CENSURA, DITADURA, POLITICAMENTE CORRETO

Seguidores

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2019

PAULA MARISA - Sergio Moro Viajando Na Maionese #IlonaNão




MBL - Mas que porr@ é essa Sérgio Moro!!!?? | Por Renan Santos
.

Olavo de Carvalho - Sérgio Moro: cortejar políticas desarmamentistas é TRAIR uma promessa explícita de campanha. Você não tem esse direito, nenhum ministro tem esse direito. E não venha com essa conversa de "representantes da sociedade civil". Quando os petistas, sob esse pretexto, abriram espaço para um conservador ou liberal em algum Conselho de qualquer coisa? Não nos submeta a uma GUERRA ASSIMÉTRICA.
Se como juiz você foi homem, seja-o também como ministro ou peça demissão.

*
Flávio Mogenstern Pelo que entendi, Ilona Szabó conhece muito sobre como "diminuir a criminalidade". Ela quer tornar legal o tráfico de cocaína para o Estado Islâmico, por exemplo. Aí, diminui a criminalidade, porque não será mais crime. De fato, basta fazer o mesmo com assassinato, estupro, seqüestro, esquartejamento, latrocínio e tortura e voilà, não teremos mais crime nenhum, além de ter arma em casa e fazer piadinha "homofóbica".

Moro nomeou as esquerdistas: Szabó, Helena Moura e Mônica Barroso do " ele nao ", e como chefe de comunicação do ministério, Giselly Siqueira, nora de Míriam Leitão, comuna da Globo.

Se ele está fazendo uma média com a esquerda para não ser tão "radical", como alguns dizem, é porque desconhece a natureza radicalmente subversiva da esquerda.

E a média entre a verdade e a mentira não é melhor que a verdade.

Suponho que Sérgio Moro não esteja ligando os pontos da guerra político-ideológica que corrói o Brasil hoje. Isso explicaria por que a Lava Jato nunca adentrou a esfera do crime de alta traição que é o "projeto criminoso de poder" e nunca reconheceu o uso estratégico da corrupção para a tomada de poder comunista.

Sendo assim, se ele ignora nosso principal inimigo, causa da corrupção sistêmica e a maior ameaça ao estado de direito no Brasil, como ele pode garantir um pacote anticrime eficaz e imune a manipulações pela verdadeira quadrilha?

A corrupção e o comunismo andam juntos, sempre. Não é possível combater o crime organizado no Brasil esquecendo o CRIME de aparelhamento do Estado feito pelo PT, PSDB, e as esquerdas subordinados ao movimento revolucionário internacional. Se o MPF e o Estado hoje são sinistros, devemos isso a eles. 

* * * 


Olavo de Carvalho Nenhum dos mandantes do assassinato do Celso Daniel foi jamais incomodado pelas autoridades ou pela mídia. Por que haveriam de sê-lo os patrões do Adélio? Alguém ainda não entendeu que o Brasil tem um governo secreto mais poderoso que o governo visível? 

*

BENE BARBOSA: Deixa eu explicar... e se precisar eu desenho, depois explico o desenho e desenho a explicação: Ilona Szabó é INIMIGA do governo de @jairbolsonaro, não eu.
— Bene Barbosa - MVB (@benebarbosa_mvb) 27 de fevereiro de 2019
https://www.facebook.com/bene.barbosa.35/posts/1244551335692217

BENE BARBOSA Quando eu disse que era um absurdo que General Santos Cruz tivesse recebido Ilona Szabo (Igarapé) e Ivan Marques (Sou da Paz) fui bastante criticado e muitos vieram dizer que "era óbvio que eles não conseguiriam nada".
Hoje a Ilona Szabo foi nomeada para um Conselho do Ministério da Justiça. Qual será o próximo "nada" que eles conseguirão?


*
Sergio Moro não sabe quem é Ilona Szabó!
Abortista, desarmamentista, a favor da liberação das drogas, financiada por George Soros e amiga de FHC, Ilona Szabó é nomeada para o Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária
http://sensoincomum.org/2019/02/27/moro-abortista-desarmamentista-politica-penitenciaria/


*
SÉRGIO MORO, O QUE A COMUNISTA ILONA SZABÓ ESTÁ FAZENDO NUM CONSELHO NACIONAL? - MAIS UMA? 
https://conspiratio3.blogspot.com/2019/02/sergio-moro-o-que-uma-comunista-esta.html

*

Missão de Jair Bolsonaro: Governar Para Todos & Não Governar Com Todos
https://criticanacional.com.br/2019/02/28/missao-de-jair-bolsonaro-governar-para-todos-nao-governar-com-todos/

O presidente Jair Bolsonaro foi eleito para, entre outros, promover a desaparelhamento esquerdista, e não apenas petista, das instituições do Estado brasileiro. No entanto, o que estamos assistindo nesses quase dois meses de governo é alguns ministérios, especialmente o Ministério da Justiça e o Ministério da Saúde, promoverem o reforço do aparelhamento esquerdista de seus respectivos órgãos, por meio de indicações políticas de ativistas e militantes ideológicos de esquerda que defendem pautas diametralmente opostas ao programa de governo aprovado nas urnas.

Não estamos falando de funcionários concursados, mas de indicações políticas nas diversas esferas da administração pública federal, para onde estão sendo indicadas militantes historicamente ligados à esquerda, ainda que não necessariamente petistas. Algumas dessas indicações são feitas sob o pretexto de se privilegiar uma suposta pluralidade de opiniões, como se órgãos de execução e de formulação de políticas públicas fossem assembleias estudantis permanentes.

Esse argumento da suposta pluralidade foi usado, por exemplo, por Sergio Moro para justificar o aparelhamento esquerdista de um órgão de seu ministério, aparelhamento esse que ele manteve e reforçou por decisão exclusiva e por vontade própria, e não por imposição legal, como alguns mais ingênuos quiseram acreditar. Trata-se de um argumento frágil que não se sustenta, e que típico de quem é um néscio da guerra política.

O Presidente Jair Bolsonaro precisará, mais uma vez, reafirmar sua autoridade e ordenar aos ministros que a diretriz de seu governo é clara e inequívoca: promover o desaparelhamento esquerdista do Estado brasileiro, e deixar claro que não existe argumento algum que justifique trazer ativistas e militantes globalistas e de esquerda para dentro do governo, pois o objetivo desses ativistas é justamente sabotar a implementação do plano de governo aprovado nas urnas.

É precisa deixar claro também, principalmente para os ministros da Saúde e da Justiça, que o Presidente Jair Bolsonaro foi eleito para governar para todos e não para governar com todos, uma difernça substantiva que vai muito além de uma preposição. #CriticaNacional #TrueNews #RealNews

Depois de anos e anos sufocados pela esquerda, para respirar um pouco elegemos um presidente diferente. Mas vários de seus ministros, ao invés de auxiliar a desesquerdização do Estado, querem mantê-la. A esquerda é um cavalo-de-Tróia, o que ela pretende é, e sempre foi, a hegemonia. Será tão difícil perceber isso?

"Ouvir vozes diferentes", Moro? As mesmas vozes que amordaçaram as nossas durante meio século? Ora, vá catar coquinhos.
Sr. Sérgio Moro, nós somos as vozes diferentes. As vozes que foram caladas durante 50 anos, e que foram eleitas, não para conciliar com as vozes da esquerda totalitária que nos calou, mas para governar segundo a vontade da maioria conservadora
Essa farsa nojenta de querer parecer mais bonitinho que a esquerda consiste apenas em dar a ela todas as vantagens. Se um lado quer a guerra e o outro só quer troca de afagos, imaginem quem vence.
Leiam "A Consciência Conservadora no Brasil" do Paulo Mercadante e entenderão que só as moscas mudaram: os conservadores brasileiros SEMPRE tiveram a mania da conciliação com quem deseja matá-los. E por isso mesmo sempre acabam se fodendo. Por exemplo, derrubaram o Getúlio só para acabar caindo nas mãos do seu filhote João Goulart.
Nas suas profissões especializadas, pode até ser que Mourão e Moro tenham lá suas virtudes, mas uma coisa é certa: Eles não têm A MENOR IDÉIA do que seja uma democracia.
Algum eleitor do Bolsonaro teria concedido UM voto ao Mourão se soubesse que ele era abortista, ou ao Moro se soubesse que ele era desarmamentista?
A declaração mourânica de que o massacre de inocentes desarmados é preferível a uma guerra civi foi a coisa MAIS OBSCENA que já saiu da boca de um homem público brasileiro desde o desembarque de Pedro Álvares Cabral.
Estará o povo brasileiro condenado a nunca ver a sua vontade prevalecer? Terá sido o grito da multidão nas ruas suplantado pelos cochichos de bacharéis e generais ansiosos por um afago da Globo?
Qualquer tentação de cortejar a simpatia da mídia perversa é perversidade.
O Bolsonaro se elegeu CONTRA A MÍDIA, e só contra ela poderá governar. Cada sorriso que um de seus ministros der a ela apagará muitos sorrisos no rosto do povo.
Traição não é "moderação".



Nenhum comentário:

Postar um comentário