DOMINGO REZE UM MINUTO

Seguidores

sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

PRESSÃO DO LULA, CRESCE A CENSURA, PERSEGUIÇÃO - LOBÃO, JOICE HASSELMANN, RODRIGO CONSTANTINO


 https://youtu.be/XI3bFG58lWQ

EM NOME DA VERDADE, A CENSURA IMPEDE A INVESTIGAÇÃO E A BUSCA DA VERDADE. E A CENSURA DO POLITICAMENTE CORRETO AINDA DISTORCE A PERCEPÇÃO DA VERDADE

O cerco está se estreitando, e tenho a impressão que é Lula que está por trás.  Rodrigo Constantino, Joice Hasselmann, Marco Antônio Villa, Políbio Braga, Beatriz Kicis, "crimes da Internet", crimes politicamente incorretos, crimes de opinião, direito de resposta, delegacias de repressão a crimes de internet, ataques do Foicebook, são as mais recentes estocadas contra a liberdade de expressão.

 Outro dia me falaram de um discurso do Lula que reclamava de uma  "construção de narrativa" feita pelas mídias, em que eles (PT e Cia) seriam os vilões, e que precisa ser desconstruída. Como se tudo o que sabemos fosse mera ficção. Reduzir o produto de nossa árdua investigação e busca da verdade a uma invenção de narrativa e condená-la à extinção são duas arbitrariedades autoritárias, que se concretizarão em tragédias cujo início é perseguir jornalistas.

O PT está de posse de todo o dinheiro, de todo o monstruoso aparato governamental, legal e ilegal, para propagar sua versão dos fatos. E eles têm feito isso, mas ela não emplaca. Porque eles têm tudo menos os fatos. A coerência dos fatos não fala em seu favor. Aí então entra a censura.  

Quando tem várias versões conflitando, o povo que conversa na Internet soma 2+2, compara e descarta o que não combina com as outras e com sua experiência.  E é aí que a versão petista não se encaixa. Mas a censura limita a comunicação e acaba com esta acareação. Acaba com referência à realidade. Acima de tudo a censura beneficia a mentira.  Se vc só tem a versão oficial, a única pista de que é mentirosa é seu mal estar e os problemas que começam a pulular sem uma explicação consistente que permita a ação eficaz. As coisas não dão certo e crescem as doenças da mente.

Totalitarismos são feitos para o gosto dos psicopatas. O comunismo vai fazer 100 anos de luta contra a verdade dos fatos e de repressão à liberdade de comunicação. Ele não vive sem isso. A censura e a mentira são vitais para ele. Mas, ao que parece, comunistas e psicopatas não acreditam em realidade, só em poder. Poder é a moeda do jogo.


O PT SONHA COM O CONTROLE DA MÍDIA
 http://www.midiasemmascara.org/artigos/governo-do-pt/12396-o-pt-sonha-com-controlar-a-midia.html
*
CONTRA O ATUAL CONTROLE PETISTA DA MÍDIA:
Olavo de Carvalho
Meios de ação para domar a mídia:
1) Documentar TODAS as mentiras e denunciá-las pela internet.
2) Processar SEMPRE.
3) Organizar comissões para visitar os diretores de jornais e TVs, esfregando a documentação na cara deles e exigindo que tomem vergonha.
4) Boicotar, suspendendo assinaturas, deixando de consumir.
5) Fazer a lista dos anunciantes e enviar a documentação a cada um, persuadindo-os a deixar de anunciar.
6) Fazer manifestações de protesto em frente às redações, para quebrar a autoconfiança dos mentirosos.

*
CENSURA - A IMPRENSA DE RABO PRESO - O INÍCIO
http://conspiratio3.blogspot.com.br/2015/11/censura-imprensa-de-rabo-preso-o-inicio.html



MPF quer cassar licenças de TV e rádio de 40 políticos, entre eles Aécio, Sarney Filho e Collor
O Ministério Público Federal, por meio de suas sedes estaduais, promete desencadear ações contra 32 deputados federais e oito senadores que aparecem nos registros oficiais como sócios de emissoras de rádio ou TV pelo país.
https://www.facebook.com/jacques.witcker.5/posts/1648457762072025?pnref=story

*
ENTREVISTA COM JOICE HASSELMANN
https://youtu.be/emacLylChsY
*
COMUNISMO - O REINO DO SUBJETIVISMO - OLAVO DE CARVALHO - RELAÇÕES DE PODER PREDOMINAM SOBRE A RELAÇÃO COM A REALIDADE - FALSIDADE HEGEMÔNICA   
http://conspiratio3.blogspot.com.br/2015/10/comunismo-o-reino-do-subjetivismo-olavo.html




TEXTO DE ROMEU TUMA JR.:

Uma das formas de contrainteligência é a arte de plantar informações falsas e produzir fatos inverídicos, misturados com pontinhas de verdade. A técnica consiste em colocar uma verdade muito verdadeira polvilhada com muitas mentiras: a força da verdade conduz o receptador da informação a acreditar nas mentiras. E a PF de Lula, por obra dele, tem sido insuperável nesse quesito. Você cria defesa quando não existe ataque, inventa ataques falsos e indefensáveis: é o que o PT de Lula faz todos os dias. Lula é mestre nisso, cria e inventa informações contra um próprio aliado. E, atemorizado, o cara vai correndo buscar o colo dele, pedindo “arrego” e proteção. Com isso, esse “aliado” já entra na lista dos contemplados pelo governo, em caso de solicitar algo mais, além de se circunscrever, por inércia da coreografia de poder, numa outra lista, que é a dos devedores eternos ao seu “salvador” Lula.

Quem está no governo, novinho na estrutura do poder, não fica sabendo disso: afinal, essa inapreciável técnica de Lula é restrita a um pequeno grupo, a um núcleo duro, ao comando central, que será exposto mais à frente em todos os seus detalhes. Nesse contexto, Lula e o PT são mestres em usar a imprensa e o dito jornalismo investigativo como peças de contrainteligência e de condenação avant la lettre: a imprensa acaba sendo levada a fazer o papel de um tribunal de condenação que precede toda a segurança jurídica. Em um processo como o do Mensalão, muitos falaram em segurança jurídica: “Se o Supremo muda o entendimento, está mexendo com segurança jurídica”. Falácia. Ora, segurança jurídica tem um amplo conceito. Garantir o cumprimento da lei é a própria essência do conceito de segurança jurídica. Você terá oportunidade de constatar o que de fato é insegurança jurídica em capítulos mais à frente. O poder da informação é você construir outra informação, a correta e ágil difusão e também a contrainformação. Só que ninguém usou como o governo Lula usa, como a sua polícia usa, a contrainformação e a contrainteligência. Não é informação e inteligência, é a contrainformação e a contrainteligência. Esse que é o mais perigoso substrato do poder. É a destruição da inteligência oposta, adversária, inimiga. Usado contra a sociedade civil ou simples membros dela, é uma covardia.

Era muito comum no passado o jornalista fazer uso da polícia para esquentar uma matéria. Você chegava à autoridade, dava a dica de um crime, a autoridade investigava, prendia e devolvia a exclusividade da publicação ao jornalista que havia dado a dica. Isso é comum e, antes de mais nada, legítimo, porque se tratava de uma notícia-crime. Hoje em dia acontece justamente o contrário: a polícia usa um jornalista para esquentar informações falsas que, por serem noticiadas sem checagem, proporcionam a instauração de um inquérito. Depois também a autoridade usa de outro estratagema: planta informações falsas com um jornalista, informações que não estão no inquérito – que, na verdade, muitas vezes nem existe. Não é um processo, apesar de viral, rápido: é lento, opressivo, mas plural. O jornalista publica o que recebe, e tal notícia acaba sendo anexada a um inquérito como verdadeira. Ou vira a peça inicial do inquérito. Tem mais: quando a reportagem de um jornalista é agregada ao inquérito com informações que você mesmo plantou, emprega-se outro truque: ao anexar o texto da reportagem nesse inquérito, você o “vitamina” com altas doses de mentiras. Ninguém vai checar se a reportagem que gerou o inquérito continha ou não essas informações. O truque é muito simples. Coloque pitadas de mentiras ainda mais mentirosas na reprodução, no corpo do inquérito, do que aquilo que foi publicado pelo jornal.

Não sei como esse tipo de truque ainda não se tornou brutalmente óbvio aos por ele perseguidos. Lula e seu aparato fizeram de certo jornalismo investigativo uma lavanderia de altas octanagens de informação. Sob o PT, jornalista fez-se também lavador de informação. Você entrega, o camarada publica. Veja os tribunais em que se transformaram os sites de busca, como o Google, por exemplo. Eles te condenam já na pesquisa sobre o teu nome: afinal de contas, na lei da selva, ninguém faz manchete dando defesa ou deixando espaço para o outro lado, não é? Essa é a herança maldita do “Barba”! Vi isso no governo, ad nauseam. Nunca me calei, sempre mandei apurar. Até que chegou a minha vez. Gilberto Carvalho, braço direito de Lula, e ainda de Dilma, tentou negociar o meu silêncio sobre os trambiques e sinecuras que testemunhei, sobre tudo o que sei, como ninguém, a respeito da morte de Celso Daniel, em troca de uma cerveja, você verá. Não aceitei. Veio o refluxo. Fui levianamente acusado e covardemente frito. A história que se segue é a história da tentativa de assassinato da minha reputação. Que, a bem da verdade, como uma estratégia das organizações criminosas, se consumou em boa parte e medida. Além de tirar a vida do meu querido e amado pai, tais estrategos do lulismo atingiram em cheio as outras duas coisas que mais prezo, e que valem muito mais que minha vida: a minha família e a minha honra.

http://pt.slideshare.net/marcosandre71/livro-assassinato-de-reputaoes-tuma-junior-1



MÍDIA DE RABO PRESO COM O CARF SE CALA SOBRE A OPERAÇÃO ZELOTES - POLÍBIO BRAGA
https://youtu.be/ibTpydyLB1Y

Nenhum comentário:

Postar um comentário