DOMINGO REZE UM MINUTO

Seguidores

quarta-feira, 11 de novembro de 2015

CAOS É BOM PARA REVOLUÇÃO E GOLPE - UMA MINORIA ORGANIZADA VENCE A MAIORIA DESORGANIZADA

CAOS - A MINORIA ORGANIZADA VENCE A MAIORIA DESORGANIZADA
 O PT quer o Caos. O caos é bom para revolução e golpe: a própria massa derruba a ordem e o estado de direito que a defende dos golpistas infiltrados. Ele sempre se preparou para isso .

  Dárcio Bracarense
10 hSó pela depredação da Petrobras, na cadeia de devastação petista, foram mais de UM MILHÃO de desempregados. Todos os setores foram afetados pela gestão irresponsável de Lula e Dilma, não há um centro comercial que não registre o crescimento de "portas fechadas".
A greve dos caminhoneiros, os protestos isolados, a presença de acampados em frente ao Congresso, entre outras manifestações contra o governo, não SÃO NADA perto da ebulição social que esse país pode atravessar se esse governo continuar. Yuri Bezmenov, em 1983, traçou de forma didática todo o processo. O russo disse que primeiro viria a desmoralização, depois a desestabilização e por fim uma crise.
Já estamos na crise (acho que perceberam), e o meu maior medo é que nós, que protestamos contra o governo, sirvamos de combustível para a implementação do processo que, segundo BEZMENOV, tem o nome de "normalização".

Não sou adepto do determinismo histórico, mas é nítido o trabalho de engenharia social. Tenho certeza que os desdobramentos não serão exatamente os mesmos de outras experiências, e isso, ao mesmo tempo que me traz esperanças, também me deixa apreensivo.
Que Deus nos ajude
https://www.facebook.com/poucasombra111/posts/930074830412591


9 hUm simples anúncio de que haveria bloqueio do bolsa família fez com que uma multidão invadisse os bancos, de uma região pacata do país, numa avalanche humana sem controle. Quem lembra?
O "teste" já foi feito. Além do lumpemproletariado, que ninguém controla, eles já tem a ferramenta governamental que permite causar o dano necessário para justificar a tal "normalização".
Não sei mais o que fazer para despertar o senso de urgência nas pessoas

***

"UMA MINORIA ORGANIZADA VENCE UMA MAIORIA DESORGANIZADA." (Lenin)
"A guerra, ou mais exatamente o colapso nacional da organização estatal, era desnecessária às revoluções do passado, pelo menos para as maiores. Agora, porém, essa tem sido uma condição básica da vitória das revoluções comunistas, até mesmo na China, onde ela surgiu antes da invasão japonesa, desenvolveu-se durante toda uma década e finalmente saiu vitoriosa com o término da guerra. (...) Quando ocorre o colapso sério de um sistema, particularmente numa guerra desastrosa para os círculos dominante se o sistema estatal, um grupo pequeno, mas bem organizado, pode facilmente, tomar o poder. Na revolução russa, o Partido Comunista tinha cerca de 80 mil membros. O PC da Iugoslávia começou a revolução de 1941 com cerca de 10 mil. Para tomar o poder, o apoio e a participação ativa de pelo menos uma parte da população são necessários, mas o partido que lidera a revolução e assume o poder é uma minoria que se vale das condições favoráveis."
(extraído do livro de Milovan Djilas. A NOVA CLASSE)




POR TRÁS DA MÁSCARA", de Flávio Morgenstern
Espalhar o caos, sobretudo este caos organizado, tão bem estudado por agitadores "profissionais" dos moldes de Trotsky e Saul Alinsky, justificando medidas de força a serem tomadas pelo atual governo, para favorecer sua concentração de poder (o mesmo que já ocorreu na Venezuela, na Bolívia, no Equador, na Argentina e com outros dirigentes ligados ao Foro de São Paulo).

Incitar forças públicas antagônicas com o fito de mapeá-las e, com isso, rapidamente dominá-las (a hipótese menos provável, visto que nossa oposição é tão perigosa quanto uma formiga é para um elefante, embora sempre possa ser um objetivo conjunto).
Num movimento dialético mais complicado, o movimento pode ser incitado (ou pelo menos tomado, como se tentou com a Onda Vermelha) até pelo próprio governo, visando a fomentar uma crise para se permitir garantir poderes para uma nova estrutura de poder. Não precisa ser uma ruptura tão grandiosa, mas gradual. O movimento Occupy Wall Street, em um país bipartidário, favoreceu enormemente Barack Obama, que era o próprio presidente em exercício no momento. Caso essa estratégia logre êxito (esta é a possibilidade mais difícil), tem lugar então o maior extremismo: o próprio movimento se transforma na estrutura de poder do Estado. É o que Hugo Chávez fez muito bem, mais de uma vez, diante de seus opositores para recrudescer seu poder, ou o que faz a maior parte dos peronistas da Argentina. É típico de tiranos que se elegem e, só depois de ganharem "honestamente", partem para o golpe. É o incêndio no Reichstag que põe os nazistas no poder. Poder total.
Estas possibilidades podem atuar ainda em momentos distintos: fomenta-se o caos (ou se é pego de surpresa por um inimigo a fomentá-lo), aumenta-se o poder existente e aí se opera a ruptura (palavra muito utilizada nos livros e artigos dos organizadores do movimento, por sinal). Este tipo de poder alcançado pode ser longevo, superando todas as crises que gere. A União Soviética só caiu por concorrência externa, mesmo depois de matar milhões de fome e reprimir a população das maneiras mais bizarras do mundo.
É o que dizem os próprios organizadores de tais protestos. Lemos em Dupuis-Déri, estudioso dos black blocs: "Claro, implícita até mesmo em manifestações pacíficas está a ideia de que é possível uma guerra civil ou uma revolução. O filósofo francês Yves comenta: 'Em países democráticos, a manifestação em massa é uma forma ritualística de confronto. Os adversários mostram seus números sem a intenção de usar a força, mas deixando inferir que poderiam usar.
Essa ruptura precisa de muita gente e de símbolos adequados — o que faltou ao Brasil, e será trabalhado e disputado por líderes comunitários de esquerda nos próximos anos. Foi o que notou Çhris Samuel sobre a atuação black bloc no G20 em Toronto: "os esforços dos ativistas para impor uma nova definição de violência ou mesmo abrir a questão da violência para o público espectador" estavam condenados ao fracasso porque o black bloc não teve poder "simbólico suficiente" "para impor uma nova definição" de violência a um "público neoliberal"." No Brasil, estes novos passos de planejamento para a tomada de poder total já estão sendo discutidos. Em setembro de 2014, em um artigo confessadamente intitulado "O silêncio deliberado da mídia e os próximos passos", o Brasil 247, site de extrema esquerda fundado por Daniel Dantas, o banqueiro que tanto enriqueceu a partir de contato com os burocratas do Estado, tratava dos próximos passos que os "militantes" deveriam dar para construir novos movimentos de massa, já rodeando o projeto de repartição do poder com os "movimentos sociais", que é a menina dos olhos do PT — com o apoio também de partidos de esquerda e centro, como aqueles pelos quais transita Marina Silva, além de sumidades do pensamento filosófico mundial, como Daniela Mercury. Chamado eufemisticamente de "Plebiscito Popular", esse projeto de ruptura será a provável tônica dos próximos protestos, como tema nova PEC 37 que seus advogados pouco saberão explicar nas ruas. jà prometendo desabridamente o fim da liberdade de imprensa ("Se conseguirmos abrir um debate na sociedade sobre 'sistema político' Inevitavelmente o monopólio da mídia será tocado"), declaram, sem conseguirem ser "traduzidos" por olhos não treinados: "As lutas sociais retomaram o imaginário popular. Talvez esta seja a mais importante das consequências de junho de 2013. Abriram a possibilidade de uma campanha de massas ganhar as ruas. Construir uma bandeira política que rompa a impossibilidade de transformações estruturais em nossa sociedade não é mais uma opção. Sem avançarmos, toda a frustração gerada nos últimos anos será capitalizada pelo, inimigo. Não estamos diante de uma campanha a mais. Manter o atual sistema político implica em (sic) retroceder, quando mais precisamos avançar. Ou seja: é preciso haver nova mobilização de massa para conseguir a ruptura com o sistema atual e avançar na hegemonia em busca da ditadura do proletariado e suas versões modernosas. Não se sabe ainda o motivo que será inventado: o trabalho deles agora é justamente "construir unia bandeira política que rompa a impossibilidade de transformações estruturais",  isto é, inventar um motivo. E, dessa vez, que funcione além do mero agito de duas semanas.
A esquerda precisa da ruptura para ter o poder total de "reconstrução" da sociedade concentrado em suas mãos. Geralmente agem alertando para um problema atual e real, seja o preço da tarifa de ônibus ou os gastos com a Copa, ou abstrações como "desigualdade", e, supostamente para corrigir tais problemas com a ordem de poder atual, precisam de muito mais poder para enfrentar e controlar os atuais poderosos. O resultado é sempre o desastre total. E totalitário.
Todo movimento revolucionário tem duas fases. Na primeira, buscam-se modificações dentro da lei — ou "criação de novos direitos", sempre específicos para certos grupos.* A segunda fase é a ruptura com a ordem estabelecida — o terror.** É a fase do terror nas ruas. É a fase black bloc. Aconteceu na Revolução Francesa, na Revolução Russa, na Alemanha nazista, nos expurgos de Mao Tsé-Tung, nas fatwas da Revolução Iraniana. É a Venezuela com as Brigadas de Nicolás Madure, são os fuzilamentos no paredón de Fidel Castro. Não à toa, a palavra "ruptura" é uma das campeãs de repetição em toda análise esquerdista sobre os protestos e nas conclamações do MPL, do Fora do Eixo, de todos os organizadores das manifestações. Caso tivessem conseguido uma ruptura enquanto o país estava em polvorosa, apenas em uma realidade alternativa ainda teríamos o mesmo país ou este livro poderia ver a luz do dia.
Urge notar que qualquer lei de recrudescimento mira apenas no inimigo, e não nos próprios aliados políticos. Às vezes, a diferença da "democracia" para a ditadura é apenas uma lei de segurança nacional. Todavia, depois da Revolução vem o recrudescimento. Eric Hoffer escrevia em 1950:  "Quando, como nos últimos anos na Rússia, vemos o movimento bolchevique reforçar a solidariedade familiar e promover a coesão nacional, racial e religiosa, é um sinal de que o movimento passou a sua fase dinâmica, que já estabeleceu o seu novo padrão de vida e que sua principal preocupação é manter e preservar o que ele alcançou. No resto do mundo, onde o comunismo ainda é um movimento de luta, ele faz tudo o que pode para destruir a família e desacreditar os laços nacionais, raciais e religiosos."


ISCAS DA ESQUERDA PARA A ARMADILHA DA REVOLUÇÃO
"Todos os movimentos de massa na história do mundo geraram totalitarismo. O grande risco de uma manifestação como essa é derrubar a ordem vigente. Os livros de esquerda que eu estava estudando antes de 2013 usam a palavra ruptura o tempo todo."  Flavio Morgenstern

"Gramsci em sua obra reconheceu que a revolução cultural, em seu estágio avançado, poderia gerar imensa onda de violência devido ao ruir da estrutura formal de poder e à desconstituição do senso comum. O que são os brasileiros hoje, senão ratos de laboratório nessa experiência trágica? Já provamos que a tomada de poder deve ocorrer a partir da sociedade civil e não da estrutura do estado, como dizia Gramsci; já provamos que a queda da ordem social vigente gera violência e opressão, como dizia Gramsci; e, por fim, iremos provar que essa revolução socialista não é em nada melhor do que as outras, que a pobreza não será combatida, as desigualdades serão apenas exacerbadas, e a esperança enterrada num mar de medo, como Gramsci jamais conseguiu enxergar, agrilhoado à idéia do Estado-partido no papel do príncipe moderno." João Costa
http://conspiratio3.blogspot.com.br/2015/07/iscas-da-esquerda-para-armadilha-da.html

*
SEM MENTIRA, NÃO EXISTE COMUNISMO. Eles fazem uma revolução "democrática" e aproveitam o caos para dar o golpe totalitário. A revolução é sempre assim, é um conto do vigário, uma armadilha, eles se fingem de democratas e tomam o poder. Destituem um ditador, como no caso de Cuba, para pôr um tirano muito pior no lugar, usando o descontentamento do povo como combustível da luta. É preciso muito cuidado com esses impostores. 
*
Não se esqueçam: em TODOS os países onde o comunismo foi implantado, o povo estava maciçamente contra, e nada pôde fazer. A violência, o cinismo e a determinação da elite revolucionária não têm limites. Combatê-las com meias-medidas é fortalicê-las. OLAVO DE CARVALHO
*
COMUNISMO DOMINOU CUBA COM MENTIRA, APARELHAMENTO, DISCURSO DE ÓDIO, TERROR E POBREZA
https://youtu.be/QNGbeBv4uFc
*
QUEM É MARCO AURÉLIO GARCIA
"Temos que dar a impressão de que somos democratas. Inicialmente temos que aceitar certas coisas, porém isso não durará muito", declarou Marco Aurélio Garcia , o marxista com influência por trás do presidente Luis Inácio Lula da Silva, recordando que Fidel Castro teve que fazer o mesmo. Ou seja, dizer que era democrata e que não era comunista, para poder consolidar-se no poder até agora, 50 anos depois do golpe em Cuba!
http://www.averdadesufocada.com/index.php/vale-a-pena-ler-de-novo-especial-86/2206-1108-quem--marco-aurlio-Garcia


*
CAOS E ESTRATÉGIA - OLAVO DE CARVALHO
Essas possibilidades são exploradas simultaneamente e, conforme uma ou outra se revele mais viável ou mais problemática, será intensificada ou refreada pelo comando do processo. As mais importantes, a meu ver, são as seguintes:
(a) Trocar a própria liderança visível da esquerda, substituindo os agentes da “transição” pelos agentes da “ruptura”, decididos a ações mais drásticas.
 (b) Espalhar o caos para justificar medidas de força, aproveitando para, no mesmo ato, testar os “agentes de transição”: se conseguirem controlar repressivamente a situação e aumentar o poder do grupo dominante, sobreviverão; caso contrário, serão trocados.
 (c) Incitar à ação pública as forças antagônicas (cristãos, patriotas, conservadores etc.), para mapeá-las e averiguar as possibilidades de controlá-las ou extingui-las.
(d) Caso a evolução do movimento se mostre majoritariamente favorável aos objetivos dos planejadores, fomentá-lo ainda mais para que a própria ação da militância enragée adquira autonomia e conquiste autoridade por si própria, transmutando-se em nova estrutura de governo.
http://www.midiasemmascara.org/artigos/movimento-revolucionario/14255-caos-e-estrategia-i.html

MASSAS DE MANOBRA, IDIOTAS ÚTEIS E PSICOPATETAS FAZEM O CAOS E A REVOLUÇÃO SEM QUERER, PARA OS PSICOPATAS - GOLPISMO DE ESQUERDA
Só em 1960 houve uma declaração oficial do governo cubano sobre sua natureza marxista-leninista, fato este celebrado com uma saraivada de mísseis soviéticos e estandartes de Lênin. http://conspiratio3.blogspot.com.br/2015/09/massas-de-manobra-idiotas-uteis-e.html

Agora que o governo adotou medidas autoritárias contra os caminhoneiros, é nossa obrigação nos juntar ao protesto e PARAR DE VEZ ESTE PAÍS até que os parasitas do PT sejam extirpados da vida pública. Se são autoritários com trabalhadores pacíficos, não imagino o que fariam contra um grupo de protesto que tivesse um tom mais elevado. Se duvidavam que "isso aqui" viraria uma Venezuela, ou, se acreditavam que Lula ou Dilma não seriam como Fidel ou Maduro, se enganaram feio. É nosso povo que não vinha exigindo medidas autoritárias. Agora, que a vida fica praticamente impossível, vocês vão ver quem são verdadeiramente os políticos esquerdistas. Dona Jandira já saiu da toca! O Dragão do Congresso, que sempre acusou a truculência policial, agora implora para que tais policiais usem da força contra os trabalhadores que não querem pagar o alto custo da corrupção esquerdista. As máscaras estão caindo." https://www.facebook.com/poucasombra111/posts/930204533732954?fref=nf&pnref=story

PROTESTOS INDUZIDOS PELA ESQUERDA EM 2013 - FLÁVIO MORGENSTERN
https://youtu.be/L5yoRO0jprY

COMO PROTESTOS PACÍFICOS SE TORNAM VIOLENTOS - TRATAMENTO DE CHOQUE  
https://youtu.be/FKisvSe0f6E
Das manifestações violentamente pacíficas
Silvio Grimaldi de Camargo
http://www.midiasemmascara.org/artigos/movimento-revolucionario/14890-das-manifestacoes-violentamente-pacificas.html

 * GOVERNO VAI PERSEGUIR E PUNIR QUEM TRANSGREDIR AS ARBITRARIEDADES POLITICAMENTE CORRETAS CRIADAS PARA ESTA FINALIDADE - O governo criará o "Monitor dos Direitos Humanos". Qual será a vantagem da nova internet "humanizada"?
http://sensoincomum.org/2015/11/09/o-ministerio-da-felicidade-virtual/
  *
COMUNISMO DOMINOU CUBA COM MENTIRA, APARELHAMENTO, DISCURSO DE ÓDIO, TERROR E POBREZA 
 https://youtu.be/QNGbeBv4uFc
*
SOCIALISMO É A PROMESSA DE OBTER UM RESULTADO POR MEIOS QUE PRODUZEM O RESULTADO INVERSO - "Revolucionários são doentes mentais. Os exemplos de sua incapacidade para lidar com a realidade como pessoas maduras e normais são tantos e tão gigantescos que seu mostruário não tem mais fim. Cito um dentre milhares. O sentimento de estar constantemente exposto à violência e à perseguição por parte da "direita" é um dos elementos mais fortes que compõem a auto-imagem e o senso de unidade da militância esquerdista. No entanto, se somarmos todos os ataques sofridos pelos esquerdistas desde a "direita", eles são em número irrisório comparados aos que os esquerdistas sofreram dos regimes e governos que eles próprios criaram. Ninguém no mundo perseguiu, prendeu, torturou e matou tantos comunistas quanto Lenin, Stálin, Mao Tsé Tung, Pol Pot e Fidel Castro. A militância esquerdista sente-se permanentemente cercada de perigos, e nunca, nunca percebe que eles vêm dela própria e não de seus supostos "inimigos de classe". Olavo de Carvalho
http://conspiratio3.blogspot.com.br/2016/08/socialismo-e-promessa-de-obter-um.html  



Nenhum comentário:

Postar um comentário