CENSURA, DITADURA, POLITICAMENTE CORRETO

Seguidores

sábado, 24 de junho de 2017

PROPINA, INTIMIDAÇÃO, CONTROLE DA OPINIÃO, ELEIÇÃO ILEGÍTIMA: É A NOSSA "DEMOCRACIA" - OLAVO DE CARVALHO




O MILITAR COMUNISTA NELSON WERNECK SODRÉ
 https://youtu.be/jlXVRa-OdQc  

RELEMBRANDO O IRRELEMBRÁVEL
http://www.olavodecarvalho.org/relembrando-o-irrelembravel/

LIVROS DE WERNECK
https://mega.nz/#F!5AARibBK!AxE4hVM5J3Oi56BALuHHdA

Brigadeiro do ar Rui Moreira Lima 
Um grupo de militares da reserva, entre eles um herói da Segunda Guerra Mundial, divulgou um manifestou em resposta ao documento dos clubes militares que atacou as ministras Maria do Rosário (Direitos Humanos) e Eleonora Menicucci (Mulheres), que criticaram a ação repressiva durante a ditadura militar e apoiaram a investigação daqueles crimes pela Comissão da Verdade. O novo manifesto foi articulado pelos capitães de mar e guerra Luiz Carlos de Souza e Fernando Santa Rosa e tem o apoio de militares como o brigadeiro Rui Moreira Lima, de 93 anos de idade e herói da Segunda Guerra Mundial: ele é um dos dois únicos pilotos sobreviventes que participaram de ações da Força Aérea Brasileira (FAB) na Itália, tendo cumprido 94 missões de combate; ele foi condecorado com a Cruz de Combate (Brasil), a Croix de Guerre avec Palmes (França) e a Distinguished Flying Cross (EUA) por heroísmo. Lima apoia a Comissão da Verdade. “Ela é necessária não para punir, mas para dar satisfação ao mundo e aos brasileiros sobre atos de pessoas que, pela prática da tortura, descumpriram normas e os mais altos valores militares”, disse. Embora defenda o direito dos militares da reserva de se manifestarem, Lima e os militares que assinam o novo manifesto não se sentem à vontade em endossar um documento na companhia de torturadores. “Eles citam o coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra”, diz o pesquisador Paulo Cunha, da Unesp, para quem este novo manifesto “mostra que o Clube Militar não é uma entidade monolítica, que há vozes discordantes.” Os articuladores do documento dizem que seus colegas da reserva não falam pelos militares da ativa nem mesmo por muitos daqueles que estão na reserva. O capitão de mar e guerra Fernando Santa Rosa não escolhe as palavras: quem está por trás do documento são “os fascistas, os saudosos da ditadura”, disse.
https://www.pragmatismopolitico.com.br/2012/03/outro-lado-militares-repudiam-tortura-e-defendem-comissao-da-verdade.html

UM POUCO DE HISTÓRIA COM OLAVO DE CARVALHO - BRASIL PARALELO
 https://youtu.be/5Gp3CD9h61c

Nenhum comentário:

Postar um comentário