DOMINGO REZE UM MINUTO

Seguidores

quarta-feira, 26 de outubro de 2016

O MULTICULTURALISMO É ARTIFICIALMENTE FABRICADO E GERA CONFLITOS INSOLÚVEIS - PAULO ENEAS

.

VÍDEOS ORIGINAIS
Suécia: Governo Proíbe Iluminação Pública Natalina Para Não Ofender Muçulmanos
https://youtu.be/pyw7BdxaxQY
Campanha do Livro Geopolítica Contemporânea
https://youtu.be/qXPNqJPigYA
CRÍTICA NACIONAL
https://criticanacional.wordpress.com/
CANAL
https://www.youtube.com/channel/UCSUtkTEzQH7-NYPSS7iWc2Q
FACEBOOK
https://www.facebook.com/criticanacional/
LIVRO
https://www.kickante.com.br/campanhas/pre-venda-do-livro-geopolitica-contemporanea

Suécia: Governo Proíbe Iluminação Pública Natalina Para Não Ofender Muçulmanos
https://criticanacional.wordpress.com/2016/10/26/suecia-governo-proibe-iluminacao-publica-natalina-para-nao-ofender-muculmanos/

Sharia, Avanço Islâmico Mundial e seus Tentáculos, Multiculturalismo
https://youtu.be/sjb7IR1MsGk

O STALINISMO DO MODELO MULTICULTURALISTA NA SUÉCIA
https://youtu.be/JOqc0T-gui4

GOVERNO E AUTORIDADES ALEMÃS ESTÃO COMPLACENTES COM O ESTUPRO COLETIVO TAHARRUSH
https://youtu.be/5ivDxNMAB0w

O POLITICAMENTE CORRETO SERVE PARA AMARRAR VOCÊ ENQUANTO DESTROEM SUA VIDA E SEU PAÍS - A BESTIALIDADE POLITICAMENTE CORRETA CHAMADA TAHARRUSH
http://conspiratio3.blogspot.com.br/2016/01/o-politicamente-correto-serve-para.html

OS TRÊS ESQUEMAS GLOBALISTAS: OCIDENTAL, RUSSO-CHINÊS E ISLÀMICO -  OLAVO DE CARVALHO
https://youtu.be/BIiwo4N9kSM

NOVA ORDEM MUNDIAL ESTÁ POR TRÁS DE MOVIMENTOS SOCIAIS - OLAVO DE CARVALHO
http://youtu.be/ytl40ZlclU0

TOTALITARISMO ISLÂMICO, COMUNISMO, NOVA ORDEM MUNDIAL - OLAVO DE CARVALHO
https://youtu.be/BLOF2sTcls4

ISLAMOFOBIA NÃO EXISTE
http://conspiratio3.blogspot.com.br/2016/07/islamofobia-nao-existe.html

LÍDERES DO OCIDENTE TRAEM SEU POVO E BAIXAM A GUARDA PARA O CRIME E O TERROR
http://conspiratio3.blogspot.com.br/2016/07/lideres-do-ocidente-traem-seu-povo-e.html

EUTANÁSIA E OUTROS CRIMES RECOMENDADOS PELA ONU PARA UMA NOVA SOCIEDADE
http://conspiratio3.blogspot.com.br/2016/07/eutanasia-e-outros-crimes-sao.html

A CRESCENTE PRESENÇA DE MESQUITAS
https://youtu.be/ra4vR0G7bec

Os dez versos mais polêmicos do Alcorão
https://youtu.be/u_GxKDCarhA

OU VC TEM A VERDADE OU VC TEM O POLITICAMENTE CORRETO - DONALD TRUMP E O ISLÃ
https://youtu.be/zQjE09el0YA

Tem um núcleo muçulmano em Foz do Iguaçu protegido pelo PT
https://youtu.be/gMRYu3sNOmQ
https://youtu.be/G60yv1urKRs

A TRADIÇÃO TURCA DE MATAR CRISTÃOS
http://www.midiasemmascara.org/mediawatch/noticiasfaltantes/perseguicao-anticrista/16677-2016-08-19-20-03-26.html

O POLITICAMENTE CORRETO NOS FECHA OS OLHOS PARA O PERIGO
http://conspiratio3.blogspot.com.br/2014/06/o-politicamente-correto-nos-fecha-os.html

O POLITICAMENTE CORRETO PRECISA SER DESMASCARADO
https://youtu.be/Nebw7n2OZc4 

***


Com o politicamente correto, criminosos e incompetentes do congresso criam e aprovam novas medidas, novas leis, novas categorias de crimes SUBJETIVOS, para perseguir objetivamente opositores, como Jair Bolsonaro, por exemplo, ou para deformar nossa percepção do MAL REAL e neutralizar nossa reação natural de defesa ao PERIGO. E neste momento, este movimento e seus agentes são este perigo, são a maior e mais concreta ameaça à liberdade, a direitos, a valores, pricípios, e à própria vida humana. No entanto, apesar desse poder, poucos deles estão aptos para prever as consequências civilizacionais dessas mudanças. Roger Scruton diz que depois que a máquina totalitária é posta em funcionamento, nem mesmo esses que a construíram conseguem pará-la:
"O efeito da ideologia marxista é precisamente colocar o Estado comunista no caminho da dominação. Ninguém acredita que ele deveria dominar, muito menos aqueles que se desculpam por seus, "erros" e "desvios". Nem qualquer cidadão de um Estado cornunista deseja aumentar seu poder de forma tão alarmante. Mas ninguém sabe como pará-lo, já que nenhuma razão para pará-lo pode ser proferida sem penalidade instantânea. A ideologia do comunismo sustenta que a obra do comunismo será finalizada quando o comunismo tiver triunfado em todos os lugares. Embora não se possa crer nisso, é o que acontece na prática: o propósito da ideologia é precisamente fazer a crença irrelevante para a ação, cerrar os lugares nos quais a discussão racionalizada poderia entrar, e alçar toda ação para um objetivo único. A máquina de Estado do comunismo não está somente fora de controle e acima de toda reprovação: está também atada a um objetivo impessoal de proporções monumentais, do qual ela pode ser demovida somente pela força. A força necessária para opor-se é sempre maior, e a vontade para tentar é sempre menor."

***

É proibido perceber
Olavo de Carvalho

Será que já esqueceram? O projeto de lei que dá à corrupção o estatuto de “crime hediondo” não teve origem inocente, nem sequer decente: foi enviado à Câmara em 2009 por aquele mesmo indivíduo que, acusado de inventor e gestor do maior esquema de corrupção que já se viu neste país, apostou na lentidão da Justiça como garantia de sua eterna e tranqüilíssima impunidade.

Nada mais típico da mentalidade criminosa que a afetação de honestidade exagerada, hiperbólica, histriônica. Encobrindo com uma máscara de severidade o sorrisinho cínico que lhe vai por dentro, o capomafioso não se satisfaz com ostentar a idoneidade média do cidadão comum. Não. Ele tem de ser o mais honesto, o mais puro, o modelo supremo das virtudes cívicas e, no fim das contas, o caçador de meliantes, a garantia viva da lei e da ordem.

Confiante, como sempre, na eficácia da sua performance, o indivíduo permitia-se até blefar discretamente, sabendo que, no ambiente de culto reverencial montado em torno da sua pessoa, ninguém se permitiria perceber que ele falava de si mesmo: “O corrupto é o que mais denuncia, porque acha que não será pego.”

Isso era, de fato, mais que o resumo sintético de trinta anos de luta de um partido que galgou os degraus do poder escalando pilhas de cadáveres políticos embalsamados em acusações de corrupção. Era a definição do que aquele homem estava fazendo naquele mesmo momento. Mas quem, neste país, ainda é capaz de comparar a fala com a situação e distinguir entre a sinceridade e o fingimento?

Li outro dia um estudo sobre os males do botox, que, travando o jogo natural dos músculos da face, destrói a expressão emocional espontânea e confunde a leitura imediata de sinais em que se baseia toda a convivência humana.

Mais que o botox, porém, têm esse efeito as imposições legais e morais de um Estado psicologicamente prepotente e invasivo, que em nome dos direitos humanos extingue o direito às reações naturais.

Se por lei é proibido distinguir, na fala e no tratamento, entre uma mulher e um homem vestido de mulher, ou entre a voz feminina e a sua imitação masculina, se a simples associação da cor preta com o temor da noite é alusão racista, se o simples fato de designar uma espécie animal pelo seu exemplar masculino é um ato de opressão machista, todas as demais distinções espontâneas, naturais, auto-evidentes, arraigadas no fundo do subconsciente humano pela natureza das coisas e por uma experiência arquimilenar, tornam-se automaticamente suspeitas e devem ser refreadas até prova suficiente de que não infringem nenhum código, não ofendem nenhum grupo de interesses, não magoam nenhuma suscetibilidade protegida pelo Estado.

Quantas mais condutas pessoais são regradas pela burocracia legisferante, mais complexa e dificultosa se torna a percepção humana, até que todas as intuições instantâneas se vejam paralisadas por uma escrupulosidade mórbida e estupidificante, e o temor das convenções arbitrárias suprima, junto com as reações espontâneas, todo sentimento moral genuíno.

Não é de espantar que, nessa atmosfera de inibição geral das consciências, a encenação de combate moralista por um corrupto notório não desperte nem mesmo o riso, e que a proposta cínica com que ele encobre seus próprios crimes seja levada literalmente a sério no instante mesmo em que ele, brincando com a platéia como gato com rato, se permite mostrar sua face de denunciante hipócrita sem o menor temor de que alguém venha a comparar suas palavras com seus atos.

A desgraça vai mais fundo. Pouco a pouco, o código de inibições fabricado por grupos de pressão vai sendo elevado à condição de único sistema moral vigente, e ninguém parece se dar conta de que o nível de corrupção tem algo a ver com a moralidade comum. À medida que as consciências se entorpecem, as aspirações morais perdem toda ligação com a realidade e se enrijecem num ritual mecânico de poses e caretas sem sentido. Todos parecem imaginar que, num ambiente de degradação geral onde cinqüenta mil homicídios anuais são aceitos como uma banalidade indigna de discussão, é possível preservar intacto e imune um único bem – o dinheiro público –, isolado e protegido de todos os pecados. Num Estado para o qual as fantasias sexuais são mais santas, mais dignas de proteção do que os direitos da consciência religiosa e os princípios da moral popular, todo combate oficial à corrupção nunca pode passar de uma farsa – esta sim – hedionda.

http://www.olavodecarvalho.org/semana/110919dc.html

***

Nenhum comentário:

Postar um comentário