CENSURA, DITADURA, POLITICAMENTE CORRETO

Seguidores

sexta-feira, 14 de abril de 2017

MENTIRA COMO ARMA DE CONQUISTA - Taqiyya (engano sagrado) - Bill Warner



*
MARXISTAS NÃO TEM COMPROMISSO COM A VERDADE, APENAS COM O PODER
Roger Scruton cita alguns autores que refutaram as teorias de Marx. Elas não poderiam permanecer em pé, válidas, se dependessem da racionalidade da argumentação: "tudo das teorias de Marx foi refutado: a teoria da história, por Maitland, Weber e Sombart; a teoria do valor por Bohm-Bawerk, Mises, Sraffa e muitos mais; a teoria da falsa consciência, alienação e luta de classes por uma ampla gama de pensadores, de Mallok e Sombart a Popper, Hayek e Aron." Nem todos esses críticos são da direita e alguns são simpatizantes do ideal da "justiça social", mesmo assim esses trabalhos não mereceram como resposta mais que zombarias da nova esquerda. Scruton, perguntando-se se alguma crítica sobre a doutrina esquerdista pode repercutir sobre o movimento, chega a uma grave conclusão, e bastante útil para nós: os adeptos são impermeáveis à argumentação lógica, às evidências, à verdade, por isso devemos nos dirigir aos que ainda não foram engolidos pela ideologia.

"O mínimo que pode ser dito é que não estamos negociando com um sistema de crenças sustentadas racionalmente. Como tento mostrar, as proposições importantes do pensamento de esquerda são precisamente aquelas que NÃO PODEM SER QUESTIONADAS. O marxismo-leninismo, por exemplo, reivindica que suas crenças fundamentais têm o estatuto de ciência, ainda que seja claro para qualquer observador neutro que essas crenças foram colocadas ALÉM da ciências, num reino de absoluta autoridade, que jamais poderá ser acessado pelos não iniciados. Marxistas referem-se a esta santificada esfera de elocução oficial não como uma crença ou teoria, mas como práxis: a doutrina torna-se inseparável da ação revolucionária. Práxis é o equivalente marxista da fé. Existe somente quando o véu da ignorância ("falsa consciência") é arrancado, num gesto de compromisso radical." (Roger Scruton, Pensadores da Nova Esquerda)

Nenhum comentário:

Postar um comentário