https://www.facebook.com/paulo.chagas.98/posts/10202165580300200  

" Era um garoto, que como eu .... amava tantas coisas em sua tão jovem vida.."
Primeiro militar das Forças Armadas morto na GUERRA do tráfico no Complexo da Maré no Rio de Janeiro. Como em uma verdadeira cena REAL de guerra, Michel Augusto Mikami, 21 anos, foi brutalmente assassinado por uma bala certeira em sua cabeça. Uma guerra sem fim nesse país. Daquela que moradores das favelas e de todos os bairros do Rio, já se acostumaram ao longo dessas últimas décadas. Enterrando mortos de todos os lados dessa injusta e desnecessária guerra urbana. Com "direito" até carro blindado do Exército cair em um canal dessa região.
De verdade ?
Parecia daquelas cenas dos filmes famosos sobre guerras reais que já assisti tantas vezes .
Mas, essa é uma guerra gerada e mantida por conta de uma incompetência e omissão do poder público. Por anos sem fim, de fingirem nada perceber sobre essa cruel guerra. Onde apenas os bandidos e chefes dessas facções criminosas, ostentam e possuem artilharia de derrubarem helicópteros.
O jovem Michel Augusto Mikami, 21 anos, já havia servido no Haiti, enfrentando situações extremas de desordem social. Mas, acabou sendo mais uma VÍTIMA desse CAOS SOCIAL na sua própria pátria amada!
Aquela que jurou dar sua própria vida em função dela. Mas, que essa pátria na figura maior de uma PresidANTA incompetente em todos os sentidos, quase nada se faz de concreto na luta contra esses perigosos inimigos em nossa própria terra!
O que fica para esse jovem e Soldado ?
Mensagens INÚTEIS da Dilma, do Governador do Rio e tanta outras dos que sempre ficam em seus confortáveis e luxuosos gabinetes, sem jamais conhecerem e sentirem em suas próprias peles, esse caos da dor e do horror no nosso país!
Um Governo Federal, que tem como chefe maior, uma TERRORISTA que se passa como uma "corajosa guerrilheira". Que, jamais dará importância as Forças Armadas como elas necessitam. Que mantém esse quadro social de guerrilha urbana, como um forte e poderoso aliado eleitoral ou nas suas atividades bem além de regras ou das Leis desse país.
Unidades Pacificadoras em favelas do Brasil, que apenas fazem outros mortos caírem diante desse quadro vergonhoso e triste!
Teve um jovem PM torturado de maneira impiedosa e depois ser assassinado de maneira covarde. Agora teve esse tiro certeiro na cabeça do Michel Augusto Mikami.
Seguimos desse jeito Brasil : morrendo e constantemente ATERRORIZADOS pela INCOMPETÊNCIA e OMISSÃO desse ESTADO! Mas esses jovens não fazem parte do sentimentalismo INDUZIDO por uma mídia cúmplice desse estado!
Não faz parte dessa INDUÇÃO COVARDE. O Brasil chorar e lamentar mortes dos seus MILITARES!
ATÉ QUANDO BRASIL ???
Raquel Santana
 
 ***

Repassando um comentário: A T E N Ç ÃO : A T E N Ç ÃO !!!!!! Não são traficantes que estão atacando  as Forças Armadas. !!!! A T E N Ç ÃO !!!! São Grupos PARAMILITARES contratados pelo ""P T """ . Atentos os novatos, soldados , cabos, sargentos, aspirante e oficiais militares que sou """ S O L D A D O """"" da A N T I G A , 1969 e 1970, época de caça as BRUXAS, participei dessas CAÇAS e nós antigos sabemos muito bem que
há muito tempom foram infiltrados grupos paramilitares no B R A S I L , desde que surgiu o PT, não comandado pelo L U L A , mas sim por grupos do próprio governo federal que fizeram o L U L A como T E S T A D E F E R R O para que eles não apareçam e ficam na surdina e atrás dos panos para não aparecerem. Eliminem o L U L A e a D I L M A que eles vão aparecer, C U I D A D O E A T E N Ç Ã O. Grupos paramilitares estão agindo como se fossem traficantes. Tem de tudo no meio. Ajam de forma diferente com inteligência, coragem e determinação. Filtrem tudo. Façam toque de recolher e tudo mais que um estado de prontidão faz. Conhecem o ditado de ADMINIDTRAÇÂO? JÁ TOMOU SEU C H A , hoje????? C - COMPETENCIA, H - HABILIDADE, A - ATITUDE. Coisas que vcs militares não estão tendo e não estão sabem fazer e executar. Muitos soldados e outros militares vão padecer se vcs que dizem serem treinados não estão sabendo executar, por em prática. Elejam um LÍDER. GENERAL AUGUSTO "" HELENO "" PEREIRA RIBEIRO. Chamem ele para ser líder de vocês. Ele sabe as atitudes que tem que ser tomadas e orientar o exército brasileiro para enfrentar a situação. EU CONHEÇO MUITO BEM ESTE GENERAL. Cordiais Saudações Roberto Vidal
 


****
ALERTA SOBRE O PROJETO DA ROUBANÇA FRATERNA

PARA QUEM DUVIDA QUANDO FALAMOS HOJE NA MANIFESTAÇÃO DE PORTO ALEGRE SOBRE A POUPANÇA FRATERNA, FICA DIRETO DA CAMARA A INFORMAÇÃO....
A sim alguns podem dizer, mas isso é de 2004, um aviso esse assunto está sempre atual, quem governava desde 2004 até hoje???
Então fica aqui o aviso de que tudo acontece na calada da noite equando menos esperarmos isso será uma lei e daí nada poderemos fazer!!
 

O que aconteceu hoje no Senado mostra como é difícil pensar em "intervenção militar". Praticamente por toda parte onde houve intervenção militar contra o Executivo, foi com o apoio claro do Legislativo e do Judiciário, que no Brasil de hoje estão mancomunados com o partido governante, COM O SISTEMA. Uma "intervenção militar constitucional", como muitos pedem, pode derrubar um governo, mas não um SISTEMA. O sistema só pode ser derrubado com a mobilização maciça da sociedade civil, o que subentende o desmantelamento da rede de ONGs e "movimentos sociais" que a parasitam. Isto tem de ser feito pela ação direta na escala local, microscópica, por assim dizer. Uma intervenção militar pode coroar o processo, caso ele não chegue aos seus fins por outros meios.
 
Olavo de Carvalho
Ontem  Não sou nem favorável nem desfavorável a uma "ação militar" porque isso não é assunto de livre escolha e sim de análise estratégica.

Se vocês querem que os militares entrem em ação, façam a sua parte, a qual NÃO É pedir intervenção militar e sim combater o inimigo na sociedade civil.

Civis combatem na esfera civil, políticos na esfera política, militares na esfera militar.

Não combata o comunismo no governo. Combata ONDE VOCÊ ESTIVER.


Um governo provisório imposto pelas Forças Armadas, sem o apoio da grande mídia e do Congresso, e numa sociedade dominada por uma rede de organizações comunistas, só poderia se manter no poder por uma onda de repressão brutal como nunca se imaginou no Brasil, e que com toda a certeza seria respondida pelo outro lado com uma guerra civil ou o apelo a forças estrangeiras.

O comunismo tem de ser com
batido onde ele estiver, e ele não está só no governo como em 1964. Está em toda parte. Está arraigado na sociedade inteira como um parasita endêmico. É quase um automatismo pensar em "cortar a cabeça do monstro", mas o monstro que nos oprime é uma espécie de Hidra às avessas. Tem uma cabeça em Brasília e rabos por toda parte, cada um deles repleto de ovinhos.

Não quero dizer que lutar pelo impeachment é inútil. Digo apenas que ele é menos de cinco por cento do serviço.
7 h · Este foi o principal legado do regime militar: o renascimento brutal e avassalador do movimento comunista.
Os militares que tomaram o poder em 1964 NUNCA PENSARAM em eliminar o comunismo, só a esquerda armada. Aquilo Del Nisso.
É legítimo defender uma intervenção militar, mas não como um remédio mágico a ser aplicado imediatamente e sim só como coroamento final, talvez dispensável, talvez necessário, de uma luta que tem de começar na sociedade civil e ganhar a mídia e o Congresso primeiro.
Uma estratégia paralela, que pode render muito, é o cerco desde o Exterior. O governo petista já perdeu a credibilidade internacional, e as tremendas forças políticas da Europa e dos EUA podem passar por cima do processo local e impor um desenlace. A situação é tal que é preciso apostar em todos os cavalos ao mesmo tempo, mas sempre lembrando: Não parar, não precipitar, não retroceder.
Por que algumas pessoas ficam desesperadas quando constatam a dificuldade da intervenção militar? Sem nenhuma ajuda militar surgiu por meio da internet e praticamente só dela um movimento popular anárquico mas vigoroso, que está só no começo e pode crescer até tornar uma intervenção militar, seja desnecessária, seja inevitável. Por que apostar tudo em quem até agora não fez nada, e nada em quem já fez muita coisa?
Não peçam nada a ninguém, não esperem nada de ninguém. Continuem fazendo o que já estão fazendo, sem parar, sem precipitar, sem retroceder. É só isso.
 
6 h ·  No Brasil, o Estado sempre foi todo-poderoso e a sociedade civil rala, dispersa e inerme. Essa é a origem de todos os nossos males. Não será repetindo "mais do mesmo" que vamos imprimir outro rumo ao país. A recente mobilização espontânea da sociedade civil é O FENÔMENO MAIS AUSPICIOSO DE TODA A NOSSA HISTÓRIA. Coisa muito diferente das pré-fabricadíssimas "Diretas Já" e similares. A sociedade civil tem de se fortalecer, eliminar de si os focos de contágio e dobrar, pela força do número, a espinha dorsal do Estado arrogante. Se as Forças Armadas quiserem colaborar, ótimo. Mas que venham na rabeira do processo e não na frente.

DêNews, Denise Abreu na Radio ShowTime. Programa do dia de 26/11/2014

SERES INTERDIMENSIONAIS E NOM - Em panico por conta da NOM

POLÍCIA IRREGULAR BOLIVARIANA PETISTA! FUTURAMENTE POLÍCIA POLÍTICA? Se permitirmos. POLICIA CIVIL DE MG PÕEM FORÇA NACIONAL BOLIVARIANA PRA CORRER

ESCOLA SEM PARTIDO - DOUTRINAÇÃO IDEOLÓGICA - Podcast 146 - Miguel Nagib (Nov 2014)

ARNALDO JABOR - Estamos sendo salvos por estrangeiros e por corruptos que aderem à delaç...

terça-feira, 25 de novembro de 2014

GRAMSCISMO - Hangout Realidade Política + Bunker da Cultura

Leis pelo ralo: governo faz tratoraço para salvar Dilma Rousseff

EXPLICAÇÃO CLARA DE AGRIPINO Oposição contra mudança na meta do superavit primário

Couto volta a defender impeachment de Dilma Rousseff

Apresentador Caio Fábio gera polêmica ao dizer que Brasil está nas mãos ...

LDO - LEI DE IRRESPONSABILIDADE FISCAL PODE SER APROVADA EM TROCA DE CARGOS!



LDO - LEI DE IRRESPONSABILIDADE FISCAL PODE SER APROVADA EM TROCA DE CARGOS!


MERCADANTE disse que se a OPOSIÇÃO não aprovar o DEScumprimento da LDO (Lei das Diretrizes Orçamentarias) o GOVERNO NÃO vai PAGAR NINGUÉM!
https://www.facebook.com/photo.php?fbid=341563359381681&set=a.282270348644316.1073741828.100005840582742&type=1&permPage=1

GRAMSCI NA ECONOMIA BRASILEIRA, O PAÍS QUEBROU

Construtoras que empregam milhares de trabalhadores estão paradas por não receberem dinheiro nem da Caixa e nem do Banco do Brasil.

O motivo? MERCADANTE disse que se a OPOSIÇÃO não aprovar o DEScumprimento da LDO (Lei das Diretrizes Orçamentarias) o GOVERNO NÃO vai PAGAR NINGUÉM!

Observem que primeiro querem tornar LEGAL os atos ILEGAIS deles senão vão colocar a culpa na oposição. MERCADANTE pediu aos empresários e trabalhadores para pressionarem a oposição!

Eles desviaram nossas riquezas e se não legarizarem seus CRIMES a culpa é da oposição (que não existe), e dos empresários e trabalhadores (Gramsci tá feliz na cova!).

O melhor é que mesmo aprovado temos uma GRANDE (quase 100%) chance de DIMINUIREM os SALÁRIOS de TODO o FUNCIONALISMO PÚBLICO, de TODAS AS ESFERAS (federal, estadual e municipal) por causa dos repasses.
MAIS EM:
https://www.facebook.com/ad.alvarodias/posts/835955273128389


Aliados condicionam votação de mudança na LDO à definição de ministérios 
 http://g1.globo.com/politica/blog/blog-do-camarotti/post/aliados-condicionam-votacao-de-mudanca-na-ldo-definicao-de-ministerios.html
Aliados da presidente Dilma Rousseff indicam que, antes de aprovar o projeto de lei que autoriza o descumprimento da meta fiscal de 2014, querem uma indicação do Palácio do Planalto sobre o espaço de cada partido no segundo mandato. Por isso, antes mesmo de Dilma confirmar as indicações da equipe econômica, partidos aliados abriram uma disputa pelas pastas mais cobiçadas.

FRAUDE NA PRIMEIRA VOTAÇÃO:
Oposição anuncia obstrução total no Congresso após fraude em votação de mudanças na LDO  19 de nov de 2014
http://youtu.be/98iXNrU0tq0

GovernoFODEral - LDO (Lei de Diretrizes Orçamentária) http://youtu.be/RZKxuW9XLK0

Joice Hasselmann Dilma e LDO 39 vetos e um mandato em jogo http://youtu.be/Q4tWEnrqCmE

Ação contesta no STF constitucionalidade de projeto que muda LDO  http://www.diariodepernambuco.com.br/app/noticia/politica/2014/11/25/interna_politica,545098/acao-contesta-no-stf-constitucionalidade-de-projeto-que-muda-ldo.shtml
 Publicação: 25/11/2014 16:50 Atualização:
O deputado federal Carlos Sampaio (PSDB-SP) entrou hoje (25) com um mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal (STF) para suspender a tramitação do projeto que altera a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO). A ação será relatada pelo ministro Luiz Fux. No pedido, o parlamentar, responsável pela área jurídica do PSDB, alega que a modificação pretendida pelo Poder Executivo é inconstitucional. "Alterar o Orçamento para adaptá-lo à realidade econômico-financeira do ano fiscal é inconstitucional. Alterar a LDO para que a regra máxima de cumprir a meta de superávit fiscal, estabelecida no PPA [Plano Plurianual], seja descumprida, contraria nossa Carta Magna", disse.

*
Dep. Domingos Sávio (PSDB-MG) acusa Renan Calheiros de não respeitar o regimento interno 
 http://youtu.be/Vxfeyq5PHYc

domingo, 23 de novembro de 2014

Hacker diz "governo Brasileiro espiona pessoas no facebook"

REGULAÇÃO DA MÍDIA, CONTROLE DA INFORMAÇÃO, CENSURA -POR QUE? - A VERDADE MATA O COMUNISMO





Por que as idéias da revista Veja e da mídia de oposição tem mais poder que as do governo? O gov não tem tudo nas mãos para desmentir e fazer valer o que quiser? É simples: ele não tem os fatos. Os fatos não falam a seu favor. Só a censura pode barrar a força dos fatos comunicados, conversados, confrontados pela troca natural entre as pessoas. 

Todos as ditaduras e governos comunistas tem a censura da mídia como ferramenta básica, pois uma gota de verdade em circulação no meio das mentiras funciona como um anticorpo contra elas. A verdade e a liberdade de opinião MATA o comunismo (mentirismo).

Regulação da mídia: o que o governo realmente quer?

O governo, enquanto Estado, é um monopólio que criminaliza a concorrência. Assim, é bem chocante que um governo venha nos dizer que é um opositor de monopólios.



Sede da editora Abril, às vésperas das eleições presidenciais deste ano (Reprodução)
Sede da editora Abril, às vésperas das eleições presidenciais deste ano (Reprodução)
Mas por que interessa tanto ao governo que um empresário não possa atingir um público além de um certo limite? Simples, meu caro, nesse cenário, quem é o único que atinge a todos dentro de um mesmo território? Ele mesmo: o governo! A nossa presidente pode entrar em cadeia nacional de rádio e TV no momento em que bem entender.
Em 2015, a regulação da mídia pautará boa parte do debate político nacional. Difícil não entender essa agenda petista como uma simples reação a matérias fortemente oposicionistas publicadas por meios de comunicação como a revista Veja. Mas deixemos de lado essa reação imediata e foquemos nos argumentos comumente apresentados por aqueles que reivindicam um projeto de regulação do tipo. Claro que a primeira palavra que nos ocorre é “monopólio”. Alega-se que, se cabe ao governo impedir um monopólio em qualquer setor da economia, por um silogismo simples, também cabe ao governo impedir um monopólio dos meios de comunicação.

Ora, primeiramente, cabe observar que não existe monopólio dos meios de comunicação no Brasil. “Mono – pólio”, o nome já diz, implicaria em um único proprietário de todos os meios. Não é esse o caso! Na verdade, eles mesmos gostam de dizer que umas cinco ou seis famílias detêm os meios de comunicação no país. Seria então um oligopólio, certo? Rigorismos à parte, o argumento se repetiria: também caberia ao governo acabar com oligopólios. Mas será que podemos ousar criticar essa premissa maior do nosso silogismo?

Pois bem, eu não acredito que o governo deva combater monopólios ou oligopólios não violentos em quaisquer áreas. Explico. O problema com monopólios e oligopólios só surge quando os empresários estabelecidos proíbem novos entrantes no seu mercado. Por exemplo, você começa a vender um jornalzinho estudantil na sua escola e ameaça bater nos coleguinhas que imitem sua ideia, começando a vender também seus jornalzinhos. Nesses casos específicos de uso da força ou ameaça de uso da força para eliminação da concorrência, é legítimo que se use a força no sentido contrário, para garantir o livre mercado.

Note, então, como uma curiosidade, que a atuação dos governos reais não costuma se reduzir à proibição dos monopólios e oligopólios violentos. Governos são, sim, os criadores de monopólios e oligopólios violentos! São os governos que usam a força para proibir que novos entrantes apareçam em certos mercados, como, por exemplo, no precário mercado de telefonia do Brasil. Na verdade, o próprio governo, enquanto Estado, é um monopólio que criminaliza a concorrência com ele em seu território. Assim, é bem chocante que um governo, qualquer governo, venha nos dizer que é um opositor de monopólios, amigo do livre mercado.

Agora, note como a proibição dos monopólios ou oligopólios não violentos, ao invés de ser um ato de proteção da liberdade, é, na verdade, uma agressão à liberdade. Voltemos ao seu jornalzinho estudantil. Desta vez, você não usou de força ou ameaça de uso da força para desmotivar seu coleguinha a concorrer com você. Em vez disso, ele desistiu espontaneamente de competir, quando verificou que não tinha recursos suficientes para oferecer um produto de qualidade pelo preço que você oferecia. Você teve a ideia primeiro, ganhou dinheiro, ampliou seu negócio e conseguiu investir em papel de qualidade, contratou outro coleguinha para ser um ilustrador e assim por diante. O seu novo concorrente não tem capital suficiente para contratar outros coleguinhas para melhorarem a qualidade do serviço dele e nem pode investir em uma matéria-prima de tanta qualidade. O jornalzinho dele é feio, de conteúdo pobre e o preço acaba não sendo muito diferente do seu.

Resultado: ninguém (ou quase ninguém) escolhe comprar o jornalzinho do seu concorrente, porque a relação custo/benefício não compensa para o consumidor. Consequência: seu concorrente fecha por uma decisão dele, baseada em pura análise de custo e benefício para ele, uma análise na qual não entrou nenhuma ameaça de violência da sua parte. O que acontece? Você tem um monopólio não violento, uma simples situação de fato e momentânea, e uma situação que, por sinal, não fere a liberdade de ninguém, nem de concorrentes e nem de consumidores. Logo, uma ação de fora para limitar o seu negócio seria uma pura e simples proibição do sucesso.

No mais, se nenhuma violência se fizer presente, a tendência é que seu monopólio factual seja abalado a qualquer momento por um novo entrante que acredite ter capital suficiente para conquistar ao menos uma fatia do seu mercado. Um observador externo notará, por exemplo, que você não fala muito sobre vídeo-games no seu jornalzinho, ao passo que, na escola, há um público ávido por mais matérias sobre games. Então, esse observador pode convencer investidores (outros coleguinhas) a lançarem com ele um jornalzinho só sobre games: um nicho que você não estava explorando devidamente. E por aí vai… Não há mercado realmente aberto que tenda à perpetuação de monopólios de fato, até pelo simples fato de que pessoas têm gostos e necessidades diferentes. Empiricamente, mercados monopolizados são sempre, pasmem, mercados… excessivamente regulamentados pelos governos. Irônico, não?

Ok, agora que podemos descartar essa balela sobre monopólios (ou melhor, oligopólios), podemos questionar o que realmente quer o governo. Qual a situação de fato quando alguém limita o tamanho do seu jornalzinho (seja limitando a tiragem ou definindo em que partes da escola você pode vender), ou ainda te proíbe de começar um fanzine na escola, porque, afinal, você já tem um jornalzinho? Já vimos que apenas sua liberdade está sendo restringida, e a de mais ninguém, já que o tamanho do seu negócio, a menos que você proíba concorrentes, por si só, não cerceia a liberdade de ninguém. Mas a situação de fato que interessa ao regulador quando ele cerceia sua liberdade dessa forma é que você perde poder de disseminação do seu conteúdo. Antes, a escola inteira, se quisesse, poderia acessar conteúdo produzido por você. Agora, mesmo que alguém queira, será impedido de comprar conteúdo produzido por você, porque você está proibido de ter um negócio grande (a regulação definirá o que é “grande”).

Mas por que interessa tanto ao governo que um empresário não possa atingir um público além de um certo limite? Simples, meu caro, nesse cenário, quem é o único que atinge a todos dentro de um mesmo território? Ele mesmo: o governo! A nossa presidente pode entrar em cadeia nacional de rádio e TV no momento em que bem entender. Além disso, os gastos públicos com propaganda governamental são sempre exorbitantes. Eventualmente, até carteiros (os funcionários de um certo monopólio governista) distribuirão material de propaganda governista, não é? Qual a melhor maneira de não se ter oposição sem ter que partir diretamente para a censura de conteúdos? Isso mesmo: você impede qualquer outro de atingir um público suficientemente grande para incomodar o governo.

Sim, outros governos fizeram isso. Por exemplo, o mesmo governo argentino que saiu à caça do Clarin usou uma TV estatal para reproduzir um documentário sobre vida animal, enquanto o povo saía às ruas para protestar… contra o governo.

Andrea Faggion fez mestrado, doutorado e pós-doutorado em Filosofia pela Unicamp e pela University of Colorado, nos Estados Unidos. Atualmente é professora do Departamento de Filosofia da UEL e do Mestrado em Filosofia da mesma instituição e da UEM

http://www.epochtimes.com.br/regulacao-midia-que-governo-realmente-quer/#.VHJKAskzATE


Leia também:Foro de São Paulo diz que regulação da mídia deve ser questão número 1 no Brasil
Regime chinês usa mídia de Hong Kong para atacar movimento pró-democracia
Como um cidadão comum driblou a mídia e desmoralizou o Obamacare

***
Governo Putin usa novas leis para fechar teatro, rádios, ONGs e controlar internet
http://oglobo.globo.com/mundo/governo-putin-usa-novas-leis-para-fechar-teatro-radios-ongs-controlar-internet-14636353?utm
 
***
Governo vai usar aplicativo para monitorar crimes contra direitos humanos na internet 
http://oglobo.globo.com/sociedade/governo-vai-usar-aplicativo-para-monitorar-crimes-contra-direitos-humanos-na-internet-14614288#ixzz3K8tYH3jP

****

Vexame no congresso nacional... Portas trancadas para impedir a entrada do povo!!!!