DOMINGO REZE UM MINUTO

Seguidores

sexta-feira, 2 de setembro de 2016

AS 10 MEDIDAS EM XEQUE

 
CRÍTICAS DE JANAÍNA PASCHOAL
https://youtu.be/SPGpRqPdykE

18 medidas?!! Criminosos não podem fazer leis. E, pior, leis nas mãos da esquerda é mais perigoso que a corrupção, pois dá em totalitarismo e genocídio deliberado:
 MADURO JÁ ENJAULOU 90 OPOSITORES USANDO A LEI "ABUSO DE AUTORIDADE" https://www.facebook.com/foraforodesp/videos/717836125038934/


 NOSSO MAIOR PROBLEMA HOJE NÃO É A CORRUPÇÃO, É O ESTADO.
É O ESQUERDISMO, O ESTADO PARASITA E CONTROLADOR CUJO TAMANHO E PODER NÃO PARAM DE CRESCER E SE ESCONDER. A PRIMEIRA MEDIDA CONTRA A TRANSPARÊNCIA DO SETOR PÚBLICO! E NÃO DA POPULAÇÃO COMO EXIGEM OS ÓRGÃOS PÚBLICOS. OPACIDADE, DITADURA E  CORRUPÇÃO CRESCEM JUNTOS.
O MPF ADVERTE: A CORRUPÇÃO MATA. MAS ELE SABE QUE UM ESTADO COMO O NOSSO MATA MUITO MAIS? O QUE MATA NÃO É A FALTA DE RECURSOS, MAS A FALTA DE INTENÇÃO DE GOVERNAR PARA O POVO E, SIM, A VONTADE DE MATAR PURA E SIMPLES (P. EX., O ESTATUTO DO DESARMAMENTO). NAS MÃOS DA ESQUERDA, AS LEIS FEITAS PELA CORJA SÃO MAIS PERIGOSAS QUE A CORRUPÇÃO. ESTARÃO OS DEPUTADOS EM SUAS COMISSÕES LEVANDO ISTO EM CONSIDERAÇÃO? ESTARÃO CIENTES DE QUE HOJE A CORRUPÇÃO TEM UMA FUNÇÃO POLÍTICA DE TOMADA DE PODER? TERÃO COMPETÊNCIA PARA IMPEDIR A EXTINÇÃO DA LIBERDADE, DO DIREITO DE OPINIÃO, DEFESA E OUTROS? SABERÃO, ALGUNS DELES, QUE A INTENÇÃO DE GRANDE PARTE DE NOSSOS POLITICOS É A PIOR POSSÍVEL? O PRECIPÍCIO QUE SE ABRE A NOSSA FRENTE É O TOTALITARISMO, QUE É CONSTRUÍDO DE CRIMES
 E DE LEIS DE COMBATE AO CRIME.

( NÚMEROS MACABROS DO SOCIALISMO

.

10 MEDIDAS CONTRA A CORRUPÇÃO - Enquanto essa perspectiva não for corrigida, estaremos cometendo um erro tático, já que o alvo não é a corrupção, mas o COMUNISMO, o "projeto criminoso de poder". Comunistas CORROMPEM e depois ACUSAM de corrupção, USAM A CORRUPÇÃO e depois fazem LEIS para combatê-la, que os beneficia. Perseguir adversários, calar a voz da oposição, mascarar a face do mal e, sobretudo, CONCENTRAR PODER, são alguns dos seus ganhos maquiavélicos. Nosso inimigo número 1 agora é o ESTADO todo-poderoso, aparelhado, e não a corrupção. Isso tem que ser considerado, já que há um poder paralelo influindo em todas as INSTITUIÇÕES, mas está sendo flagrantemente NEGADO . No mínimo, a lavagem ideológica, politicamente correta, que a esquerda imprimiu a nossos cérebros está filtrando este dado de realidade. 
Pensem: por que Janot (o escolhido de Dilma), Dilma e Raldolfe estariam interessados no combate à corrupção? Em países comunistas, a corrupção é crime hediondo , tem até pena de morte, e isso não serve para combater a corrupção, mas para outros fins, como: perseguir inimigos e desfocar a moralidade natural que pode identificar o mal e o perigo real. Ao contrário do que afirma Sérgio Moro, existe crime mais sério que a corrupção: o crime de alta traição que produziu e vai continuar produzindo tudo isso e muito mais se não for identificado e combatido. Censura ampla e irrestrita, tortura, genocídio, são algumas das consequências do processo, como já vimos na História. Quem está apto a investigar esse tipo de crime? Quem ainda acredita nele?
AS 10 MEDIDAS DO PETISTA RODRIGO JANOT - 2015 - Procurador-geral da República apresentou pacote com medidas contra a corrupção na mesma semana em que Dilma Roussef anunciou projeto similar Na mesma semana em que Dilma Rousseff respondeu às manifestações de 15 de março com PACOTE de medidas contra a corrupção, Rodrigo Janot, procurador-geral da República, apresenta outro pacote anticorrupção em nome do Ministério Público. São 10 propostas, algumas delas idênticas às da presidente, outras diferentes, que serão enviadas ao Congresso. http://epoca.globo.com/tempo/filtro/noticia/2015/03/10-medidas-de-rodrigo-janot-para-bcombater-corrupcaob.html
 
PACOTE ANTICORRUPÇÃO PROPOSTO POR DILMA E CORRUPTOS - MARÇO 2015 http://epoca.globo.com/tempo/noticia/2015/03/o-bpacote-anticorrupcaob-proposto-por-dilma-rousseff.html
 

***

Publicado em 1 de set de 2016
“10 medidas contra a corrupção” vão aumentar a corrupção
FONTE.: 




 (...)
O cerne da estratégia de poder do grupo que se apoderou do estamento burocrático é a utilização de expedientes sub-reptícios, nos quais há o efeito alegado e o efeito real, sendo que os segundos são sempre exatamente contrários aos primeiros.
*
 No que diz respeito ao modus operandi do Foro de São Paulo, sempre que ele tem uma agenda a ser alcançada, trata primeiro de erguer um teatro de fantoches que distrairá a atenção dos incautos enquanto seus verdadeiros objetivos são implementados desapercebida e silenciosamente. É por isso que não é surpreendente o fato de que mesmo a parcela da população considerada informada não esteja se dando conta de que as tais “10 Medidas contra a corrupção” são mais um “cavalo de Tróia”, do mesmo jaez de tudo aquilo que vem da parte do Foro de São Paulo.
*
Como é amplamente sabido, o Ministério Público Federal — aparelhado pelo Foro de São Paulo — conseguiu coletar o número necessário de assinaturas para apresentar ao Congresso Nacional um projeto de lei baseado nas chamadas “10 medidas”. O engodo já começa aí. Trata-se de uma ação de partidários e cúmplices de um grupo que nem de longe representa os interesses da população e se mantém no poder apenas por não possuir qualquer escrúpulo na utilização de expedientes dissimulados, imorais e — não raro! — ilegais. Exatamente por conta disso, foi utilizada a estratégia da coleta de assinatura, as quais foram usadas para dar uma imagem de “de iniciativa popular” a um conjunto de propostas que se pretende que seja tornado leis, propostas essas cuja real natureza é incompreensível para quem quer que não possua um domínio mínimo dos saberes relativos ao campo jurídico.
*
Assim como o “desarmamento pela paz” resultou em mais homicídios e mais impunidade (tornando o porte de armas uma exclusividade dos meliantes); assim como a “democratização da mídia” concedeu seu monopólio aos agentes da BLOSTA e iniciou um processo de perseguição a dissidentes; assim como os “conselhos populares”, em vez de promover “democratização política”, esvaziariam o poder dos políticos eleitos, dando a sovietes compostos por acólitos do Foro de São Paulo poderes políticos e legais sem que nunca tivessem sido eleitos, concursados ou legitimados de qualquer outra forma pelo corpo social; assim como a implementação do “Marco Civil” (cuja propaganda prometia “democratizar” a Rede) serviu para colocar os serviços digitais submetidos ao arbítrio de burocratas destruidores de valor e liberdades; assim como em cada um desses cenários (concretizados ou não) o real objetivo era o exato oposto daquele que constava no nome propagandístico com o qual seus apologetas os invocavam; assim TAMBÉM as tais “10 medidas de combate à corrupção” foram milimetricamente calculadas para aumentar os estímulos à corrupção.
*
MEDIDA 1
A primeira medida, em linguagem simples, compõe-se de três propostas: (a) que o Poder Judiciário seja obrigado a encaminhar os dados de casos de corrupção para o CNJ [Conselho Nacional de Justiça] e para o CNMP [Conselho Nacional do Ministério Público]. (b) criar mecanismos de “flagrantes provocados” para incriminar agentes públicos e (c) chancelar uma parcela dos recursos de publicidade dos órgãos públicos (10 a 20%) para ser gasta com campanhas publicitárias que criem no país uma cultura de delação. Ou seja, na primeira proposta a primeira medida já começa realizando a única ação que o Foro de São Paulo tem feito com primor desde que ocupou a Presidência da República: o aumento do seu próprio poder. A obrigação legal de enviar tais dados fará com que os órgãos que os receberão se tornem a única instância do poder público que terá acesso amplo e irrestrito a todas as informações relativas a esses processos, de maneira consolidada.
*
Vale lembrar que a teoria jurídica sobre a qual assenta o Estado de Direito não aceita “flagrantes provocados”, nem para punir criminosos contumazes. E há um motivo para isso: para garantir a democracia, é preciso criar limites no poder estatal de punir, caso contrário, criar-se-ia um Estado cujo TOTALITARISMO É MAIS PREJUDICIAL do que a própria ação criminosa combatida (um remédio que causa mais dano do que a doença em si). Dar-se-ia ao Estado motivações para cometer abusos sistematicamente e ao governo a facilidade para expurgar servidores não alinhados a seus objetivos. Por exemplo, dando direito a um superior hierárquico para dar uma ordem ilegal a um subordinado, diante da qual tal subordinado estaria no dilema de obedecê-la correndo o risco de ser preso ou não obedecê-la correndo o risco de ser demitido e depois preso. A forma como o MP está propondo que seja tratada a corrupção é exatamente a forma que foi utilizada na União Soviética, durante o governo de Stalin.
*

Mas, agora, vem a melhor parte! Se o grau de imoralidade e maquiavelismo das duas primeiras propostas não for suficiente, escrutinemos a terceira. A consequência de sua aprovação será a de aumentar os recursos estatais usados em propaganda; em outras palavras, aumentar a verba que financia os blogs “progreçistas” (“ç” proposital para fazer referência à chamada “blogosfera estatal” – também conhecida pelo acrônimo BLOSTA – ou Jornalismo do Esgoto Governista – JEG), grupos de MAV (Militância em Ambientes Virtuais) e todo o resto da militância a soldo que o governo sustenta (quiçá não será essa a fonte da verba utilizada para comprar a mortadela que moverá as “Marchas das Margaridas” e demais “protestos a favor”). O grau de imoralidade dessa proposta é exorbitante pelo simples fato de que não é a população que tem que ser conscientizada da vontade do Estado, mas EXATAMENTE O CONTRÁRIO. A utilização de dinheiro público vinculado à justiça para fazer propaganda de política pública de governo é totalmente inadmissível para quem dá o mínimo valor à democracia e/ou à legalidade. O que funciona para combater crime é promover a legalidade, reduzindo o ganho esperado com ilícitos. Isso se faz de três maneiras: [01] com processos de mérito objetivo para selecionar agentes públicos (sem concursos fraudados, enviesados, subjetivos, nem indicações personalistas); [02] com instituições que sigam minimamente os padrões de decência moral, que gerem motivações cooperativas em detrimento de motivações oportunistas (eliminando regulações indevidas); e [03] maximizando os direitos e liberdades individuais. Exatamente tudo ao contrário do que está sendo proposto pelo MP bolivariano.
*
OBSERVAÇÃO DO BLOG: E a contradição de legitimar a falsidade? e a de espionar os seus? Onde isso tem sido feito? Com que consequências permanentes? O incentivo à vigilância e à DELAÇÃO é um fator de corrosão dos elos sociais naturais, e centralizador do poder, como já foi estudado nas sociedades comunistas. Essa discussão exige mais que a opinião de deputados e agentes públicos, é necessária a análise dos PRÓS E CONTRAS feita por juristas, historiadores, filósofos, ESTUDIOSOS com uma visão para as consequências profundas e a longo prazo (estudiosos que, com a depredação e o aparelhamento comunista da cultura, estão se extinguindo). Com o congresso que temos atualmente, a aprovação de novas leis deveria ser SUSPENSA, e ANULADAS as leis já aprovadas por eles desde o MENSALÃO. Roberto Jefferson, no programa Roda Viva, DECLAROU que o governo petista, diferente do Itamar e FHC, apresenta os projetos de lei prontos para ser votados e compra os votos. Isso se choca com a repetida afirmação de Dallagnol de que Lula precisava comprar apoio para governar. O apoio era para DITAR e construir a ditadura.
Dizendo o óbvio para quem faz questão de ignorá-lo:
https://www.facebook.com/matheusbrazmatt/photos/a.441309169356408.1073741829.416643905156268/566031640217493/?type=3
*
MEDIDA 2
Todos conhecem a forma como os Gregos tomaram a cidade de Tróia, presenteando os troianos com um cavalo construído em madeira oca recheado daquilo que viria a significar a desgraça dos presenteados. Cada uma das 10 medidas pensadas pelo viés ideologizado são um Cavalo de Tróia, cheias de “pegadinhas”, embustes e trapaças. A questão principal em relação à segunda medida é a expressão “agente público”. Ocorre que, no direito administrativo, “agente público” é um termo genérico que se refere a qualquer pessoa que preste serviço público, sendo servidor público ou não, remunerado ou não, mesmo os involuntários. A expressão “agentes públicos” inclui pessoas que eventualmente exerçam atividade involuntária e não remunerada, como — a título de exemplo — quem quer que tenha exercido a atividade de mesário na última eleição. Sendo assim, qualquer um que tenha, até mesmo por coerção do próprio Estado, exercido alguma atividade que o torne classificável como “agente público”, poderá, por força dessa proposta, ser criminalizado, caso seu patrimônio tenha algum acréscimo oriundo de qualquer atividade vinculada à economia informal. Conforme o filósofo Olavo de Carvalho vem explicando, Karl Marx ensinava que a melhor maneira de estatizar toda a propriedade era o imposto de renda progressivo. No Brasil, a legislação fiscal foi planejada para ser impossível de ser cumprida e para, desse modo, criminalizar de antemão todo proprietário, deixando-os a mercê do governo, que, a cada momento, decide quais cabeças vai cortar e quais vai deixar para depois. Assim, o governo pode ir estatizando tudo pouco a pouco, sem assumir a responsabilidade da estatização ostensiva e, portanto, sem parecer que é comunista. Essa é exatamente a proposta de Karl Marx. Dessa forma, de saída, essa medida dá mais um passo na ampliação do poder do Estado rumo ao totalitarismo, que é o objetivo final do Foro de São Paulo. Lembrem-se das palavras de Friedrich Von Hayek: “A liberdade não se perde de uma vez, mas em fatias, como se corta um salame”.
*
Há, ainda, uma terceira armadilha nessa proposta. Se um indivíduo médio for questionado se concorda com “a criminalização do enriquecimento ilícito”, é provável que concorde, pensando em enriquecimento em decorrência de prática criminosa (como desvio de dinheiro público, tráfico de drogas, roubo, etc). Porém, se for questionado se deve ir para a cadeia o cidadão cujas fontes de aumento patrimonial não sejam reconhecidas pelo Estado, sem que esse aumento tenha advindo de alguma atividade criminosa, poucas pessoas concordariam. É necessário compreender que “enriquecimento ilícito” nada mais é do que o Estado não aceitar a justificativa que o cidadão deu para o aumento do próprio patrimônio. O fato de o Estado não aceitar essa justificativa não significa necessariamente que o patrimônio tenha aumentado por conta de atividade criminosa. É exatamente para criminalizar inocentes, aumentado o poder de burocratas, que está sendo criada mais uma tipificação penal. Aquele indivíduo médio que responderia que concorda com a criminalização do enriquecimento ilícito não compreende que os crimes que ele tem em mente para concordar com essa proposta já estão tipificados (desvio de dinheiro público, tráfico de drogas, etc). Essa nova tipificação trará pena de cadeia não para pessoas que cometeram os crimes citados anteriormente, mas apenas para aqueles que não satisfizerem requisitos administrativos de controle patrimonial impostos por órgãos corruptos, como a Receita Federal (vide o escândalo do CARF).
(me contaram que José Dirceu tinha um escritório de inteligência no prédio da Receita Federal - obs do blog)
Enriquecimento ilícito é totalmente diferente de enriquecimento criminal, mas o indivíduo leigo não tem embasamento para estabelecer essa diferença. E foi exatamente explorando a falta de traquejo com o campo jurídico que o MP conseguiu tanta adesão de “indivíduos médios” (percebam que nesse ponto fica evidente o real objetivo do estratagema de torrar milhões para vestir de “iniciativa popular” um conjunto de medidas que foram concebidas por um órgão do governo). 

*
MEDIDA 3
A terceira medida propõe o aumento das penas e a elevação da prática de corrupção nos casos de “valores altos” à categoria de “CRIME HEDIONDO”, sob a alegação de que “a corrupção mata como decorrência do cerceamento de direitos essenciais, como segurança, saúde, educação e saneamento básico. Por isso, a referência punitiva da corrupção de altos valores passa a ser a pena do homicídio”.
Quem poderia ser contrário ao aumento da rigidez na penalização de corruptos? Ocorre que, na prática, tal medida é inócua, o objetivo é apenas encher os olhos dos “inocentes”. Explicamos: O desincentivo à prática delituosa ocorre por uma relação entre o grau de rigidez da penalidade versus a probabilidade de o criminoso ser punido. Em um sistema jurídico eivado de indicações personalistas e que foi transformado em um balcão de troca de favores, penas maiores jamais funcionarão como desincentivo ao crime. Esse aviltamento do Sistema Judiciário é a causa principal de sua ineficiência. E, se a corrupção mata, a ineficiência dos Ministérios Públicos e do Sistema Judiciário mata muito mais, uma vez que garante baixo grau de eficácia na denúncia e julgamento não apenas nos casos de crime de corrupção, mas em TODOS os crimes. A ineficiência dos Ministérios Públicos e do Sistema Judiciário deixa, além de corruptos, ladrões, assassinos, estupradores e grande parte de todos os outros criminosos soltos, livres para continuar delinquindo. Nenhum outro fator na História da República contribuiu mais para o aviltamento do Poder Judiciário do que a chegada do Foro de São Paulo ao poder (na figura do Partido dos Trabalhadores). Nesse período, o Sistema Judiciário foi instrumentalizado para servir à agenda do partido, sobretudo nas ações de “Assassinato de Reputações” (termo criado pelo Secretário Nacional de Justiça do governo de Luiz Inácio, Romeu Tuma Júnior), perdendo assim o foco no que deveria ser sua finalidade, a promoção da justiça. Aumentando as penas, aumenta o potencial danoso dos “ Assassinatos de Reputação”. Esses serão tão mais frequentes quanto mais instrumentalizado estiver o Judiciário.
*

MEDIDA 4
A extinção de possibilidades de defesa e análises, com a extinção da figura do revisor, aumenta a eficiência do Estado na prática de utilizar o Judiciário para arrecadar e para perseguir dissidentes — não para garantir segurança jurídica nem prestação de uma justiça de fato interessada em verificar se os acusados são culpados ou não (vai punir mais, mas não vai punir melhor — tende a aumentar o número de punições e a reduzir a justiça dessas punições; mais inocentes passarão a ser condenados).

*

MEDIDA 5
Mais uma vez nos deparamos com uma proposta milimetricamente planejada para azeitar a máquina de “Assassinato de Reputações” criada pelo Partido dos Trabalhadores. O Estado de Direito é calcado na “presunção de inocência até que se prove o contrário”; para que exista a “presunção de inocência”, faz-se necessário que a Lei assegure o direito à ampla defesa. Isso (o direito à ampla defesa) é exatamente o que a primeira medida da quinta proposta quer solapar. Atualmente, quando alguém é acusado, pode apresentar uma defesa prévia que, caso convença ao juiz, servirá para extinguir o processo, antes mesmo de o acusado se transformar em réu. No modelo proposto pelo MP, sem a etapa da defesa prévia, uma vez apresentada uma acusação, o acusado será automaticamente transformado em réu.

*
MEDIDA 6
A medida 6 propõe “reforma no sistema de prescrição penal” — aumentando o poder estatal de punir, mesmo que não sejam cumpridas as etapas legais nos prazos atuais: À primeira vista, pode parecer uma mudança positiva, reduzindo as chances de impunidade por utilização de meios de defesa procrastinatórios. Porém, aumenta a insegurança jurídica e o custo de defesa, deixando os cidadãos mais tempo vulneráveis a acusações e punições. A maneira correta é tomar providências para dificultar a prática criminosa, e não dar poderes extraordinários a órgãos de persecução que já se provaram não confiáveis — pois são parciais, ineficientes e ineficazes. No caso do crime de corrupção, a ação mais efetiva para dificultar a prática desse crime é reduzir o tamanho do Estado. Ao se dar mais poderes ao Estado, o que se está fazendo é aumentando o tamanho do Estado, ou seja, o exato oposto do que precisaria ser feito para diminuir a prática da corrupção.
*
MEDIDA 7
Essa medida permite expressamente que o Estado puna pessoas sem que para isso precise satisfazer os requisitos legais previstos pelo próprio Estado. Mesmo que a defesa comprove que uma acusação não contenha menção de ato específico, crime ou penalidade, o magistrado estará livre para ignorar a ausência de requisito legal, ou seja, livre para relativizar a ilegalidade cometida pelo Estado. Essa sujeição das pessoas perante o Estado (o qual deveria, em verdade, servi-las) é bem descrita na obra de Franz Kafka, “O Processo”, em que a dignidade e a própria natureza humana do acusado são destruídas por acusações de crimes que ele nem mesmo sabe quais são — e até se convence que é culpado, mesmo sem defesa nem acusação objetiva.
Em resumo, essa medida aumenta o poder estatal e o arbítrio do magistrado contra as garantias mínimas da Lei, introduzindo relativismos como “ponderação de interesses” e “justificação” para julgamento de nulidades. Uma vez o Judiciário estando infiltrado e instrumentalizado, amplia as possibilidades de utilização desse poder para [01] perseguições políticas e mais condenações de inocentes através de “assassinatos de reputação”; assim como para [02] a utilização dessas políticas como meio de ampliar a arrecadação. Mais uma vez, a medida tem o objetivo de reduzir a segurança jurídica — admitindo até mesmo os atos nulos e ilegais — para buscar aumento do número de condenações. Realmente, essa medida aumentará o número de condenações, em especial condenações indevidas, de inocentes, facilitando perseguições e expurgos.  As nulidades defendem a sociedade de abusos do governo. No sistema proposto, uma acusação — que nem mesmo precise conter os elementos legais mínimos — já constitui o acusado réu, sem defesa prévia e sem poder arguir nulidade sem julgamento subjetivo de “prejuízo”.
*

Medida 08
A medida pretende criminalizar o “caixa 2” (contabilidade paralela) e responsabilizar os partidos políticos pelas práticas de corrupção. Essa medida facilita a perpetuação da ditadura corrupta no poder em dois aspectos: primeiro, [01] reforça a política de limitação de doações privadas de campanha — para garantir que apenas os partidos que já fizeram o maior esquema de corrupção do mundo se perpetuem no poder (eliminando potencial concorrência); além de [02] estipular penalidade inferior a atual para partidos que se financiam com dinheiro sujo — vez que a punição atual é extinção (Lei 9.096/95 art. 28) e seria substituída por uma mera multa. Essa alteração, diminui a verdadeira gravidade do maior crime financeiro do PT (entre os que foram revelados até agora), o “Petrolão”. Além disso, é importante ressaltar que a medida também cria uma armadilha para punir partidos opositores ao regime. A expressão jurídica “responsabilidade objetiva” significa “responsabilização sem culpa”. Isso quer dizer, por exemplo, que se um cidadão qualquer fizer uma doação para um partido e, mais tarde, alguém provar que esse dinheiro é originado de alguma atividade ilegal, o partido passa a ser passível de punição. Essa é eminentemente uma arapuca que está sendo armada e será usada em algum momento como munição contra os partidos que esboçarem alguma oposição. Esse tipo de uso da legislação foi feito recentemente para tornar o presidente interino Michel Temer inelegível. A Lei brasileira prevê que o valor máximo que um cidadão pode doar a um partido corresponde a 10% de sua renda. Michel Temer doou ao PMDB o equivalente a 11,9% e, por conta disso, tornou-se ficha suja, por um mero erro de cálculo.
Resumindo: a ideia aqui é corroborar o esforço petista no sentido de inviabilizar as doações privadas para financiamento de campanha, tornando a única alternativa viável o financiamento público.

Cabe aqui lembrar que o financiamento público é um expediente típico de ditaduras comunistas, como Cuba e Coreia do Norte, que só serve para perenizar os ditadores no poder e extrair mais recursos do Estado para alimentar o ativismo permanente – como dos sindicatos pelegos e terroristas do MST, CUT e UNE. Se o objetivo fosse realmente o da redução dos estímulos à corrupção, a solução seria o financiamento de eleições feito de forma 100% privado e restrito a doações de pessoas físicas, sem isenções fiscais.
*


MEDIDA 9
A medida número 09 é duplamente imoral: primeiro, por usar violência para fazer expropriações; e, depois, por permitir acesso eletrônico de burocratas aos sistemas bancários sem prévia e especifica comunicação: ou seja, trata-se de mais uma medida que aumenta o poder de agentes públicos da ditadura, aumentando as possibilidades de arbitrariedades, perseguições e uso das políticas criminais para fins de arrecadação de um Estado incapaz de gastar menos do que arrecada.
*
Na redação da justificativa da “prisão extraordinária”, escapa aos proponentes sua intenção stalinista de eliminar possibilidades de defesa, afirmando que a mesma “impede que o produto do crime seja utilizado para buscar a impunidade do infrator, seja dando-lhe meios de fuga, seja custeando sua defesa criminal”. É importante frisar que não se trata de prisão de condenado em definitivo e sim de réu ou mero acusado – que perderá o controle dos recursos em seu domínio, até mesmo para financiar a defesa que provaria sua origem lícita.
A justificativa também afirma que “não se trata de prisão por dívida”. Realmente! A “prisão extraordinária” é ainda mais ilegítima e imoral que a prisão por dívida, pois possibilita o cerceamento de liberdade com o objetivo de inviabilizar defesa e aumentar a arrecadação do Estado. Como as demais propostas, essa medida, se implementada, favorece o uso do Judiciário para arrecadação; assim como, tende a aumentar o número de condenações de inocentes e a corrupção de agentes públicos, dado seu aumento de poder discricionário.
*

MEDIDA 10
A décima proposta consiste em duas medidas de confisco — uma sem condenação criminal, que resultou em abusos e arbitrariedades em todos os lugares em que foi aplicada, até mesmo nos países mais desenvolvidos, nos quais gente inocente foi humilhada, roubada, expropriada e detida, (vide http://goo.gl/YkMExU ; http://goo.gl/87WxfA e http://goo.gl/VlwNBx) e a outra arbitrária, dada apenas pela consideração de pretensas diferenças patrimoniais pelo magistrado, em caso de condenação criminal. Ora! É amplamente sabido que a economia informal, ou subterrânea, representa grande parte do PIB do país. Essa medida permitiria a expropriação de todos esses ativos e a destruição dessa riqueza pelo Estado, sem qualquer comprovação de crime. Com aumentos sucessivos das regulações, tributações e perseguições (conforme o modelo de Estado praticado pela esquerda), a tendência é o aumento da proporção da economia informal, portanto essa medida é mais um passo na direção de um Estado totalitário, que subjuga a sociedade, no melhor estilo do modelo cubano, no qual o abate não autorizado de gado para venda pode gerar até 18 anos de prisão (no entanto, para que não se pense que o regime cubano seja um inferno absoluto, faz-se necessário informar aqui que, se o abate for realizado para consumo próprio, a pena é mais leve: “somente” 10 anos).
*

Tendo em vista que a legislação cubana prevê pena de 15 anos em caso de homicídio, isso significa que a comercialização ilegal de carne de gado sem autorização formal do regime — mesmo que o gado pertença a quem está comercializando (embora 50% das cabeças de gado da ilha pertença ao próprio Estado [Leia-se “famiglia Castro”], a outra metade por enquanto ainda está [pelo menos em teoria] sob a posse de particulares, o que na maioria das vezes significa cooperativas) — é um crime pior do que o de tirar uma vida humana. Só isso seria mais que suficiente para dar a dimensão do tipo de mentalidade que inspirou o MP a criar essa medida. Mas as semelhanças não encerram aí: o presidente da Assembleia Nacional do Poder Popular de Cuba (ANPP) entre 1993 a 2013 declarou, no exercício de sua função, que estava estudando aumentar a pena máxima para 30 anos, ao que Fidel Castro respondeu, em uma transmissão televisionada da Sessão Plenária do Poder Popular: “E se trinta não for suficiente que seja então aplicada a pena de morte” (não é de se estranhar que a prática de canibalismo seja fato comum nas ditaduras comunistas — confira https://goo.gl/PTn3mw). Também em regimes como a Rússia bolchevique e a China maoísta, o aumento de patrimônio por vias não controladas pelo Estado (retomar a explicação dada sobre a medida 02, no que diz respeito ao “enriquecimento ilícito”) possuía uma tipificação com penalidade superior à aplicada para o homicídio. Eis o ambiente de onde vêm as ideias dos ilustres juristas que estão propondo essa medida.

Os projetos de poder aplicados nesses países, nos quais se inspira o projeto que está em curso no Brasil, não apenas inviabiliza as atividades formais, como passa a ameaçar de expropriação as informais — mesmo não criminosas. Além de expor feirantes, pequenos lavradores e prestadores informais de serviço — como engraxates — à situação de vulnerabilidade absoluta e permanente, todos os cidadãos ficam à mercê do Estado policial, com o civil asset forfeiture. Se alguém for parado na rua com uma bicicleta e não tiver prova de origem (como nota fiscal) o Estado poderá expropriá-la. Se alguém for parado em um aeroporto ou rodoviária com recursos em espécie sem prova documental de onde os obteve, perde da mesma forma (já houve casos de confisco de menos de 3000 dólares em espécie nos EUA sob a alegação, segundo os policiais, de que o cidadão “parecia” um cafetão). É a total inversão de quem deve ter o comportamento vinculado e quem deve ter o comportamento apenas com limitações negativas. Breve e necessário resumo da atual situação sociopolítica do Brasil
*

MENSALÃO: UM GOLPE DE ESTADO
Acaso o leitor seja “inocente” o suficiente para não ter se dado conta, o mensalão não foi um mero “esquema de desvio de dinheiro público com objetivo de enriquecimento ilícito”. Para que seja possível compreender a situação que estamos tentando elucidar, faz-se necessário abandonar a “inocência” e lidar com os fatos da perspectiva de suas características intrínsecas: o chamado “Mensalão” foi — em absoluta precisão do termo — um GOLPE DE ESTADO. O esquema montado durante a gestão do “barba” (e que mais tarde viria a ser popularizado sob a alcunha de “Mensalão”) constituiu-se em uma ruptura da separação dos três poderes. Essa ruptura acabou por contaminar toda a estrutura da República, a ponto de reduzi-la a uma eficientíssima DITADURA — cuja aparência externa de democracia a blindou, durante mais de uma década, da revolta popular e continuaria a fazê-lo se o governo não tivesse decidido enfiar a economia do país na latrina (para quem não for capaz de compreender que isso foi feito de forma proposital, indicamos que pesquise no Google sobre a “Estratégia Cloward-Piven”). Durante a época do Mensalão, o governo usou dinheiro do contribuinte para perfazer a compra das decisões dos congressistas. O mero fato do Legislativo ter suas decisões fraudadas (seja por chantagem, ameaça ou outros artifícios demonstrados na Ação Penal 470) pelo Executivo já se constituiria em ruptura da separação dos poderes e, portanto, em GOLPE DE ESTADO, mas o estratagema espúrio não parou aí. O governo utilizou esse mesmo Congresso, o qual mantinha na coleira, para ENFIAR no Supremo Tribunal Federal 9 ministros (de um total de 11), garantindo assim não apenas a subordinação do Legislativo, mas também a do Judiciário. Para acrescentar escárnio à afronta, a sociedade foi obrigada a assistir calada essa mesma “constelação” de magistrados, que foram empossados de forma ILÍCITA (estando eles assim, portanto, ocupando a posição de forma ILEGÍTIMA), julgar os artífices do esquema criminoso responsável pela sua ascendência ao patíbulo do alto do qual proferiram seus juízos. Como se a ação de condenar os criminosos envolvidos pudesse, por passe de mágica, romper a cadeia de continuidade que liga o crime julgado àqueles que julgam. Assim foi o ardiloso e sofisticadíssimo esquema usado para dar uma aparência de legalidade ao objetivo de possibilitar que a mais alta corte do País fosse INVADIDA por uma corja de ativistas de extrema esquerda, caninamente fiéis ao grupo (e à ideologia) que lhes possibilitou ir muito além do que suas competências lhes permitiriam.
*

O processo de infiltração, subversão e uso do Judiciário para “assassinatos de reputação” com acusações seletivas e fraudadas é bem descrito por Romeu Tuma Junior nas duas obras escritas como defesa pública: “Assassinato de Reputações: um crime de Estado” e “Assassinato de Reputações II — Muito Além da Lava Jato” (ambos com coautoria do jornalista Cláudio Tognolli). Desta maneira, restam evidentes os paralelos significativos entre o Judiciário atual e o soviético da época dos “julgamentos stalinistas”. A atual situação jurídica do Brasil
O processo de infiltração, subversão e uso do Judiciário para “assassinatos de reputação” com acusações seletivas e fraudadas é bem descrito por Romeu Tuma Junior nas duas obras escritas como defesa pública: “Assassinato de Reputações: um crime de Estado” e “Assassinato de Reputações II — Muito Além da Lava Jato” (ambos com coautoria do jornalista Cláudio Tognolli). Desta maneira, restam evidentes os paralelos significativos entre o Judiciário atual e o soviético da época dos “julgamentos stalinistas”. A atual situação jurídica do Brasil
*
Quem propõe as dez medidas

Conforme foi explicado, Estado de Direito é a situação em que a legalidade (due process of law) é a regra. Conforme ficou provado acima, no Brasil atual a ilegalidade é a regra; é assim nas ações privadas, mas, também — e sobretudo — nas públicas. A contemplação do quadro geral da situação jurídica atual faz suscitar na mente de qualquer pessoa minimamente lúcida uma única questão: durante todos os anos em que as circunstâncias descambaram até alcançarmos a calamidade apocalíptica na qual agora nos encontramos, o que estiveram fazendo as instâncias da República responsáveis por zelar pela ordem institucional? Sendo a função máxima do Ministério Público a de “fiscal da lei”, por si só, o cenário descrito (repetindo: no qual a ilegalidade é a regra quase absoluta) já deveria ser motivo mais do que suficiente para qualificar esse mesmo Ministério Público como ineficaz, ineficiente e — até mesmo! — ilegítimo (um fiscal da lei de onde não tem lei?). O que estava fazendo o MP durante a década e meia na qual o Brasil foi governado por um partido que fere de maneira flagrante, pública e notória todas as três condições previstas na lei eleitoral como suficientes para a cassação do registro de um partido? A sabê-las: [01] Financiamentos ilegais sistemáticos (conforme demonstrado nos casos do “Mensalão” e “Petrolão”); [02] Submissão a instituições estrangeiras (comprovadas pelas atas do Foro de São Paulo, as quais — de quebra! — comprovam TAMBÉM a estreita relação de diversos partidos, inclusive o Partido dos Trabalhadores, com grupos CRIMINOSOS, como as FARC); e [03] Manutenção de milícias paramilitares (a exemplo do MST) por todo o território nacional (mantidas em larga medida pelo erário e usadas para promover atos terroristas). Enquanto esse quadro se desenrolava, onde estava o MP para, agora, emitir opinião sobre um problema que só chegou ao ponto em que chegou graças ao fato de o próprio MP ter permanecido inerte enquanto o problema nascia e grassava? Quantas ações o MP impetrou pedindo a prisão dos integrantes da organização criminosa conhecida como MST? O que o MP fez efetivamente para combater a matança impune de mais de um milhão de brasileiros? Quantas vezes o MP pediu a cassação do PT?

A alegação de que petistas foram acusados pelo MP nos casos do “Mensalão” e “Petrolão” não responde à questão anterior. Primeiro, porque ao acusar os petistas de crimes meramente patrimoniais, absolve-os dos verdadeiros tipos — muito mais graves —; e, segundo, que imputando a culpa a pessoas específicas e não à organização, absolve o partido que se estruturou e atuou como organização criminosa.

Nesse período foram sistematicamente fraudados: [01] o Legislativo, pela compra de votos e assassinatos de reputação); [02] o Judiciário, por concursos fraudados e enviesados e por indicações apoiadas pelas fraudes no legislativo); [03] o Executivo, por eleições ilegais, com partidos ilícitos (financiados com dinheiro do crime), executadas através de crimes eleitorais e fiscalizadas — E julgadas! — por comparsas infiltrados no Judiciário (importante frisar que, mesmo que não houvesse outro ilícito, o processo eleitoral já estaria comprometido apenas pelo fato de a contagem dos votos, executada pela bolivariana Smartmatic — empresa envolvida com ditaduras e crimes pelo mundo —, ser inauditável); e [04] os meios de comunicação, por uso maciço do poder econômico (transformando o Estado em maior anunciante e financiador de eventos “culturais”) e político (com ameaças veladas de cassação de licenças e suspensão de financiamentos a instituições que não transmitissem, exclusivamente, a pauta oficial da ditadura).

Em suma, eles fraudaram o Legislativo com o “Mensalão”, depois utilizaram o Legislativo fraudado para fraudar o Judiciário (com indicações de aliados ideológicos), em seguida, utilizaram o Judiciário fraudado para promover eleições fraudadas, inauditáveis (Dias Toffoli, advogado do PT, nunca passou em nenhum concurso público, réu penal múltiplo, foi alçado à condição de presidente do TSE, de onde executou, fiscalizou e julgou as eleições — para mais detalhes sobre a excelsa biografia desse senhor, pesquise na internet o artigo com o sugestivo título de “O réu que virou juiz”).

Seria sandice acreditar que o projeto de poder em questão, depois de ter executado um trabalho tão profundo e vasto de aparelhamento e apropriação da máquina estatal, além de uma pesada lavagem cerebral ideológica promovida através do Ministério da Educação com conivência e com colaboração de todos os órgãos de comunicação de grande alcance, tenha deixado passar incólume o Ministério Público. São órgãos dessa ditadura que propõem e apoiam essas “10 medidas contra a corrupção”. Para os que têm a mínima noção de quem é quem no meio jurídico, nem sequer é necessário esclarecer quem é Janot ou Adams — ou afirmar que a reputação deles não é muito diversa das atribuídas a Toffoli, Lewandowski ou Fachin. Em uma situação de ilegalidade como a descrita, em verdade, a aprovação de leis que aumentassem os poderes do Estado deveria ser sistematicamente rechaçada como ilegal, ilegítima e imoral. Porém, muitos que se consideram dissidentes apoiam as 10 medidas como o argumento de que “são apoiadas pelos promotores da lava jato”. Vamos dizer o que é a Lava Jato. Como a Lava Jato apenas aumentou o poder da ditadura comuno-petista do Foro de São Paulo

A BLOSTA e os “veículos da grande mídia”, controlados por ameaças de perda de anúncios estatais e até de cassação (como foi expresso textualmente no Caderno de Teses do PT) constantemente mostram as ações de “combate à corrupção” (a exemplo da “Lava Jato”) como atos que enfraqueceriam a ditadura. Esse fato é pura propaganda e desinformação. Essa operação fortaleceu em grande medida o projeto de poder do Foro de São Paulo, ao enfraquecer a “burguesia interna” — reduzindo a chance de empresários financiarem dissidentes e aumentando a presença do Estado (e dos apadrinhados do Foro de São Paulo) no controle da economia. Uma demonstração disso é o financiamento bilionário destinado pelo governo a apadrinhados, com o objetivo de comprar ativos de empresas acusadas — essas, forçadas a pagar multas e desinvestir do país enquanto ainda podem (a exemplo da transação na qual a Camargo Correia vendeu a Alpargatas para a JBS, através de um financiamento da Caixa Econômica).

Afirmar que a Lava Jato reduziu o poder da ditadura é o mesmo que afirmar que os julgamentos stalinistas reduziram o poder de Stalin. As operações de “combate à corrupção” produziram perdas e desinvestimentos bilionários à iniciativa privada — o que, irremediavelmente, leva ao controle da ditadura na economia, na política e na mídia (com a dominância dos investimentos no setor de propaganda, através das estatais; após a Lava Jato, o governo passou a ser, praticamente, o único anunciante com verbas relevantes para gastar). E, no aspecto cultural, ainda apresentam a vantagem da “dessensibilização”. Ora! Se, nem com o maior escândalo de corrupção da História da Humanidade, seus responsáveis — Luiz Inácio e Dilma — foram presos ou sofreram a mais branda punição que fosse, então nada posterior que fosse revelado teria como atingi-los de maneira significativa.

A teoria do “siga o dinheiro” aplicada nos julgamentos resultou em graves penas a empresários que eram (e são) mais vítimas do que partícipes (na medida em que foram chantageados) — e nenhuma punição aos partidos manifestamente ilegais por receberem, sistematicamente, dinheiro criminoso; também não houve nenhuma perda para os eleitos com o dinheiro sujo. Essa teoria não explica o caso e sua aplicação demonstra que quem a expressa não compreendeu a realidade fática: o movimento comunista decide de maneira estratégica, sempre em função de um objetivo, que é o de se perpetuar no poder com um Estado totalitário (como eles próprios admitem repetidamente), jamais sendo norteado por lógica financeira. Quem aborda o problema a partir da aplicação da teoria do “siga o dinheiro” está partindo do pressuposto de que as falcatruas executadas pelo Partido dos Trabalhadores seguiram uma lógica meramente financeira, estritamente voltada para o enriquecimento pessoal dos que as praticaram; quem assim procede não está lidando com os fatos a partir de suas propriedades intrínsecas, está apenas lidando com uma representação eufemística cuja única função é obliterar a real extensão do problema, fazendo com que um leão seja encarado como um “gatinho doméstico que tomou muito leite”. Conclusão

Tendo demonstrado que [01] a ditadura e seus burocratas (como o MPF) são ilegítimos para propor leis de combate à corrupção; [02] que o aumento do Estado e das leis tendem a aumentar a corrupção; e [03] que a propaganda da ditadura é sistematicamente mentirosa, ao afirmar objetivos e justificativas opostos aos reais efeitos de suas políticas; fica evidente que, se essas “10 medidas” forem aprovadas, os cidadãos serão transformados em servos submissos e permanentemente ameaçados pelo Estado e — pior — pelo governo (em última instância, pelo Partido Único — o Foro de São Paulo). O MPF realizou um evento ontem (29 de junho) para homenagear “voluntários que ajudaram na coleta de assinaturas para aprovação das 10 medidas”, comemorando o fato da arrecadação de mais de 2 milhões de assinaturas em apenas 8 meses (É por isso que a situação política do Brasil está a maravilha que está: dispomos de 2 milhões de exímios experts nas relações entre o campo jurídico e a ciência política). Nessa ocasião, o procurador Deltan Dallagnol declarou, em entrevista à repórter Adriana Perroni, que “[a implementação das 10 medidas] faz de um projeto […] de empoderamento da sociedade”; o ápice do cinismo: as 10 medidas foram milimetricamente calculadas para empoderar o MPF e reforçar ainda mais a mão de ferro com que a Nomenklatura do Foro de São Paulo estrangula a sociedade. Essa afirmação é tão contrária à realidade quanto as promessas de amor e carinho que um pedófilo usa com o objetivo de seduzir a vítima.

Para que haja legalidade, a Lei deve estabelecer limites à ação do Estado. É o Estado que deve servir à sociedade, jamais o contrário. Em linguagem jurídica, poder-se-ia dizer que a transformação das “10 medidas” em Lei fará com que os comportamentos privados sejam estritamente “vinculados” (regulados e dependentes de autorização estrita em lei) e as ações de persecução, ao contrário, passarão a ser “discricionárias”, com fundamentação subjetiva e livres até mesmo para ignorar nulidades. Para uma pessoa com idade mental de 18 anos (e a maioria da população se encontra nessa situação, ou abaixo dela) medidas que aumentam a severidade das penas são sempre bem-vindas, como se fossem reduzir a prática criminosa. Inobstante, no mundo real, os maiores criminosos e assassinos da História são os “Estados de Exceção”, os quais são criados exatamente no momento em que são permitidas legislações que, ao invés de servirem para dar limites ao Estado (ou melhor dizendo: contendo-lhe em seus limites próprios), servem para lhe ampliar a capacidade de oprimir o cidadão, mesmo que sob as justificativas mais bonitas, como é o caso do “combate à corrupção”.

Em termos econômicos, as pessoas condenadas por essas dez medidas serão aquelas que não tem acesso político à máfia estatal. Sendo assim, essas “10 medidas” estão, em verdade, instituindo uma espécie de “monopólio da corrupção” nas mãos do grupo que as propõe. Em suma, o número de casos de corrupção pode até tender a diminuir, mas, na medida em que anulam a “concorrência”, os valores desviados por aqueles com “salvo conduto” para praticar a corrupção tenderá a aumentar, o que no final se reverterá em um aumento exponencial da corrupção no país. Exatamente como foi o caso no esquema que levou o ex-ministro petista e marido da senadora Gleisi Hoffmann (A intervenção providencial do advogado do PT, Dias Toffoli, que revogou a ordem de prisão de Paulo Bernardo nos tirou o prazer de sermos informados pela imprensa sobre a primeira vez na História da República em que uma senadora realizaria uma visita íntima na cadeia). Sob a égide de evitar fraudes e corrupção, todos os registros e controles de empréstimos consignados de servidores foram centralizados no Ministério do Planejamento petista. Essa centralização serviu de pretexto para a contratação de uma empresa que realizasse o processamento de dados, empresa que repassava como propina 70% da arrecadação, o que totalizou mais de 100 milhões de reais. Imaginem os montantes que podem ser desviados com a vinculação de percentuais fixos em propaganda e com a instituição dos diversos “sistemas de centralização e controle” das “10 Medidas”. É importante lembrar que somente a menor parte desse dinheiro é usado para enriquecimento pessoal, a maior parte dele é usado para retro financiar os mesmos esquemas de poder que endossam as tais “10 medidas”, através da corrupção de eleições, do Judiciário e do Legislativo, conforme foi explicado.

Para que não reste a possibilidade de que o leitor não tenha entendido, repetiremos com outras palavras: essas dez medidas são a fórmula de otimização da prática da corrupção pelo grupo político que as propõe, o qual já provou sua competência através do maior esquema de corrupção da História, o “Petrolão” (pelo menos enquanto as investigações não revelarem outro caso ainda maior — aguardemos a abertura da caixa preta do BNDES). O que o Foro de São Paulo quer fazer com a corrupção é, nas palavras da própria Dilma: “Não vamos estabelecer uma meta. Vamos deixar a meta em aberto, mas, ao atingirmos a meta, vamos dobrar a meta”. Adendo

A partir dos desdobramentos da chamada “Operação Lava Jato”, a imprensa passou a repetir um discurso que alega uma suposta fase de moralização da esfera política. Inobstante, NENHUMA moralidade é possível com o cume do Poder Judiciário ocupado por usurpadores que lá chegaram através de um estratagema espúrio do qual eles próprios reconheceram a existência ao aplicar as sentenças condenatórias no julgamento do “Mensalão”. Explicamos: cabe ao Senado sabatinar e aprovar as indicações ao STF. Se os integrantes atuais do STF reconhecem a existência do Mensalão (se reconhecem que partidos recebiam dinheiro para coagir seus membros a aprovar projetos, pautas e demais agendas do governo — o que inclui suas indicações ao STF), ipso facto, eles reconhecem que foram sabatinados e aprovados por agentes que estavam comprados por um grupo que tinha interesse em suas nomeações. Logo, as sabatinas e as aprovações, ocorridas em um momento em que as decisões dos congressistas estavam compradas, NÃO POSSUEM VALOR. São NULAS. Se as aprovações são nulas, ENTÃO, eles estão ocupando um lugar ao qual não pertencem. São, no sentido mais fiel possível do termo, IMPOSTORES. É necessário dar início ao seu processo de impeachment e/ou cassação. Como se trata de um fato autoevidente que não está sendo comentado por absolutamente nenhum analista político, nenhum intelectual, nenhum formador de opinião, a impressão que dá é que o povo brasileiro perdeu a capacidade de enxergar aquilo que se lhes apresenta claro como a luz do meio-dia. Esse tema será aprofundado no próximo texto. Pérsio Menezes (persiomenezes@gmail.com) é jornalista e autor do blog “Meu professor de História mentiu pra mim”; Renato Amoedo (supermestre@gmail.com) é perito, consultor, pesquisador, Mestre em Direito pela UFBA, pela Università di Bologna, pela Erasmus University Rotterdam e pela Universität Hamburg.

http://www.jornalopcao.com.br/bastidores/entenda-como-as-10-medidas-contra-corrupcao-vao-aumentar-corrupcao-69633/

*
 O que encontrei foi isto, que menciona as 10 MEDIDAS secundariamente:

Projeto incorpora sugestões de combate à corrupção apresentadas pelo Ministério Público
http://www2.camara.leg.br/camaranoticias/noticias/DIREITO-E-JUSTICA/510529-PROJETO-INCORPORA-SUGESTOES-DE-COMBATE-A-CORRUPCAO-APRESENTADAS-PELO-MINISTERIO-PUBLICO.html

PARA COMENTAR
http://www2.camara.leg.br/camaranoticias/dinamico/noticiaComentario?ideNoticia=510529

 PL 4850/2016 Projeto de Lei
http://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=2080604
ÍNTEGRA
http://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra;jsessionid=BE38C886E59FE93390ABD1B25B69B0FA.proposicoesWeb2?codteor=1448689&filename=PL+4850/2016

PARA ASSISTIR AS SESSÕES
https://www.youtube.com/channel/UC-ZkSRh-7UEuwXJQ9UMCFJA/search?query=MEDIDAS+CONTRA+A+CORRUP%C3%87%C3%83O


Com o politicamente correto, criminosos e incompetentes do congresso criam e aprovam novas leis e novas categorias de crimes subjetivos para perseguir objetivamente opositores como Jair Bolsonaro, por exemplo. No entanto, apesar desse poder, poucos estão aptos para prever os efeitos civilizacionais dessas mudanças. Um deles é deformar a moralidade natural e a capacidade humana de detectar o mal e o perigo. Roger Scruton diz que ninguém consegue parar a máquina totalitária depois que é posta em movimento, nem mesmo esses que a constroem. Todos serão triturados, com exceção talvez de alguns psicopatas.

"O efeito da ideologia marxista é precisamente colocar o Estado comunista no caminho da dominação. Ninguém acredita que ele deveria dominar, muito menos aqueles que se desculpam por seus, "erros" e "desvios". Nem qualquer cidadão de um Estado cornunista deseja aumentar seu poder de forma tão alarmante. Mas ninguém sabe como pará-lo, já que nenhuma razão para pará-lo pode ser proferida sem penalidade instantânea. A ideologia do comunismo sustenta que a obra do comunismo será finalizada quando o comunismo tiver triunfado em todos os lugares. Embora não se possa crer nisso, é o que acontece na prática: o propósito da ideologia é precisamente fazer a crença irrelevante para a ação, cerrar os lugares nos quais a discussão racionalizada poderia entrar, e alçar toda ação para um objetivo único. A máquina de Estado do comunismo não está somente fora de controle e acima de toda reprovação: está também atada a um objetivo impessoal de proporções monumentais, do qual ela pode ser demovida somente pela força. A força necessária para opor-se é sempre maior, e a vontade para tentar é sempre menor."

*

POR TRÁS DA CORRUPÇÃO
 O QUE ESTÁ POR TRÁS DA PRISÃO DE EDUARDO CUNHA?



PAULO ENEAS - O Engodo das Dez Medidas Contra Corrupção: Prólogo
A corrupção na vida pública é um problema e precisa ser enfrentado. Mas querer combater a corrupção concedendo mais poderes a órgãos do estado, em especial à casta intocável e inimputável de procuradores, formada em grande parte por indivíduos que aderem de modo velado ou mesmo explícito à agenda ideológica da esquerda em suas vertentes mais sutis e sedutoras, é um erro equivalente a querer apagar fogo com gasolina. A corrupção na vida pública tem sua origem na existência de um estado agigantado que interfere em todos os aspectos da vida das pessoas e das empresas.
https://criticanacional.wordpress.com/2016/07/08/o-engodo-das-dez-medidas-contra-corrupcao-prologo-2/
DELTAN DALLAGNOL
Ainda Sobre as Dez Medidas Contra Corrupção: Deltan Dellagnol
https://criticanacional.wordpress.com/2016/07/09/ainda-sobre-as-dez-medidas-contra-corrupcao-deltan-dellagnol/
https://criticanacional.wordpress.com/page/8/
A CORRUPÇÃO A SERVIÇO DE UMA CAUSA
O petismo chegou ao poder e sabemos o que aconteceu com a corrupção, que deixou de ser apenas uma atividade criminosa praticada por políticos e agentes públicos sem escrúpulos para fins de enriquecimento ilícito: ela se tornou o mecanismo principal de implementação de uma agenda ideológica de caráter socialista, que rouba o dinheiro público para implantar um regime que em última instância pretende mesmo é roubar nossa liberdade e destruir a democracia. É disso que tratamos no artigo que se segue.
https://criticanacional.wordpress.com/2016/04/07/existe-a-corrupcao-e-existe-a-corrupcao-a-servico-de-uma-causa/
ENFRENTAR A CORRUPÇÃO COM AS LEIS EXISTENTES
https://criticanacional.wordpress.com/2016/09/15/enfrentar-a-corrupcao-com-as-leis-existentes/
"Os únicos políticos que estão sob a ação direta da justiça nesse momento são Eduardo Cunha, no âmbito da Lava-Jato, e Jair Bolsonaro no âmbito da perseguição por razões ideológicas." https://criticanacional.wordpress.com/2016/10/20/notas-brevissimas-sobre-a-prisao-de-cunha/
Não faz sentido falar em democracia ou normalidade institucional quando mais da metade dos integrantes do parlamento do país não estão preocupados com a opinião pública, mas sim preocupados em não serem presos.
https://www.facebook.com/criticanacional/posts/1346947312016975
Diante desse quadro, uma saída estratégica que pode e deve ser considerada é a retirada do Projeto de Lei da Dez Medidas da pauta de votação. Se o projeto for retirado por iniciativa de seus proponentes, os políticos ficarão “sem chão” no que diz respeito à intenção de aprovar a anistia ao caixa dois e outras medidas de blindagem a seus crimes. E diante do compromisso público do presidente Michel Temer de exercer seu poder de veto, ficaria com a classe política inteira o ônus de tomar a iniciativa de apresentar outro projeto de lei de anistia, tentar aprová-lo e em seguida tentar derrubar o veto presidencial. Essa seria ao nosso ver a melhor opção política a ser exercida nesse momento. 
 https://criticanacional.wordpress.com/2016/11/26/as-dez-medidas-anistia-ao-caixa-dois-uma-possivel-saida-estrategica/

*
LAVA JATO NÃO DENUNCIOU LULA POR ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA
https://youtu.be/O4DdUITiXWE



AS 10 MEDIDAS DO PETISTA RODRIGO JANOT - 2015
Procurador-geral da República apresentou pacote com medidas contra a corrupção na mesma semana em que Dilma Roussef anunciou projeto similar
Na mesma semana em que Dilma Rousseff respondeu às manifestações de 15 de março com PACOTE de medidas contra a corrupção, Rodrigo Janot, procurador-geral da República, apresenta outro pacote anticorrupção em nome do Ministério Público. São 10 propostas, algumas delas idênticas às da presidente, outras diferentes, que serão enviadas ao Congresso.
http://epoca.globo.com/tempo/filtro/noticia/2015/03/10-medidas-de-rodrigo-janot-para-bcombater-corrupcaob.html
*
 intercâmbio de experiências quanto à informatização dos sistemas usados no trabalho dos integrantes do MPF, com destaque para o desenvolvimento de um plano de trabalho para cooperação entre as Procuradorias Gerais da República do Brasil e de Cuba.
http://www.internacional.mpf.mp.br/noticias-1/sistemas-usados-pelo-mpf-despertam-atencao-de-procurador-geral-cubano/
*
NA SABATINA DE JANOT, ELE falou de corrupção e disse que se tratava de um "grande ralo" por onde iam embora recursos do país
O RALO DO BNDES - Rodrigo Janot encampa sigilo de empréstimos do BNDES a Cuba
http://www.valor.com.br/legislacao/fio-da-meada/3598342/rodrigo-janot-encampa-sigilo-de-emprestimos-do-bndes-cuba-e-angola
*
CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DE COMBATE À CORRUPÇÃO - Janot atribuiu os desmandos nas empresas públicas brasileiras a uma herança do regime militar. Afirmou: “A opacidade, o fetiche do SIGILO e a cultura da autoridade deram o tom e o traço das relações dos agentes públicos com a sociedade civil por muito tempo, talvez por tempo demais, neste país”.
http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/rodrigo-janot-a-corrupcao-e-o-fetiche-farsa-da-ditadura/
*
Se eu contasse a vocês que Rodrigo Janot e outros vários Procuradores da República que mais tarde se tornariam Procuradores-Gerais estavam em Cuba, no ano de 1990 ( ano de criação do Foro de São Paulo) em uma reunião bilateral entre esse país e o MPF, vocês acreditariam?
https://www.facebook.com/matheusbrazmatt/posts/491318904355434
2010 - PROCURADORES EM CUBA
http://www.jusbrasil.com.br/diarios/80486629/dou-secao-2-20-11-2014-pg-49
*
 Janot, quando é que a Lava Jato vai alcançar os que cometeram crimes contra a democracia e o Estado de Direito?
http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/janot-quando-e-que-a-lava-jato-vai-alcancar-os-que-cometeram-crimes-contra-a-democracia-e-o-estado-de-direito/
 *
PARECER DE JANOT É CONTRÁRIO À AUDITORIA DAS URNAS
http://www.tijolaco.com.br/blog/janot-da-um-passa-fora-e-recusa-acao-do-psdb-por-recontagem/
http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/a-lamentavel-peca-de-proselitismo-politico-do-dr-janot-procurador-geral-da-republica-em-parecer-ele-criminaliza-parte-do-eleitorado-brasileiro-que-so-esta-cobrando-decencia-e-o-fim-da-picada/
*
JANOT FAVORÁVEL AO MAIS MÉDICOS
http://josiasdesouza.blogosfera.uol.com.br/2014/11/03/mas-medicos-governo-diz-na-justica-desconhecer-como-cuba-usa-verbas/
*
COLLOR ACUSA JANOT DE TER MENTIDO NA SABATINA
http://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2015/08/31/collor-diz-ter-provas-de-que-janot-mentiu-durante-sabatina
*
Para o procurador da República Deltan Dallagnol, os membros do Ministério Público estão “voando como aves migratórias” rumo ao combate à corrupção no Brasil, e o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, é o líder da “migração”.
http://www.conjur.com.br/2016-jun-28/janot-lidera-migracao-combate-corrupcao-dallagnol
*
PACOTE ANTICORRUPÇÃO PROPOSTO POR DILMA E CORRUPTOS - MARÇO 2015
http://epoca.globo.com/tempo/noticia/2015/03/o-bpacote-anticorrupcaob-proposto-por-dilma-rousseff.html
*
O COMUNISTA RANDOLFE RODRIGUES E AS 10 MEDIDAS CONTRA A CORRUPÇÃO
http://www25.senado.leg.br/web/atividade/materias/-/materia/125166
http://www.brasil247.com/pt/colunistas/randolferodrigues/193864/Chega!-basta-de-corrup%C3%A7%C3%A3o!.htm
E O COMUNISTA RANDOLFE ANISTIA DINHEIRO ILEGAL NO EXTERIOR
http://www.lecnews.com/web/anistia-de-recursos-nao-declarados-no-exterior/
*
Delegados da PF contra pacote anticorrupção do Ministério Público
Ao contrário do que o deputado Lorenzoni vem afirmando, o relatório enfraquece a principal instituição de enfrentamento ao crime e aos desvios de recursos públicos: a Polícia Federal.
O relatório é extremamente prejudicial no combate à corrupção porque:
1. Exclui o Fundo Nacional de Combate à Corrupção, que garantiria os recursos para a Polícia Federal combater a corrupção.
2. Fere a autonomia da Polícia Federal ao prever que equipe conjunta de investigação seja formada pelo ministro da Justiça e não pelo Diretor-Geral da PF.
3. Exclui a Polícia Federal das ações de cooperação internacional.
4. Permite o arquivamento das investigações diretamente pelo Ministério Público, sem apreciação do Poder Judiciário, característica essa de Estados totalitários.
*
*
GILMAR MENDES
Na fala, ele fez duras críticas à força-tarefa da Lava Jato. "Eles estão defendendo até a validação de provas obtidas de forma ilícita, desde que de boa-fé. O que isso significa? Que pode haver tortura feita de boa-fé para obter confissão? E que ela deve ser validada?", questionou.Essa tese de validação das provas obtidas de forma ilícita foi defendida pelo juiz Sergio Moro.Gilmar também acusou o Ministério Público de "delírios totalitários" e práticas "absolutistas". "Já estamos nos avizinhando do terreno perigoso de delírios totalitários. Me parece que [os procuradores da Lava Jato] estão possuídos de um tipo de teoria absolutista de combate ao crime a qualquer preço".
http://blogzecarlosborges.blogspot.com.br/2016/08/gilmar-critica-lava-jato-e-aponta.html

Gilmar Mendes, as medidas contra a corrupção e os cretinos absolutos
http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/gilmar-mendes-as-medidas-contra-a-corrupcao-e-os-cretinos-absolutos/

10 Medidas: Comissão promove audiência pública
http://anpr.org.br/noticia/4782

- Esses dias eu fiz a crítica sobre a tal Lei da Ficha Limpa. Disseram: “Ah, mas foi o povo que decidiu”. Ah, bolas! Quando o sujeito fica no Viaduto do Chá ou no Vale do Anhangabaú pegando assinaturas, quem assina está olhando qual o texto está sendo proposto? Isso é evidente que não. Claro, combate à corrupção, quem é contra? Agora, tem que saber como vai se fazer o combate à corrupção. Eu vi esses dias uma moça na televisão representando o Ministério Público dizendo: “Nós apresentamos as propostas (contra a corrupção) e o Congresso tem que aprovar”. Veja, que concepção iluminada, né? O Congresso tem que aprovar o que os iluminados decidiram! Ah, que coisa é essa? Isso tem que ser discutido - ponderou

- Veja o resultado da Lei da Ficha Limpa. Todos nós batendo cabeça, porque é uma lei extremamente malfeita, de concepção autoritária, muitas vezes, inclusive, para tirar o vizinho do pleito eleitoral, em nome de algo iluminado. Então, nós temos que ter muito cuidado, o Congresso tem que ter grande responsabilidade na apreciação dessas leis, porque depois produzem-se aberrações - alertou. (Carolina Brígido)http://blogs.oglobo.globo.com/agora-no-brasil/post/gilmar-chama-de-ingenuo-e-delirio-uma-das-propostas-do-mp-contra-corrupcao.html

ESQUERDOPATAS NÃO SEGUEM A LEI, MAS SE SERVEM DELA CONTRA ADVERSÁRIOS - OLAVO DE CARVALHO
https://youtu.be/0EfTHWxEXGU



A CRIAÇÃO DE INFINITAS LEIS PARA PERSEGUIR QUALQUER UM - OLAVO DE CARVALHO
https://youtu.be/cY4RdhJIz4I

NOSSO MAIOR PROBLEMA NÃO É A CORRUPÇÃO, É O ESQUERDISMO, O TOTALITARISMO - FRANCISCO AMADO
https://youtu.be/jHH1OzESVNg

INCOMPETENTES E BANDIDOS PODEM FAZER E VOTAR AS LEIS QUE MANDARÃO NA TUA VIDA
https://youtu.be/4gfMmYgZEn4

LEIS ESQUERDISTAS PARA CONCENTRAR PODER https://youtu.be/MI3K8Sli-aM

OLAVO DE CARVALHO DÁ ZERO PARA O STF
https://youtu.be/KF0JNEzlvc4

A FUNÇÃO COMUNISTA DA CORRUPÇÃO
https://youtu.be/C9MEJy_Zzj0

O USO PETISTA DA LEI COMO ARMA CONTRA INIMIGOS - OLAVO, TUMA JR, GRAÇA SALGUEIRO
https://youtu.be/NxctLiUaQmw

ÉTICA PETISTA: CORROMPER E ACUSAR - OLAVO DE CARVALHO https://youtu.be/LZAPZmHkfew



CORRUPÇÃO NÃO É CRIME HEDIONDO
http://conspiratio3.blogspot.com.br/2015/11/corrupcao-e-crime-hediondo-olavo-de.html
É PROIBIDO PERCEBER - Olavo de Carvalho
"O projeto de lei que dá à corrupção o estatuto de “crime hediondo” não teve origem inocente, nem sequer decente: foi enviado à Câmara em 2009 por aquele mesmo indivíduo que, acusado de inventor e gestor do maior esquema de corrupção que já se viu neste país, apostou na lentidão da Justiça como garantia de sua eterna e tranqüilíssima impunidade."
http://www.olavodecarvalho.org/semana/110919dc.html

GOVERNO SOCIALISTA MATA MUITO MAIS
Pode-se tolerar um governo que roube, mas não um governo que, diante do morticínio crescente, atenua as penas para os crimes hediondos, zela pelos direitos humanos dos bandidos mais que pelos das suas vítimas, premia velhos atos de terrorismo e, para cúmulo, mantém boas relações com a mais perigosa quadrilha de narcotraficantes do continente.
http://www.olavodecarvalho.org/semana/061207jb.html

O QUE ESTÁ POR TRÁS DA PRISÃO DE EDUARDO CUNHA? LOTYEL ROCHA
https://youtu.be/gTwPMTKrM90

A CADA DIA MAIS E MAIS SE DERRUBA DIREITOS POR UM "BOM" MOTIVO: DIREITO DO JORNALISTA DE SIGILO À FONTE É VIOLADO PELO JUDICIÁRIO
http://epoca.globo.com/tempo/noticia/2016/10/ameaca-imprensa-juiza-quebra-sigilo-telefonico-de-jornalista-de-epoca.html
http://epoca.globo.com/tempo/noticia/2016/10/reporteres-sem-fronteiras-condena-quebra-de-sigilo-de-jornalista-de-epoca.html
Esse pessoal não têm competência para prever as consequências maiores, a longo prazo, e decidir os rumos de uma civilização, mas é que estão fazendo.

PARAMORALISMO E OUTRAS MANIPULAÇÕES USADAS PELOS POLITICAMENTE CORRETOS http://conspiratio3.blogspot.com.br/2016/07/paramoralismo.html

O PROBLEMA DO PT  É QUE O ROUBO SERVE A UM PROJETO DE PODER TOTALITÁRIO -  JAIR BOLSONARO
https://youtu.be/WG7G-zkfCOg

CORRUPÇÃO FAZ PARTE DA REVOLUÇÃO - SEMPRE FOI ASSIM -   OLAVO DE CARVALHO
https://youtu.be/mFC-NFa-kto

Nosso maior problema NÃO é o preconceito, mas o excesso de Estado e de leis para CRIMINALIZAR O CIDADÃO DIREITO. Porque os esquerdos ficam felizes com totalitarismo https://www.facebook.com/SenadoFederal/photos/a.176982505650946.49197.150311598318037/1402857256396792/

MEIAS VERDADES
https://youtu.be/V8nC3oC3EC8or

A PREOCUPAÇÃO DAS AUTORIDADES NÃO É COM O BEM ESTAR DA POPULAÇÃO, MAS EM CONTROLÁ-LA.

FRAUDE ELEITORAL - APURAÇÃO SECRETA, SIGILO DO VOTO QUEBRADO, DADOS CADASTRAIS VIOLADOS
https://youtu.be/xGGKu05-Tzk

DITADURA PETISTA VEM ATRAVÉS DE LEIS "DEMOCRÁTICAS" E REFORMA POLÍTICA
https://youtu.be/6H08auKBwec

PSIQUIATRIA APARELHADA PARA PERSEGUIR PESSOAS E INVERTER A NOÇÃO DE NORMALIDADE
http://conspiratio3.blogspot.com.br/2016/07/psiquiatria-aparelhada-para-perseguir.html

Para isso inventam novas categorias de preconceitos, doenças e crimes para criar mecanismos de pressão social, e depois de leis para controlar, intimidar, perseguir, punir, criminalizar pessoas normais.
"Há um paradoxo preocupante. Gastamos muito dinheiro com tratamento de pessoas normais, que vão ser prejudicadas por essas drogas, enquanto faltam recursos para os que estão de fato doentes e desesperados por tratamento. Dois terços dos que têm depressão severa não são tratados, e muitos dos que sofrem de esquizofrenia acabem na prisão ou na rua, sem moradia."
http://www1.folha.uol.com.br/equilibrioesaude/2016/09/1811982-gastamos-muito-dinheiro-para-tratar-pessoas-normais-diz-psiquiatra.shtml

TUDO DEPENDE DA LIBERDADE NA INTERNET. ELA É O INIMIGO NÚMERO 1 DA ORCRIM, ATÉ A LAVA JATO DEPENDE DELA. E OS CRIMINOSOS FÃRÃO DE TUDO PARA NOS CALAR E PERSEGUIR. CUIDADO COM AS LEIS, ELAS PODEM SER MUDADAS E DEFORMADAS. NAS MÃOS DA ESQUERDA, AS LEIS SÃO MAIS PERIGOSAS QUE A CORRUPÇÃO. DILMA EXIGIU A APROVAÇÃO DO MARCO CIVIL DA INTERNET QUE FOI UMA LEI PENICO PARA A MERDA FAZEM QUE AGORA E FARÃO DEPOIS:
CENSURA - CPI DOS CRIMES CIBERNÉTICOS - O FUTURO EM SUAS MÃOS Vc acha que estes deputados estão aptos para decidir sobre o CONTROLE DA INFORMAÇÃO na Internet? Verdades em circulação numa sociedade são anticorpos que combatem a mentira e a insanidade, por isso mentiras causam menos danos que a ausência de verdades eliminadas pela CENSURA! Isso é um CRIME CONTRA A HUMANIDADE.
https://youtu.be/W0rw9jtwRCg
CPI DOS CRIMES CIBERNÉTICOS - ATENTADO CONTRA A HONRA E ACESSIBILIDADE DO IP
https://youtu.be/WlK-d5-3Szo
TEM GENTE COM PRESSA PARA CENSURAR A INTERNET
https://youtu.be/DKL46GYtLHQ


Vejam o que aconteceu com a lei antiterrorismo:
O LEGISLATIVO COMUNISTA, CORRUPTO E INCOMPETENTE APROVOU LEI ANTITERRORISMO QUE PROTEGE TERRORISTAS - A lei saiu da câmara e entrou no senado de um jeito e saiu de outro, os senadores a desvirtuaram. Coisa que ninguém conseguiu conter.
https://youtu.be/xJ6K9_On3x0
JANOT QUER DEIXAR MOVIMENTOS SOCIAIS (MST, CUT, UNE) DE FORA DA LEI ANTITERROR
http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/a-lei-antiterrorismo-e-a-confusao-de-sempre-agora-na-fala-de-janot/


A LEI DE ACESSO À INFORMAÇÃO É USADA PARA ESCONDER INFORMAÇÕES:
Em 18 de junho de 2012, o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, com base na Lei de Acesso à Informação, tornou secretos, até 2027, os documentos dos empréstimos do BNDES para obras em Cuba e Angola.
http://www.valor.com.br/legislacao/fio-da-meada/3598342/rodrigo-janot-encampa-sigilo-de-emprestimos-do-bndes-cuba-e-angola


Dias Toffoli criou a apuração secreta de eleições e Luciano Coutinho não ficou atrás, inventando os empréstimos secretos a grandes grupos e a países estrangeiros. E assim o BNDES, ao invés de estar fomentando o desenvolvimento do Brasil, está financiando Cuba, Angola, Moçambique, Venezuela, Panamá e outros países.
http://tribunadainternet.com.br/bndes-tera-de-revelar-emprestimos-secretos-ao-grupo-friboi/

ELA WIECKO E O APARELHAMENTO COMUNISTA DO MINISTÉRIO PÚBLICO - JAIR BOLSONARO
https://youtu.be/nT8tDZbU16w
Quem é a procuradora que está processando Jair Bolsonaro?
http://www.midiasemmascara.org/artigos/globalismo/16691-2016-08-26-19-01-01.html

A decisão tomada por Rodrigo Janot, que pôs fim à delação de Léo Pinheiro, é, até agora, a coisa mais estranha da Lava Jato.
http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/enigma-de-janot-segue-sem-explicacao/

JANOT QUER SER PRESIDENTE
http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/chilique-de-janot-e-irrelevante-ele-deveria-ter-advertido-dallagnol-que-abracou-a-tese-do-pt/

JANOT DIZ QUE LULA PODE SER MINISTRO
http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/janot-diz-que-lula-pode-sim-ser-ministro-mas-sem-foro-especial-e-uma-aberracao/

LULA DIZ QUE PT ATUOU PARA ELEGER JANOT
http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/lula-sugere-que-pt-atuou-para-eleger-janot-e-o-manda-tomar-no-cu-o-que-o-partido-tera-feito-para-favorecer-a-eleicao-do-procurador-geral-sera-por-isso-que-o-unico-denunciado-dois-anos-depois-e-jus/

JANOT MENTE EM DEFESA DO GOVERNO DILMA
http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/janot-emite-mais-uma-opiniao-em-defesa-do-governo-dilma-nao-da-constituicao/

JANOT HERÓI DO FICA DILMA
http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/fazendo-de-conta-que-apenas-luta-contra-cunha-janot-vira-militante-do-fica-dilma/

JANOT PROTEGE DILMA
http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/parecer-de-janot-sugere-que-ele-nao-quer-punicao-para-dilma-nem-agora-nem-depois/

JANOT NÃO INVESTIGA PETISTAS
Rodrigo Janot é realmente um dos procuradores da República mais originais que o Brasil já teve. Investiga um escândalo sem paralelo, creio, no mundo, que tem o PT como epicentro óbvio. Os petistas, no entanto, não compõem o maior grupo de investigados. A tramoia, por definição, não poderia se dar sem a colaboração do Executivo. E, no entanto, os políticos investigados são membros do Legislativo — a larga maioria, sem nenhuma importância. Embora possa pedir ao menos a abertura de inquérito sobre figurões do Planalto citado por delatores, por alguma razão “inexplicada”, mas, tudo indica, muito explicável, ele não o faz.
http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/janot-e-a-hermeneutica-dilma/

JANOT SE NEGA A INVESTIGAR GRÁFICA SUSPEITA
http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/e-janot-o-homem-esta-virando-o-engavetador-geral-de-dilma-procurador-contesta-mendes-nega-se-a-investigar-grafica-suspeita-que-trabalhou-para-o-pt-e-ainda-se-atreve-a-dar-pito-no-tse/

JANOT DEFLAGRA OPERAÇÃO LAVA DILMA
http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/como-antevi-operacao-lava-jato-virou-operacao-lava-dilma-planalto-tem-de-aplaudir-janot-de-pe/

O deputado Eduardo Cunha divulgou uma nota sobre a acusação feita pelo empresário Júlio Camargo. Diz que o depoente está mentindo e atribui a mudança de versão de Camargo — que já havia negado a participação do deputado — a ameaças que teria sido feitas por Rodrigo Janot, procurador-geral da República. Leiam a íntegra.
http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/em-nota-cunha-chama-acusacao-de-mentirosa-e-critica-janot/

Delegado da PF critica interferência de Janot na PF e sugere que procurador-geral pode estar agindo a serviço do governo
http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/delegado-da-pf-critica-interferencia-de-janot-na-pf-e-sugere-que-procurador-geral-pode-estar-agindo-a-servico-do-governo/

JANOT PEDIU REVISÃO DA LEI DA ANISTIA DE 1979
http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/janot-pede-revisao-da-lei-da-anistia-e-mau-direito-e-ma-ideia/

JANOT QUER DEIXAR MOVIMENTOS SOCIAIS (MST, CUT, UNE) DE FORA DA LEI ANTITERROR 
http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/a-lei-antiterrorismo-e-a-confusao-de-sempre-agora-na-fala-de-janot/
MAIS
http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/tag/rodrigo-janot/
https://www.facebook.com/Impeachment-Rodrigo-Janot-1013563678682068/


CORRUPÇÃO PETISTA SERVE À REVOLUÇÃO
A FUNÇÃO DE LULA ERA ROUBAR
SOCIALISMO CONSISTE NA PROMESSA DE OBTER UM RESULTADO POR MEIOS QUE PRODUZEM NECESSARIAMENTE O RESULTADO INVERSO -  OLAVO DE CARVALHO
http://conspiratio3.blogspot.com.br/2016/08/socialismo-e-promessa-de-obter-um.html

PENA DE MORTE PARA CORRUPTOS NA CHINA
http://peloamordedeus.com/china-aprovou-lei-que-da-pena-de-morte-politicos-corruptos/


O RELATIVISMO ABRE O CAMINHO PARA O ABSOLUTISMO POLITICAMENTE CORRETO, A DISTORÇÃO DE VALORES,  A DESORIENTAÇÃO DOS CONCEITOS, O EMBAÇAMENTO DA PERCEPÇÃO
http://www.olavodecarvalho.org/semana/130325dc.html
O ESTADO SOCIALISTA PROMOVE A VIGILÂNCIA , A DELAÇÃO E A SUSPEITA ENTRE SEU POVO PARA QUEBRAR O TECIDO SOCIAL 
http://conspiratio3.blogspot.com.br/2016/11/o-estado-socialista-promove-vigilancia.html

AS PESSOAS JÁ NÃO SABEM FAZER NEM MESMO AS PERGUNTAS! Nossa ignorância é suficiente para ocultar atos públicos criminosos. O sistema educacional socioconstrutivista garante!

"A publicidade, como princípio da administração pública, abrange toda a atuação do Estado. Esta publicidade se dá, não apenas sob o aspecto da divulgação oficial de seus atos, como também a de propiciar a toda população, o conhecimento da conduta interna de seus agentes. Publicação esta que deve se dar de forma clara e eficaz.Portanto, publicidade não é apenas tornar público, isto é, tornar do conhecimento público, mas, principalmente, tornar claro e compreensível ao público. É fazer com que a publicidade cumpra o papel essencial de verdadeiramente informar o público."
http://www.viajus.com.br/viajus.php?pagina=artigos&id=920

UMA GERAÇÃO DE PREDADORES - Olavo de Carvalho
Matança, dívidas, emburrecimento geral, debacle do ensino, é tudo mérito de um reduzido grupo de cérebros de péssima qualidade intoxicados de ideias bestas e vaidade infernal.
http://www.midiasemmascara.org/artigos/movimento-revolucionario/12133-uma-geracao-de-predadores.html



A PRIMEIRA medida já é suficiente (fora o resto) para ver que há (sempre houve) intenção de dominar a população, incentivando a cultura da denunciação, como se fez na Alemanha nazista. Aliás, são medidas assim que antecipam (e complementam) o direito penal do inimigo, que almeja criar um 'inimigo' do Estado (da "sociedade"). Isso tudo é manobra do "Estado Máximo", que usa a máxima intervenção do Direito Penal” como ferramenta, um discurso enganoso de um movimento conhecido como ‘Lei e Ordem’, onde se considera praticamente todas as condutas como criminosas, mesmo as de pouca ou nenhuma relevância. Tal direito penal serve tão somente para educar/moldar a sociedade. E mais, sempre se usa um tema de pretexto, se não vem da população (exemplo, bandidos comuns - criminosidade fomentada pelo próprio estado), deve vir do próprio estado (Estado limitando-se a si mesmo - juiz e legislador de si mesmo com a aprovação induzida da sociedade). VEja um pouco disse nesse artigo: http://elvisrossi.blogspot.com.br/2014/10/para-onde-vai-desembocar-essa-onda-de.html Ademais, a melhor medida contra um Estado corrupto, ou um Estado agigantado, é diminuir o Estado, menor intervenção, menos dinheiro para o Estado, mais liberdade individual, menos intervenção, menos cargos públicos, menos concursos, menos tributos, menos burocracia.
http://elvisrossi.blogspot.com.br/2014/10/para-onde-vai-desembocar-essa-onda-de.html
ÉTICA SOCIOPATA - "Um partido que, em seus planos estratégicos, se propõe implantar no país um regime comunista de tipo cubano, mas em sua propaganda escamoteia esse dado essencial e vende uma imagem ideologicamente inócua de probidade administrativa, está, com toda a evidência, introduzindo um grave desvio de foco nas discussões públicas. O PT, de fato, parece ter menos corruptos que os outros partidos. Ao sugerir, porém, que essa diferença o torna especialmente apto a governar com lisura num regime democrático, ele omite que ela é apenas um subproduto da disciplina revolucionária voltada à destruição desse regime. Todo partido revolucionário é, nesse sentido aparente, “honesto”: não porque respeite as leis e a ordem, mas porque os rigores da guerra contra a lei e a ordem não lhe permitem o luxo de sacrificar a estratégia geral a ambições individuais. Ele não pode dizer isso em público, mas pode se aproveitar dessa mesma circunstância para fazer da luta em favor da moral a mais perfeita camuflagem de uma radical insinceridade. Não foi à toa que Antonio Gramsci fez do partido revolucionário a nova encarnação do Príncipe de Maquiavel. (...) Corruptio optimi pessima: não há improbidade administrativa que possa se comparar, na malignidade de seus efeitos profundos, a essa propositada deformação da inteligência moral de um povo. "
http://www.olavodecarvalho.org/semana/sociopatica.htm


A CORRUPÇÃO SEMPRE ESTEVE NOS PLANOS PETISTAS
OLAVO DE CARVALHO 2006 - RODÍZIO DE SANTIDADES
A construção do sistema nacional de roubalheira petista não começou em 2003, nem é um desvio acidental da linha partidária. Vem do início dos anos 90. É parte integrante da estratégia de conquista progressiva do poder total, que passa pela destruição sistemática da ordem pública e pela parceria ignóbil entre partidos esquerdistas e organizações criminosas no Foro de São Paulo. Não há um só dirigente do PT ou de qualquer outro partido de esquerda que não saiba disso, nem jornalista que o ignore. Por isso mesmo conseguiram escondê-lo tão bem. (...) Não há limites para a mendacidade, a malícia, a perversidade e o grotesco da mente revolucionária. Seu único deus é o Poder, sua única moral é a da vitória a todo preço. O resto é jogo dialético para estontear o adversário.  Continuem confiando nessa gente e ela lhes roubará tudo, a liberdade, a bolsa, a vida e o último resíduo de dignidade, como roubou no Leste Europeu e em Cuba. E, se vocês acham que existe algum esquerdista mais honesto que o outro, não estão de todo errados: o antecessor é quase sempre um pouco menos canalha do que o sucessor.
http://www.olavodecarvalho.org/semana/060907jb.html 
O PT é um partido ladrão porque é um partido revolucionário, filiado a uma tradição de amoralismo maquiavélico que pelo menos desde a Revolução Francesa, com intensidade crescente desde a Primeira Internacional de 1864 e mais ainda desde a fundação do Partido Socialdemocrata de Lênin, sempre achou que era de seu direito, e até da sua obrigação, financiar a si próprio por meio de assaltos, de seqüestros, de extorsões, de desvio de dinheiro público, bem como de uma infinidade de negócios capitalistas legais e ilegais, cujo volume total faria inveja a seus mais reacionários inimigos burgueses.
http://www.olavodecarvalho.org/semana/080121dc.html

CORRUPÇÃO É ESTRATÉGIA
"Qualquer pretenso analista político que não entenda que a corrupção sistêmica é parte integrante de um projeto de conquista do poder total, que esse projeto está intimamente ligado a terrorismo, narcotráfico e contrabando de armas, e que o comando da coisa vem de Cuba por meio dos encontros reservados do Foro de São Paulo é um idiota útil na mais bondosa das hipóteses."- OLAVO DE CARVALHO https://www.facebook.com/carvalho.olavo/posts/441267882691958

FIM DA LIBERDADE NA INTERNET SERÁ META PRIORITÁRIA DA ORCRIMhttp://migre.me/vBkTb

OLAVO DE CARVALHO - Dicas de ciência política:
1. Conquistar mais poder é da essência mesma do poder. O poder que para de crescer está em extinção.
2. Como não existe poder absoluto, mas todo poder contém elementos de debilidade, a luta pela sua conquista, manutenção ou expansão não é jamais direta e linear, mas sinuosa e dialética.
3. Hoje em dia, os meios para a conquista, manutenção e ampliação do poder, usados em dosagens, variações e combinações diversas, são três e não mais de três: a mentira, a corrupção e o homicídio.
Em qualquer análise política essas premissas são indispensáveis.

https://olavodecarvalhofb.wordpress.com/2016/07/08/8072016/

"As ideias dos ativistas quase nunca significam o que dizem. Por baixo do seu conteúdo ostensivo escondem um objetivo estratégico que, no plano histórico, virá a constituir seu único conteúdo efetivo quando o jogo dialético das ideias e das ações tiver atingido seu resultado." http://www.olavodecarvalho.org/semana/130325dc.html


Com o politicamente correto, criminosos e incompetentes do congresso criam e aprovam novas medidas, novas leis, novas categorias de crimes SUBJETIVOS, para perseguir objetivamente opositores, como Jair Bolsonaro, por exemplo, ou para deformar nossa percepção do MAL REAL e neutralizar nossa reação natural ao PERIGO. E neste momento, essa ideologia, esse  movimento e seus agentes são este perigo, são a maior ameaça à liberdade, a direitos, a valores, pricípios, e à própria vida humana. No entanto, apesar desse poder, poucos dos congressistas estão aptos para prever as consequências civilizacionais dessas mudanças. Roger Scruton diz que depois que a máquina totalitária é posta em funcionamento, nem mesmo esses que a construíram conseguem pará-la:
"O efeito da ideologia marxista é precisamente colocar o Estado comunista no caminho da dominação. Ninguém acredita que ele deveria dominar, muito menos aqueles que se desculpam por seus, "erros" e "desvios". Nem qualquer cidadão de um Estado cornunista deseja aumentar seu poder de forma tão alarmante. Mas ninguém sabe como pará-lo, já que nenhuma razão para pará-lo pode ser proferida sem penalidade instantânea. A ideologia do comunismo sustenta que a obra do comunismo será finalizada quando o comunismo tiver triunfado em todos os lugares. Embora não se possa crer nisso, é o que acontece na prática: o propósito da ideologia é precisamente fazer a crença irrelevante para a ação, cerrar os lugares nos quais a discussão racionalizada poderia entrar, e alçar toda ação para um objetivo único. A máquina de Estado do comunismo não está somente fora de controle e acima de toda reprovação: está também atada a um objetivo impessoal de proporções monumentais, do qual ela pode ser demovida somente pela força. A força necessária para opor-se é sempre maior, e a vontade para tentar é sempre menor."


A MÁ FÉ E O GOLPE
Circula por aí um post com uma falsa "tradução" do editorial do Le Monde de hoje.
https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10153770249407143&set=a.491736652142.267328.561372142

DA IGNORÂNCIA À MALDADE - OLAVO DE CARVALHO - 2005
Ora, o partido que infundiu esse hábito na mente do povo fez isso justamente porque sabia que o calcanhar-de-Aquiles dos adversários a quem desejava destruir estava na sua ânsia de enriquecimento pessoal, coextensiva à sua vacuidade ideológica, à sua completa falta de objetivos político-estratégicos maiores. Ele, por sua vez, tinha um objetivo político-estratégico maior: a destruição da ordem democrática, a deglutição do Estado no ventre da onipotência partidária, a criação de um regime socialista nos moldes delineados pelo Foro de São Paulo, o alinhamento do Brasil no eixo comuno-terrorista. Tinha esse objetivo e sabia não apenas que ele era ilegal em si mas que sua realização exigiria o uso de meios criminosos de envergadura jamais ambicionada por seus miúdos adversários. Não se tratava de enriquecer o sr. fulano ou de garantir o futuro do sr. beltrano, corrompendo, para esse fim, meia dúzia de parlamentares e uns quantos funcionários burocráticos. Tratava-se de elevar um partido acima do poder do Estado – e para isso era preciso corromper o maior número de políticos, a classe política inteira se possível, sobretudo e de preferência os virtuais adversários do partido, para que, em caso de perigo, corressem em socorro dele ou pelo menos se abstivessem de dizer o que sabiam contra ele. Tratava-se de comprar tudo e todos, organizadamente, sistematicamente, para que ninguém pudesse denunciar nada sem denunciar-se a si próprio.
Foi para isso, precisamente, que esse partido desencadeou mil e uma campanhas de "ética", fomentando a indústria do denuncismo que ao longo de uma década e meia manteve a nação num permanente estado de sobressalto, sempre à espera de novos e novos escândalos que minavam a confiança do povo nas instituições e o induziam a apostar suas últimas esperanças na idoneidade do denunciante, sem imaginar que ele não produzia denúncias senão como elemento de um plano criminoso infinitamente mais vasto e ambicioso do que todos aqueles delitos isolados contra os quais ele incitava a revolta popular. Desviar contra os corruptos vulgares o potencial explosivo dessa revolta, amortecendo ao mesmo tempo o impacto de crimes incomparavelmente mais graves como o respaldo dado pelo Foro de São Paulo aos narcotraficantes das Farc e aos seqüestradores do MIR – mesmo quando atuavam no território nacional, matando brasileiros, treinando quadrilhas de bandidos nos morros, envenenando crianças com cocaína nas escolas --, foi a tática usada numa longa operação de amortecimento da inteligência pública, de modo a torná-la incapaz de perceber os fatos com suas devidas proporções. A recém-descoberta corrupção petista não é a negação dos velhos slogans "éticos" do partido: é a continuação natural deles, já que não foram inventados senão para prepará-la por meio da camuflagem, do diversionismo e da imbecilização planejada.
ESTADO OPACO + POVO TRANSPARENTE = DITADURA!!!
Às vezes parece que vereadores, deputados, senadores imaginam que leis são bombons de licor que eles devem produzir aos milhares e distribuir para o povo. Mas a lei é um mal, um mal necessário,  por isso  deve ser dosada como um remédio. Mais leis significam mais Estado; mais Estado, mais concentração de poder, opacidade, arbitrariedades e corrupção, por incrível que pareça. Um Estado gigante acoberta tudo e tem todo o poder para fazer do povo uma grande manada para seu sustento. Esse é o projeto socialista atualmente em curso em nosso mundo. O Estado agora é o nosso inimigo número 1 e NÃO devemos dar mais poder a ele. Assista ao vídeo abaixo e descubra algumas leis que andam fazendo contra você:
SEUS DADOS BIOMÉTRICOS USADOS PARA VIGIAR E CONTROLAR VOCÊ
"Nós estamos dando nossos dados para serem criminalizados num Estado policialesco." Maria Aparecida Cortiz
https://youtu.be/fS4J4mtd2eo

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário