CENSURA, DITADURA, POLITICAMENTE CORRETO

Seguidores

sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

AGENDAS GLOBALISTAS A SEREM ESTUDADAS - ILLUMINATI E OUTRAS


Neste post estou coletando informações sobre as agendas de tomada de poder globalistas. Elas têm origens diversas, mas algumas são incrivelmente semelhantes, o que pode indicar uma origem comum. São conspirações, planos, sigilosos ou discretos (contam com nossa ignorãncia) para a instalação, pela violência sutil ou descarada, de um outro sistema social, totalitário, que pretende calcular e comandar todos os aspectos de nossas vidas, e eliminar os que estão fora de seu alcance.

Um governo mundial legítimo poderia até não ser, em si mesmo, uma má idéia, mas os meios empregados, e já anunciados nas agendas, expressam maquiavelismo e DESUMANIDADE como tom dominante e marca registrada das mentes por trás desses planos. Para elas, todo e qualquer meio pode ser usado, justificado e abençoado pela Causa, o "Magnânimo" objetivo final, que jamais se concretizará por esses meios. Deparando-nos com essa contradição, se nossa sensibilidade já não estiver muito corrompida, se nossa percepção não estiver muito embotada pela contínua manipulação, um alarme de PERIGO soará dentro de nós alertando sobre a natureza monstruosa do projeto e seus agentes, e reconheceremos sua assinatura em cada ato,  em cada proposta.  
Em resumo: falar é fácil, fazer e provar é difícil. São os meios, e não os alegados fins, que revelam a verdadeira natureza da agenda e de seus autores. O que eles fazem diz mais sobre eles do que suas palavras. Ou melhor, o que eles declaram somado ao que eles FAZEM revela que a mentira perversa é a realidade maior desse projeto.
 
*
 
"Vigiai e orai."
 
Esta palestra do padre Paulo toca um pouco no tema da percepção do perigo eclipsada pelo pensamento subjugado pelo coletivo: O POLITICAMENTE CORRETO É UM VIRUS . O politicamente correto neutraliza nosso sistema de detecção do mal e de reação natural a ele, como a AIDS o faz com nosso sistema imunológico.






Há um dado subestimado a respeito dos Protocolos, mas faz toda a diferença: ele é russo! Quem pode dizer que não é? Até onde eu sei, sua primeira aparição, como o conhecemos, foi em 1903, na RÚSSIA. A mesma Rússia que cometeu o crime comunista contra seu povo e ESPALHOU SEUS ERROS PELO MUNDO: 

"A guerra vai acabar, mas se não deixarem de ofender a Deus, no reinado de Pio XI começará outra pior (5). Quando virdes uma noite alumiada por uma luz desconhecida, sabei que é o grande sinal, por meio da guerra, da fome e de perseguições à Igreja e ao Santo Padre.Para a impedir, virei pedir a consagração da Rússia ao meu Imaculado Coração e a comunhão reparadora nos primeiros sábados. Se atenderem a meus pedidos, a Rússia se converterá e terão paz; se não, espalhará seus erros pelo mundo, promovendo guerras e perseguições à Igreja; os bons serão martirizados, o Santo Padre terá muito que sofrer, várias nações serão aniquiladas; por fim, o meu Imaculado Coração triunfará. O Santo Padre consagrar-Me-á a Rússia, que se converterá, e será concedido ao mundo algum tempo de paz."

A INVENÇÃO RUSSA DO TOTALITARISMO


"Chegando ao poder, Lênin estabeleceu um regime inédito, em termos históricos, diferente de tudo o que o mundo já conhecera, do sistema comunal de autogestão à autocracia: a extrema ditadura do "partido" exercia-se por trás da fachada de autogestão popular dos sovietes. A direita e à esquerda, o sistema prestava-se muito bem a todas as causas radicais e, graças à ausência de precedentes, muitos anos se passaram até que se desvendasse a sua natureza. O conceito de totalitarismo só se tornou claro para definir o regime nascido em solo russo quando os métodos políticos dos comunistas passaram a ser utilizados por fascistas e nazistas."
 Richard Pipes, "HISTÓRIA CONCISA DA REVOLUÇÃO RUSSA.

Em 1872, Dostoievski já divulgava informações preciosas sobre o movimento revolucionário em seu livro OS DEMÔNIOS, inclusive citando 100 milhões de assassinatos:  "Certos manifestos, de origem estrangeira, convidam-nos a reunir os nossos esforços com o fito de tudo destruir — pois que, faça-se o que se fizer, a fim de curar a sociedade, nada se conseguirá; e cortando-se cem milhões de cabeças, simplifica-se a situação e pode-se transpor o fosso."

 
O dito atribuído a Lenin: "Xingue-os do que você é, acuse-os do que você faz" de uma certa forma resume uma das armas mais usadas e aperfeiçoadas pelos russos, desde a era do Czar, que é a DESINFORMAÇÃO. São onerosas e complexas operações, muitas vezes internacionais, para mudar a História, assassinar reputações de inocentes, inocentar culpados,  transferir a culpa de uns para outros, etc.  Pesquisem ION MIHAI PACEPA.
 
***
 

Leia  também sobre a influência de A ARTE DA GUERRA nos Protocolos dos Sábios de Sião e no Decálogo de Lênin:
"PROTOCOLOS DOS SÁBIOS DE SIÃO", "DIÁLOGO NO INFERNO ENTRE MAQUIAVEL E MONTESQUIEU", "LES MYSTERES DU PEUPLE"

Os Protocolos dos Sábios de Sião merecem ser investigados, como as demais AGENDAS:  Manual IlluminatiAmeaça extraterrestre e Iron Mountain Report , Reptiliana, Fabian Society, Armas Silenciosas , cartas INWO , Carta de AlbertPike , Memorando TanakaAgenda 21, PNDH3, etc, aliás, semelhantes entre si. O fato de sua autoria ser duvidosa não impede a investigação, ao contrário. Não estamos aqui para acreditar, mas para investigar.

Meus outros posts sobre as agendas illuminati ainda precisam ser atualizados; estou tentando repor uns 100 vídeos no meu canal Blogdelinks , que davam suporte ao conteúdo escrito e sumiram.


O livro Dialogue, citado abaixo, está à venda em português. Não encontrei o de Eugene Sue, mas existem outros de sua autoria, em português. Esse cara precisa ser pesquisado, pois parece que teve contato com alguma fonte dessa história toda.


"... seria interessante conhecer qual a fonte originária dum documento (Le Mystéres) que descreve uma fase histórica que bem conhecemos: a implementação duma Nova Ordem Mundial."


É um roteiro de depredação e seus autores parecem ser os predecessores manipuladores da política atual. Há ainda algo mais a se considerar: Olavo de Carvalho afirma que cristãos e judeus além de ser as maiores vítimas da Nova Ordem Mundial, são vítimas de seus traidores internos em grande quantidade.  Os Rothschild , sempre presentes em conspirações contra o Ocidente, estariam nesta categoria. Há muitos fatos atuais reforçando esta tese, coisa que não tinham os autores dos livros citados abaixo. 




Eis aqui um retrato feito há mais de 100 anos da armadilha globalista em que caímos: 

Os Protocolos dos Sábios de Sião (Informação Incorreta)

 
Os Protocolos: um plagio?

Os Protocolos dos Sábios de Sião são um documento que foi publicação no principio do século, em 1903. Supostamente foram redigidos por um grupo de Sábios hebraicos e descrevem uma operação que outra coisa não é a não a implementação duma Nova Ordem Mundial, chefiada pelas elites hebraicas. Os Protocolos tiveram ampla difusão, merecendo até publicados pelo prestigiado Times em 1920; no mesmo ano, Henry Ford financiou a publicação e difusão do texto.
(...)
Mas houve também pesquisas sérias, que demonstraram factos bem suspeitos. Os Protocolos, no mínimo, utilizaram partes dum outro livro, publicado algumas décadas antes, cujo título era Dialogue aux enfers entre Machiavel et Montesquieu (Dialogo no Inferno entre Macchiavelli e Montesquieu), de Maurice Joly. E este facto não pode ser negado. Eis alguns exemplos:

Dialogue, pág. 141:
Como o Deus Visnu, a minha imprensa terá centenas de braços e estes braços sentirão o pulso de cada possível opinião em todo o País.

Protocolos, pág. 43:
Estes jornais, tal como o Deus Visnu, terão milhares de mãos, cada uma das quais sentirá o pulso das diversas opiniões públicas.

Dialogue, pág. 207:
Agora percebo a imagem do Deus Visnu: centenas de braços, como o ídolo indiano, e cada dedo mexerá numa alavanca.

Protocolos, pág. 65:
O nosso governo parecerá o Deus Visnu. Cada uma das centenas das nossas mãos controlará as alavancas do sistema do Estado.

Dialogue, pág. 250:
Como funcionam os empréstimos? O governo emite obrigações e empenha-se a pagar os interesses em proporção com o capital depositado. Se um empréstimo for ao 5% o Estado, após 20 anos, terá pago um total igual ao capital depositado. Após 40 anos terá pago o dobro, após 60 anos o triplo: ficando sempre devedor do inteiro capital.

Protocolos, pág. 77:
Um empréstimo é uma obrigação emitida pelo Estado, que empenha-se apagar uma percentagem do total tomado em empréstimo. Se um empréstimo for ao 5%, após 20 anos o governo terá inutilmente pago um montante igual ao recebido para pagar os interesses. Após 40 anos terá pago o dobro e após 60 anos o triplo do total, sem ter extinguido a dívida.

Admitimos: semelhanças embaraçosas...e há mais disso, o que demonstra como a publicação não foi algo de original.

Pergunta: mas o que era este Dialogue?
Era uma publicação satírica, cujo alvo era a ambição política de Napoleão III. O Dialogue, por sua vez, era constituído em parte pelo plagio (7 páginas iguais) duma outra obra, Les Mystères du peuple de Eugene Sue (primeira metade de 1800).



Segundo os debunkers (termo inglês que indica os que desvendam tramas como os falsos), os Protocolos tinham sido produzido pela Okhrana, a polícia secreta do regime do czar Alexandre III da Rússia. A ideia era descredibilizar os movimentos revolucionários bolchevique que já na altura eram activo na Rússia e que o establishment tinha individuado, justamente, como grave ameaça para a segurança do País.

Os Protocolos actuais

Assunto fechado então? Não. Porque os Protocolos podem ser um falso, mas há mais nesta história. Em primeiro lugar, qualquer Leitor não pode não reparar na actualidade das descrições. É verdade, muitos dos livros de conspiração fazem afirmações genéricas, que é possível adaptar a muitas situações em várias épocas históricas. Os Protocolos não: descrevem a actualidade, o que acontece hoje, com assinalável exactidão.

Protocolo II:

Transportada, assim, a guerra para o terreno econômico, as nações verão a força de nossa supremacia, e tal situação porá ambas as partes à disposição de nossos agentes internacionais, que têm milhares de olhos e que nenhuma fronteira pode deter.

Então, nossos direitos internacionais apagarão os direitos nacionais, no sentido próprio da expressão, governando os povos, do mesmo modo que o direito civil dos Estados regula as relações entre seus súditos.

Protocolo III:

Transformamos os Estados em arenas onde reinam os distúrbios... Dentro de pouco tempo, as desordens e bancarrotas surgirão por toda a parte. Os falastrões inesgotáveis transformaram as sessões dos parlamentos e as reuniões administrativas em prélios oratórios.

[...]

Todos esses pretensos ""direitos do povo" somente podem existir no espírito e são para sempre irrealizáveis. Que vale para o proletário curvado sobre seu trabalho, esmagado pela sua triste sorte, o direito dado aos falastrões de falar, ou o direito concedido aos jornalistas de escrever toda espécie de absurdos misturados com cousas sérias, desde que o proletariado não tira das constituições outras vantagens senão as miseráveis migalhas que lhe lançamos de nossa mesa em troca dum sufrágio favorável às nossas prescrições, aos nossos prepostos e aos nossos agentes?

Sob a nossa direção, o povo destruiu a aristocracia, que era sua protetora e sua ama de leite natural, porque seu interesse era inseparável do interesse do povo. Agora que a aristocracia foi destruída, ele caiu sob o jugo dos açambarcadores, dos velhacos enriquecidos, que o oprimem de modo impiedoso.[...]

Quando criarmos, graças aos meios ocultos de que dispomos por causa do ouro, que se acha totalmente em nossas mãos (China?), uma crise econômica geral, lançaremos à rua multidões de operários, simultaneamente, em todos os países da Europa.

Essas multidões por-se-ão com voluptuosidade a derramar o sangue daqueles que invejam desde a infância na simplicidade de sua ignorância e cujos bens poderão então saquear.

Protocolo IV:

Para que os espíritos dos cristãos não tenham tempo de raciocinar e observar, é necessário distraí-los pela indústria e pelo comércio. Desse modo, todas as nações procurarão suas vantagens e, lutando cada uma pelos seus interesses, não notarão o inimigo comum.

Mas para que a liberdade possa, assim, desagregar e destruir completamente a sociedade dos cristãos, é preciso fazer da especulação a base da indústria. Desta forma, nenhuma das riquezas que a indústria tirar da terra ficará nas mãos dos industriais, mas serão sorvidas pela especulação, isto é, cairão nas nossas burras.

A luta ardente pela supremacia, os choques da vida econômica criarão e já criaram sociedades desencantadas, frias e sem coração. Essas sociedades terão uma profunda repugnância pela política superior e pela religião. Seu único guia será o cálculo, isto é, o ouro, pelo qual terão verdadeiro culto, por causa dos bens materiais que pode proporcionar.

Então, as classes baixas dos cristãos nos seguirão em nossa luta contra a classe inteligente dos cristãos no poder, nossos concorrentes, não para fazer o bem, nem mesmo para adquirir a riqueza, mas simplesmente por ódio dos privilegiados.

Protocolo V:

Todas as engrenagens do mecanismo governamental dependem dum motor que está em nossas (China?) mãos: esse motor é o ouro. A ciência da economia política, inventada por nossos sábios, mostra-nos desde muito tempo o prestígio real do ouro.

O capital, para ter liberdade de ação, deve obter o monopólio da indústria e do comércio; é o que já vai realizando a nossa mão invisível em todas as partes do mundo. Essa liberdade dará força política aos industriais e o povo lhe será submetido. Importa mais, em nossos dias, desarmar os povos do que levá-los à guerra ; importa mais servir as paixões incandescidas para nosso proveito do que acalmá-las ; importa mais apoderar-se das idéias de outrem e comentá-las do que baní-las.

(...)

Para tomar conta da opinião pública, é preciso torná-la perplexa, exprimindo de diversos lados e tanto tempo tantas opiniões contraditórias que os cristãos acabarão perdidos no seu labirinto e convencidos de que, em política, o melhor é não ter opinião. São questões que a sociedade não deve conhecer. Só deve conhecê-las quem a dirige. Eis o primeiro segredo.

O segundo, necessário para governar com êxito, consiste em multiplicar de tal modo os defeitos do povo, os hábitos, as paixões, as regras de viver em comum que ninguém possa deslindar esse caos e que os homens acabem por não se entenderem mais aos outros.
Essa tática terá ainda como efeito lançar a discórdia em todos os partidos, desunindo todas as forças coletivas que ainda não queiram submeter-se a nós; ela desanimará qualquer iniciativa, mesmo genial, e será mais poderosa do que os milhões de homens nos quais semeamos divergências. Precisamos dirigir a educação das sociedades cristãs de modo tal que suas mãos se abatam numa impotência desesperada diante de cada questão que exija iniciativa.

O esforço que se exerce sob o regime da liberdade ilimitada é impotente, porque vai de encontro aos esforços livres de outros. Daí nascem dolorosos conflitos morais, decepções e insucessos. Fatigaremos tanto os cristãos com essa liberdade que os obrigaremos a nos oferecerem um poder internacional, cuja disposição será tal que poderá, sem as quebrar, englobar as forças de todos os Estados do mundo e formar o Governo Supremo.

Em lugar dos governos atuais, poremos um espantalho que se denominará Administração do Governo Supremo. Suas mãos se estenderão para todos os lados como pinças e sua organização será tão colossal que todos os povos terão de se lhe submeterem
Protocolo VI:

Criaremos em breve enormes monopólios, colossais reservatórios de riquezas, dos quais as próprias fortunas dos cristãos dependerão de tal modo que serão por eles devoradas, como o crédito dos Estados no dia seguinte a uma catástrofe política.

Os senhores economistas aqui presentes devem considerar a importância dessa combinação![...]

Ao mesmo tempo, devemos proteger fortemente o comércio e a indústria, sobretudo a especulação, cujo papel é servir de contrapeso à indústria; sem a especulação, a indústria multiplicaria os capitais privados e melhoraria a agricultura, libertando a terra das dívidas criadas pelos bancos rurais. É necessário que a indústria tire à terra o fruto do trabalho, como o do capital , que nos dê, pela especulação, o dinheiro de todo o mundo: lançados, assim, às fileiras dos proletários, todos os cristãos se inclinarão diante de nós para terem ao menos o direito de viver.

Um fenómeno de longa duração

Se ao ler os Protocolos na integra o alvo parece evidente em algumas passagens (os Judeus, os Bolcheviques), outras indicam uma visão que transcende a altura da publicação e abrange um período de tempo bem maior (há a antecipação da Grande Depressão americana e também da nossa crise).

A verdade é que o Dialogue decifra um fenómeno de longa duração e os Protocolos, neste aspecto, foram modificados apenas para individuar um "culpado" acerca do qual reunir um maior consenso. De facto, nos Dialogue não aparecem os hebreus, que nos Protocolos ao contrário são indicados como principais responsáveis da trama sinistra.

Mas em ambos os casos, Napoleão III ou as setas hebraicas não têm grande importância: o que interessa é que os Dialogue (e os Protocolos de reflexo) descrevem um enredo no centro do qual encontramos o Estado moderno, cujo fim parece ser a criação e a manutenção duma condição de escravidão, obtida com as mais diversas técnicas (controle da imprensa, crises económicas).

O que espanta é que os Protocolos foram publicados nos primeiros anos do séc. XX; o Dialogue por volta de 1860 e Les Mystères du peuple na primeira metade de 1800. Estamos perante dum tendência que não é própria apenas do nosso tempo: é um perigo já vislumbrado no passado e acerca do qual vários escritores chamaram a atenção.

Os Protocolos são um plagio, e isso não pode ser posto em discussão (se alguém conhecer o idioma francês, será suficiente comparar os Protocolos e o Dialogue, cujos links são presentes mais em baixo). O problema é que o original é algo de muito interessante e terrivelmente moderno. Os críticos dos Protocolos esquecem de analisar a fonte, ficando apenas com a ideia dum aproveitamento para desacreditar os hebraicos, pois a única coisa a reter nesta história parece ser o eterno papel de vítima do povo do Rei David.

Mas liquidar o assunto como simples plagio é a maneira melhor para não enfrentar um perigo que já tinha sido pressentido no passado e que hoje é cada vez mais actual. Nesta óptica, seria interessante conhecer qual a fonte originária dum documento (Le Mystéres) que descreve uma fase histórica que bem conhecemos: a implementação duma Nova Ordem Mundial.

________________________

SOCIEDADES SECRETAS, ILLUMINATI E REVOLUÇÕES NO MUNDO

E este livro ainda mais, tem muita informação: A HISTÓRIA SECRETA DO OCIDENTE de Nicholas Hagger
http://www.pensamento-cultrix.com.br/historiasecretadoocidentea,product,978-85-316-1103-2,17.aspx

***

 
Ao contrário do que se acredita, a civilização ocidental como a conhecemos hoje não é o resultado final de um progresso constan­te. Por mais de meio milênio, as revoluções se sucedem como uma sucessão de marés. Num primeiro nível, este livro é uma narrativa cronológica dessas revoluções, da Renascença à Revolução Russa. Mostra como visões utópicas de sociedades ideais acabam em massacres e na guilho­tina, desafiando assim tanto a esquerda quanto a direita.
Num segundo nível, oferece uma teoria nova e original sobre por que as revoluções ocorrem. Um idealista tem uma visão que outros expressam em termos intelectuais. Essa visão é corrompida por um regime político, resultando em repressão física.
A abordagem de A História Secreta do Ocidente é singular por­que essa visão nunca fez parte do pensamento e da prática do Sis­tema. Na verdade, tem suas raízes em ideias e influências que até então não estavam manifestas, permaneciam "secretas". Mas todas essas ideias têm um traço em comum. Remontam às seitas heré­ticas - gnóstica, templária, cátara e rosacruciana - e a organiza­ções secretas como o misterioso Priorado de Sião. Sua influência impulsionou a Revolução Protestante que, por sua vez, forneceu os fundamentos ideológicos para as revoluções inglesa, norte-ame­ricana, francesa e russa. As facções no interior da Maçonaria e de famílias como os Rothschilds tiveram participação importante nes­ses levantes. Somaram-se a uma maré de revoluções mundiais que está chegando ao nível máximo em nossos tempos, como Hagger mostra em seu livro A Corporação - A História Secreta do SécuLo XX e o Início do Governo Mundial do Futuro, também publicado pela Editora Cultrix.

Um post tirado dele
http://conspiratio3.blogspot.com.br/2013/04/o-priorado-de-siao-e-nova-ordem-mundial.html
O PRIORADO DE SIÃO E A NOVA ORDEM MUNDIAL



DOSTOIEVSKY, EX-REVOLUCIONÁRIO CONTA TUDO EM OS DEMÔNIOS
DOSTOIEVSKY, EX-REVOLUCIONÁRIO CONTA TUDO EM OS DEMÔNIOS 

"Pelo que compreendi — e era impossível não o compreender — o senhor, uma vez, de início, e outra vez mais tarde falou com bastante eloqüência — embora por demais teóricamente — da vasta rede que cobre a Rússia inteira e da qual nosso grupo é uma das malhas. Cada um desses grupos, fazem prosélitos e se ramificando até ao infinito, por meio de uma propaganda sistemática, deve sabotar o poder das autoridades locais, espalhar a desordem pelo campo, provocar escândalo, estimular o cinismo e a incredulidade, suscitar o desejo de um melhor destino, e enfim, recorrer aos incêndios como a um método eminentemente popular para, no momento oportuno, mergulhar o país no desespêro. Serão essas exatamente as suas palavras? Procurei gravá-las todas. Não é esse o programa que nos comunicou como delegado de um tal de Comitê Central que nós ainda não conhecemos e que nos parece quase fantástico? "

http://conspiratio3.blogspot.com.br/2013/05/dostoievsky-publicou-os-demonios-em.html



 O "DECÁLOGO", ESCRITO POR LÊNIN EM 1913?
Em 1913, Lênin escreveu o "Decálogo" que apresentava ações táticas para a tomada do Poder.

a) Qualquer semelhança com os dias de hoje, não é mera coincidência
...
b) Tendo a História se encarregado de pôr fim à questão ideológica, a meditação dos ideais, então preconizada, poderá revelar assombrosas semelhanças nos dias de hoje, senão vejamos:

1.. Corrompa a juventude e dê-lhe liberdade sexual;

2.. Infiltre e depois controle todos os veículos de comunicação de massa;

3.. Divida a população em grupos antagônicos, incitando-os a discussões sobre assuntos sociais;

4.. Destrua a confiança do povo em seus líderes;

5.. Fale sempre sobre Democracia e em Estado de Direito, mas, tão logo haja oportunidade, assuma o Poder sem nenhum escrúpulo;

6.. Colabore para o esbanjamento do dinheiro público; coloque em descrédito a imagem do País, especialmente no exterior e provoque o pânico e o desassossego na população por meio da inflação;

7.. Promova greves, mesmo ilegais, nas indústrias vitais do País;

8.. Promova distúrbios e contribua para que as autoridades constituídas não as coíbam;

9.. Contribua para a derrocada dos valores morais, da honestidade e da crença nas promessas dos governantes. Nossos parlamentares infiltrados nos partidos democráticos devem acusar os não-comunistas, obrigando-os, sem pena de expô-los ao ridículo, a votar somente no que for de interesse da causa socialista;

10.. Procure catalogar todos aqueles que possuam armas de fogo, para que elas sejam confiscadas no momento oportuno, tornando impossível qualquer resistência à causa...

 http://www.carlosvereza.com/2010/12/o-decalogo-escrito-por-lenin-em-1913.html

__________________________________________

Como eu disse, certos livros vão sumindo...

As metamorfoses de um polvo e "monita secreta", em discreta retirada da livraria...


Será verdade que deixou de estar disponível na livraria da Universidade Católica, o livro de José Eduardo Franco & Paulo de Assunção, "Metamorfoses de um polvo: Religião e política nos Regimentos da Inquisição Portuguesa (séculos XVI-XIX)"?


Será também verdade que idêntico pedido de retirada abrangeu "Monita Secreta. Instruções secretas dos Jesuítas: História de um Manual Conspiracionista"?


Que incómodo causaria esta edição bilingue em latim e português, do texto original das «Monita Secreta», bem como um estudo crítico da recepção e influência desta obra a nível europeu, onde a nova versão portuguesa do texto é de José Eduardo Franco e Paula Delgado, com introdução crítica de José Eduardo Franco e Christine Vogel?


Também parece ser verdade que José Eduardo Franco, pouco simpático para a aliança de integristas e protestantes vigente na travessa da Palma, continua a ser convidado por outras figuras mais teológicas da escola, como o Padre Peter Stilwell e D. Manuel Clemente. Nem toda a Igreja é certa Igreja. E nem todos os católicos são certos católicos.


Em breve enunciaremos outros processos de expedita limpeza, protagonizados por ex-militantes da esquerda revolucionária dos anos de 1974 e 1975, agora benzidos pelo decretino hierarquista. Também poderemos recuperar alguns excitantes processos de relação das Brigadas Revolucionárias com as pias de água benta, não para denunciar os meus amigos brigadistas, mas para recordar o que escondem alguns hierarcas, que tentam vestir a farpela dos novos inquisidores. Dos que mudando de sinal, mantêm o método e o subsolo dogmáticos. Amen. Ousai lutar, ousai vencer!

http://tempoquepassa.blogspot.com/2005/02/as-metamorfoses-de-um-polvo-e-monita.html

***


AGENDAS - ALGUNS LINKS POR EXTENSO

ILLUMINATI
http://holosgaia.blogspot.com/2011/07/os-illuminati-historia-e-manual.html

IRON MOUNTAIN REPORT
http://holosgaia.blogspot.com/2011/10/agenda-illuminati-ameaca-extraterrestre.html

REPTILIANA
http://conspiratio3.blogspot.com.br/2013/03/agenda-illuminati-relembrando.html

FABIAN SOCIETY
http://www.youtube.com/watch?v=b9jwXrJ3FP8&feature=youtu.be

Armas Silenciosas Para Guerras Secretas
http://www.bibliotecapleyades.net/sociopolitica/esp_sociopol_cooper15a.htm
http://www.bibliotecapleyades.net/sociopolitica/esp_sociopol_cooper15.htm

Secret Societies/New World Order by Milton William Cooper
http://endgamenow.com/wp-content/uploads/conspiracy_ebook_new_world_order_by_milton_william_cooper.pdf

CARTAS INWO
http://www.youtube.com/watch?v=hUwL6Gi_wlc

CARTA DE PIKE
http://ahumanidadeestaemperigo.blogspot.com.br/2009/11/albert-pike-giuseppe-mazzini-maconaria.html

MEMORANDO TANAKA
http://es.wikipedia.org/wiki/Tanaka_Giichi#El_Memorando_Tanaka

AGENDA 21: FERRAMENTA TOTALITARA DA NOVA ORDEM MUNDIAL - OLAVO DE CARVALHO
http://www.youtube.com/watch?v=Ft7Zzwq9u4I

A AGENDA CONTADA EM 1969
http://sementesdomillenium.blogspot.com.br/search/label/INSIDER%20DE%201969%20-%20PLANOS%20DA%20NOM

Conspiração Jesuíta
http://pt.wikipedia.org/wiki/Conspira%C3%A7%C3%A3o_Jesu%C3%ADta

JESUITAS DA DEPRESSÃO
 http://youtu.be/OIbxUpBJOqg

 Muitas profecias podem ser consideradas agendas.

_____________________

Outros sites de interesse

http://linkanexo.blogs.sapo.pt/


Achei este texto que menciona uma certa ligação estre as sociedades secretas, os Illuminati da Baviera, os revolucionários e o comunismo:

Godwin, Owen, Tompson e Fourier

http://pt-br.protopia.wikia.com/wiki/Godwin,_Owen,_Tompson_e_Fourier

________________________

COMUNALISMO
Kenneth Rexroth
 http://www.ebooksbrasil.org/eLibris/comunalismo.html

__________________________

ESTRATÉGIAS

Estratégias de Manipulação Mediática
http://www.viralagenda.com/pt/posts/52/chomsky-e-as-10-principais-estrategias-de-manipulacao-mediatica
*

ESTRATÉGIA DE CONTROLE SOCIAL: PRESSÃO DE CIMA E PRESSÃO DE BAIXO
http://www.youtube.com/watch?v=sMfRBuUt0YE

(...) É A TRADICIONAL ESTRATÉGIA DA PRESSÃO DE CIMA E PRESSÃO DE BAIXO.   NOS ÚLTIMOS TEMPOS, O GOVERNO TEM LANÇADO UMA SÉRIE DE NOVAS LEGISLAÇÕES E REGULAMENTOS QUE OPRIMEM O CIDADÃO POR TUDO QUANTO É LADO.  REGULAMENTOS DESARMAMENTISTAS, TRABALHISTAS, ECOLÓGICOS, GAYZISTAS, AFRICANISTAS, CRIANCISTAS, ETC, E SE VC FOR VER DIREITINHO, CADA CIDADÃO BRASILEIRO ESTARÁ SEMPRE FORA DA LEI, PORQUE ALGUM DESSES REGULAMENTOS VAI PEGÁ-LO.  ENTÃO. SE TODOS OS CIDADÃOS SÃO COLOCADOS FORA DA LEI, ISSO AUTOMATICAMENTE PÕE O GOVERNANTE NA POSIÇÃO CONFORTÁVEL DE PODER DESTRUIR QUALQUER PESSOA OU GRUPO QUE  ELE DESEJE A QUALQUER MOMENTO. SÓ RESTA SELECIONAR QUAIS OS QUE LHE INTERESSA DESTRUIR E QUAIS OS QUE LHE INTERESSA MANTER.

AO MESMO TEMPO EM QUE EXISTE ESTA PRESSÃO DE CIMA, QUE VAI ACUMULANDO REGULAMENTOS CADA VEZ MAIS OPRESSIVOS SOBRE OS CIDADÃOS, O GOVERNO DÁ RÉDEAS SOLTAS AOS BANDIDOS. POR UM MOTIVO SIMPLES, ELE TEM ESSA PARCERIA POLÍTICA COM AS FARC (...) O QUE ACONTECE NA ÁREA DE SEGURANÇA NÃO É QUE O GOVERNO É OMISSO, NÃO, O GOVERNO ESTÁ AGINDO, ESTÁ AGINDO EM FAVOR DA BANDIDAGEM, PORQUE ISSO LHES INTERESSA, (...) MAS O FATO, A PROVA QUE NÃO ESTÃO RSTAURANDO A ORDEM COISA NENHUMA,  É QUE O BRASIL É O ÚNICO PAÍS DO MUNDO EM QUE O TRÁFICO DE DROGAS ESTÁ CRESCENDO (10% AO ANO). " 

 OLAVO DE CARVALHO



CITAÇÕES ELUCIDATIVAS - OLAVO DE CARVALHO

Como todos os maiores jornais, revistas, canais de TV e universidades deste país acham uma questão de honra não só tratar os comunistas como pessoas de bem, mas insistem sempre em contratar algumas dúzias deles, pagando-lhes altos salários para que adornem o comunismo e sua história com as cores das mais altas virtudes morais e teologais, julguei oportuno reproduzir aqui algumas declarações típicas do pensamento comunista, para que os leitores que ainda o ignoram saibam, afinal, do que se trata:

“Precisamos odiar. O ódio é a base do comunismo. As crianças devem ser ensinadas a odiar seus pais se eles não são comunistas.” (V. I. Lênin) 

“Somos favoráveis ao terror organizado – isto deve ser admitido francamente.” (V. I. Lênin)

“O comunismo não é amor. É o martelo com que esmagamos nossos inimigos.” (Mao Dzedong)

“O ódio intransigente ao inimigo, que impulsiona o revolucionário para além das limitações naturais do ser humano e o converte em uma efetiva, seletiva e fria máquina de matar: nossos soldados têm de ser assim.” (Che Guevara)

"Até agora os camponeses não foram mobilizados, mas, através do terrorismo e da intimidação, nós os conquistaremos." (Che Guevara)
“Aos slogans sentimentalistas da fraternidade, opomos aquele ódio aos russos, que é a principal paixão revolucionária dos alemães. Só conseguiremos garantir a Revolução mediante a mais firme campanha de terror contra os povos eslavos.” (Friedrich Engels)
“A principal missão dos outros povos (exceto os alemães, os húngaros e os poloneses) é perecer no Holocausto revolucionário... Esse lixo étnico continuará sendo, até o seu completo extermínio ou desnacionalização, o mais fanático portador da contra-revolução.” (Karl Marx)
Diante dos feitos dessas criaturas, nem todos os observadores tiraram conclusões simpáticas como aquelas que são diariamente repassadas ao nosso público como verdades de Evangelho pelo establishment jornalístico e educacional. Vejam aqui alguns exemplos:
“Se o que há de lixo moral e mental em todos os cérebros pudesse ser varrido e reunido, e com ele se formar uma figura gigantesca, tal seria a figura do comunismo, inimigo supremo da liberdade e da humanidade.” (Fernando Pessoa)

“Um comunista é como um crocodilo: quando ele abre a boca, você não sabe se ele está sorrindo ou preparando-se para devorar você.” (Winston S. Churchill)
“Ninguém pode ser comunista e preservar um pingo de integridade pessoal.” (Milovan Djilas)
“Comunismo é barbárie.” (James Russell Lowell)
“Eles (os comunistas) não precisavam refutar argumentos adversos: preferiam métodos que terminavam antes em morte do que em persuasão, que espalhavam antes o terror do que a convicção.” (Hannah Arendt)

“A política gnóstica (nazismo e comunismo) é autodestrutiva na medida em que seu desrespeito pela estrutura da realidade leva à guerra contínua: o sistema de guerras em cadeia só pode terminar de duas maneiras: ou resultará em horríveis destruições físicas e concomitantes mudanças revolucionárias da ordem social, ou, com a natural sucessão de gerações, levará ao abandono do sonho gnóstico antes que o pior tenha acontecido.” (Eric Voegelin)

“No meu estudo das sociedades comunistas, cheguei à conclusão de que o propósito da propaganda comunista não era persuadir, nem convencer, nem informar,  mas humilhar e, para isso, quanto menos ela correspondesse à realidade, melhor. Quanto as pessoas são forçadas a ficar em silêncio enquanto ouvem as mais óbvias mentiras, ou, pior ainda, quando elas próprias são forçadas a repetir as mentiras, elas perdem de uma vez para sempre todo o seu senso de probidade... Uma sociedade de mentirosos castrados é fácil de controlar.” (Theodore Dalrymple)
      
http://www.heitordepaola.com/imprimir_materia.asp?id_materia=639

*
História de quinze séculos
http://www.olavodecarvalho.org/semana/040617jt.htm


OLAVO DE CARVALHO - "Os acontecimentos mais básicos dos últimos cinqüenta anos são: primeiro, a ascensão de elites globalistas, desligadas de qualquer interesse nacional identificável e empenhadas na construção não somente de um Estado mundial mas de uma pseudocivilização planetária unificada, inteiramente artificial, concebida não como expressão da sociedade mas como instrumento de controle da sociedade pelo Estado;"
http://www.olavodecarvalho.org/semana/091217dc.html


 

DESARMAR PARA DIZIMAR
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário