CENSURA, DITADURA, POLITICAMENTE CORRETO

Seguidores

domingo, 7 de maio de 2017

A IDEOLOGIA DA DESTRUIÇÃO


 
As catástrofes políticas, sociais e econômicas que caracterizam todos os regimes comunistas estão delineadas nos escritos de Marx. Porém, o marxismo não é uma doutrina insepulta, mas uma forma de religião ativa que provoca um pandemônio cognitivo, inviabiliza o senso crítico e devasta os padrões morais do sujeito que adere a ele.

Para Marx, a força das ideias era puramente destrutiva e seus efeitos deveriam ser sentidos em todos os aspectos da vida: destruir a economia de trocas livres, devastar a noção de indivíduo, destroçar as formas de organização política e social, pulverizar os costumes e a religião. Tudo está ao alcance do mainstream ideológico marxista, que o crente no materialismo dialético passa a professar depois de ter se convertido a esta confissão. Os regimes marxistas ruíram na Europa depois de quase um século de opressão e miséria.

A vertente catocomunista da Teologia da Libertação impregnou, no entanto, a Igreja da América Latina e penetrou na política partidária do continente, com a ajuda da Universidade e de intelectuais devotados à causa, como os seguidores dos frankfurtianos, dos pós-modernistas e dos descontrucionistas. E essa vertente culturalista foi bem sucedida. No plano teológico, a caridade, a filantropia e a salvação da alma deram lugar ao apoio à luta armada no campo e à luta de classes.

Já a percepção dominante no mundo ocidental tornou-se relativista e permissiva. Padrões estéticos foram redefinidos para dar abrigo à vulgaridade e à banalidade alegadamente de extração popular da arte pop e da indústria do entretenimento, cuja referência é a destruição de valores milenares. A cultura no sentido estrito deu lugar, por um lado, ao lixo esquerdista presunçoso produzido por intelectuais orgânicos nas cátedras acadêmicas de humanidades e, por outro, ao vale-tudo que, em nome da mitificação do gosto das massas, circula nos meios de comunicação. A criminalidade, a depravação e a drogadição tornaram-se fetiches na música e nas artes cênicas. A publicidade comercial e a propaganda política fazem descer a inteligência do público ao nível do retardo patológico. É difícil aceitar que uma criança normal possa aceitar ser exposta à indecência e à idiotia da programação diária de TV. Mas o problema é que isto ocorre em larga escala. A família, que já havia sido alvo dos ataques de Marx, foi transformada em vilã num enredo que apregoa a sua substituição pela promiscuidade.

Anarquistas como Foucault, marxistas como Marcuse e hedonistas como Lacan transmutaram a sexualidade em exercício de taras, em nome de uma liberação feminina e da luta contra a dominação do macho. A sexualidade foi despida do encanto, do pudor e do recato, passando a ser praticada como parte essencial da luta politica contra a opressão que está, segundo a ideologia destrutiva, em todo lugar.

O resultado disto tudo, no Ocidente pós-II Guerra, foi o surgimento de uma mentalidade emasculada em todos os setores da vida, delineada pela hipertrofia de comportamentos bizarros e extravagantes e pelo apelo a super-direitos abstratos. Por outro lado, nada do que se alicerça nos valores judaico-cristãos pode dar, nessa perspectiva, origem ao belo ou ao justo. Tudo que provêm da tradição deve ser destruído. A naturalidade com que se reproduzem, na mídia e na escola, clichês infanto-juvenis sobre opressão, igualdade e diversidade infesta a concepção contemporânea de mundo com um cavalar complexo de culpabilização do ego e faz com que mesmo a forma mais inocente de se expressar seja alvo de autopoliciamento. Nessa perspectiva, na história do Ocidente nunca tantos foram vítimas de exclusão, opressão, preconceito e ódio como são os gays, os muçulmanos, os negros, os índios ou os latinos de hoje. A ideia é organizar indivíduos negros pela cor ou latinos pela procedência, muçulmanos pelo ressentimento e gays pelos seus hábitos na cama. E depois mobilizá-los para a luta destrutiva. A vitimização tornou-se norma de conduta e os neologismos formados com a palavra “fobia” injetam, na vida social, o sintagma de combate de estudantes profissionais e hordas sectárias e de seus modelos, os psicóticos nihilistas.

É preciso sempre opor-se com energia a esse contra-Renascimento, a essa era de trevas na qual a maioria das pessoas é convidada, pela cultura degenerada difundida pela mídia e circulante entre sociólogos do engajamento, ao exercício da auto-piedade e ao nihilismo. A resistência à hegemonia do obscurantismo materialista e à emasculação que dele decorre deve mobilizar todos os assuntos da vida, porque a luta é pela reconquista da alta cultura e da própria condição humana, por quem ainda não se deixou contaminar pela ideologia da desesperança e da destruição.

Luis Milman é professor de filosofia e jornalista.
 http://www.midiasemmascara.org/artigos/movimento-revolucionario/16927-2017-02-09-20-52-34.html



"O mundo Ocidental como um todo, e os Estados Unidos em particular, se equivocaram seriamente sobre a natureza das mudanças no mundo comunista. Não estamos testemunhando a morte do comunismo, mas uma nova ofensiva estratégica de desinformação." Anatoliy Goliytsyn
*
A VERDADE É UMA AMEAÇA - MENTIRA E CENSURA
"O cidadão, no sistema comunista, vive oprimido (...) Em última análise, todos os jornais são oficiais, bem como o rádio e outros meios de comunicação. Os resultados de tudo isso não são grandes, e em nenhum caso correspondem aos meios e medidas empregados. Porém, resultados consideráveis são conseguidos tornando IMPOSSÍVEL A MANIFESTAÇÃO DE OPINIÕES que não sejam as oficiais e combatendo as idéias contrárias. " (Milovan Djilas – “A Nova Classe”)
Será necessário recordar o que dizia ALEXANDER SOLJENITSIN: bastaria que os russos deixassem de mentir e o comunismo afundaria. (Vladimir Volkoff)

*

"Trinta anos de estudos sobre a mentalidade revolucionária convenceram-me de que ela não é a adesão a este ou àquele corpo de convicções e propostas concretas, mas a aquisição de certos cacoetes lógico-formais incapacitantes que acabam por tornar impossível, para o indivíduo deles afetado, a percepção de certos setores básicos da experiência humana. A mentalidade revolucionária não é um conjunto de crenças, é um sistema de incapacidades adquiridas, que começam com um escotoma intelectual e culminam numa insensibilidade moral criminosa. É uma doença mental no sentido mais estrito e clínico do termo, correspondente àquilo que o psiquiatra Paul Sérieux descrevia como delírio de interpretação. Numa discussão com o homem normal, o revolucionário está protegido pela sua própria incapacidade de compreendê-lo. Os antigos retóricos consideravam que o gênero mais difícil de discurso, chamado por isso mesmo genus admirabile, é aquele que se dirige ao interlocutor incapaz. Os melhores argumentos só podem funcionar ante a platéia que os compreenda; eles não têm o dom mágico de infundir capacidade no auditório, nem de curá-lo de um handicap adquirido."
http://www.olavodecarvalho.org/semana/081211dc.html
 *
A AGENDA POLITICAMENTE CORRETA DE HITLER
http://conspiratio3.blogspot.com.br/2017/03/aborto-desarmamento-eutanasia-censura.html




"Quanta razão tinha o grande escritor russo Alexander Soljenitzin, Nobel de literatura e autor do Arquipélago Gulag: "O pior do comunismo não é a opressão, mas a mentira"!  
http://www.midiasemmascara.org/artigos/desinformacao/16631-2016-07-25-06-23-49.html 

A CENSURA IDEOLÓGICA IMPULSIONA A MÁQUINA TOTALITÁRIA
 "O efeito da ideologia marxista é precisamente colocar o Estado comunista no caminho da dominação. Ninguém acredita que ele deveria dominar, muito menos aqueles que se desculpam por seus "erros" e "desvios". Nem qualquer cidadão de um Estado comunista deseja aumentar seu poder de forma tão alarmante. Mas ninguém sabe como pará-lo, já que NENHUMA RAZÃO PARA PARÁ-LO PODE SER PROFERIDA sem penalidade instantânea."   (Roger Scruton) 


"o marxismo não é uma doutrina insepulta, mas uma forma de religião ativa que provoca um pandemônio cognitivo, inviabiliza o senso crítico e devasta os padrões morais do sujeito que adere a ele."
 http://www.midiasemmascara.org/artigos/movimento-revolucionario/16927-2017-02-09-20-52-34.html

POLITICAMENTE CORRETO, MARXISMO CULTURAL, ESCOLA DE FRAKFURT E CENSURA
http://conspiratio3.blogspot.com.br/2017/04/politicamente-correto-marxismo-cultural.html

O POLITICAMENTE CORRETO É UM DISFARCE PARA O MAL http://conspiratio3.blogspot.com.br/2017/01/politicamente-correto-e-um-disfarce.html

O POLITICAMENTE CORRETO CENSURA A PERCEPÇÃO E EMBOTA A INTELIGÊNCIA -  FÁBIO BLANCO
https://youtu.be/opdkfSNBOKY

COINCIDÊNCIAS - "O crescimento do banditismo veio junto com a ascensão política da esquerda, mas isso é mera coincidência. As gangues do morro foram adestradas em técnicas de guerrilha urbana pelos terroristas presos na Ilha Grande, mas é mera coincidência. Hoje são treinadas pelos guerrilheiros das Farc, mas é também coincidência. As Farc e o PT têm uma estratégia comum traçada nas assembléias do Foro de São Paulo? Coincidência. Toda prisão de narcoguerrilheiros ou seqüestradores estrangeiros vem seguida da imediata formação de um círculo de solidariedade e proteção entre seus correligionários da esquerda local? Coincidência, é claro. Se a epidemia de violência urbana cresceu junto com as ONGs de defesa dos direitos dos delinqüentes, alimentadas por poderosas fundações internacionais, quem verá algo mais que uma estúpida coincidência? Acossada pelos ataques da mídia e temerosa de infringir o decálogo politicamente correto, a polícia recua e entrega as cidades ao império dos bandidos, mas, uma vez mais, é pura coincidência. Todos os teóricos do comunismo ensinam que fomentar um estado de desordem e anomia é a melhor maneira de concentrar o poder nas mãos de um partido revolucionário, mas, se tudo se passa exatamente assim no Brasil, é coincidência, coincidência, coincidência e nada mais. "
http://www.olavodecarvalho.org/semana/060302jb.htm

REGRA GERAL - Não havendo nenhuma "classe revolucionária" pura e pronta, o remédio é tentar formar uma juntando grupos heterogêneos, movidos por insatisfações diversas. Daí por diante, quaisquer motivos de queixa, por mais subjetivos, doidos ou conflitantes entre si, passarão a ser aproveitados como fermentos do espírito revolucionário. O preço é a dissolução completa da unidade teórica do movimento, obrigado a acolher em seu seio os interesses mais variados e mutuamente incompatíveis. Narcotraficantes sedentos de riqueza e poder, ladrões, assassinos e estelionatários revoltados contra o sistema penal, milionários ávidos de um prestígio político (ou até intelectual) à altura da sua conta bancária, professores medíocres ansiosos para tornar-se guias morais da multidão, donas de casa pequeno-burguesas insatisfeitas com a rotina doméstica, estudantes e pequenos intelectuais indignados com a sociedade que não recompensa os seus méritos imaginários, imigrantes recém-chegados que exigem seu quinhão de uma riqueza que não ajudaram a construir, pessoas inconformadas com o sexo em que nasceram – todos agora marcham lado a lado com lavradores expulsos de suas terras, pais de família desempregados e minorias raciais discriminadas, misturando numa pasta confusa e explosiva os danos reais e supostos, objetivos e subjetivos, que todos acreditam ter sofrido, e lançando as culpas num alvo tão onipresente quanto impalpável: o "sistema" ou "a sociedade injusta".
 http://www.olavodecarvalho.org/semana/121113dc.html




TÉCNICAS DE MANIPULAÇÃO:
POR TRÁS DA TRANSFORMAÇÃO SOCIAL - CRISTIAN DEROSA
http://estudosnacionais.com/por-tras-da-transformacao-social-aula-1/  
http://estudosnacionais.com/por-tras-da-transformacao-social-episodio-02/  
http://estudosnacionais.com/por-tras-da-transformacao-social-episodio-3/  
http://estudosnacionais.com/por-tras-da-transformacao-social-episodio-4/  
http://estudosnacionais.com/por-tras-da-transformacao-social-episodio-5/  
http://estudosnacionais.com/por-tras-da-transformacao-social-episodio-6/  
http://estudosnacionais.com/por-tras-da-transformacao-social-episodio-7/  
http://estudosnacionais.com/por-tras-da-transformacao-social-episodio-8/  

PSICOPOLÍTICA
http://conspiratio3.blogspot.com.br/2013/04/psicopolitica.html
 
MANIPULAÇÕES NA EDUCAÇÃO http://conspiratio3.blogspot.com.br/2013/02/a-resistencia-rebeldes-na-nova-ordem.html  

TÉCNICAS VARIADAS
http://conspiratio3.blogspot.com.br/2013/10/tecnicas-de-engodo-e-manipulacao-de.html
KGB E O USO DO TERROR
http://conspiratio3.blogspot.com.br/2013/12/kgb-governo-pelo-terror-pavlov-lavagem.html  

DUAS REGRAS PARA EVITAR A DESINFORMAÇÃO E A MANIPULAÇÃO ESQUERDISTA E GLOBALISTA
http://www.olavodecarvalho.org/semana/091124dc.html
EXEMPLOS DA SÓRDIDA MANIPULAÇÃO
http://www.olavodecarvalho.org/semana/091130dc.html
CLIMAGATE
http://www.olavodecarvalho.org/semana/091203dc.html  

O POLITICAMENTE CORRETO CENSURA A PERCEPÇÃO E EMBOTA A INTELIGÊNCIA - FÁBIO BLANCO
 https://youtu.be/opdkfSNBOKY  

PSEUDO-MORALISMO É FERRAMENTA DE DOMINAÇAO PSICOPÁTICA
http://conspiratio3.blogspot.com.br/2016/07/paramoralismo.html

COMUNISMO É PSICOPATIA REVESTIDA DE IDEOLOGIA
http://conspiratio3.blogspot.com.br/2016/08/comunismo-e-psicopatia-revestida-de.html

A VERDADE É ARMA ANTICOMUNISTA
http://conspiratio3.blogspot.com.br/2017/02/dizer-verdade-e-arma-contra-o-comunismo.html  
A MENTIRA ESQUERDISTA PRETENDE APAGAR A DIFERENÇA ENTRE VERDADE E MENTIRA - OLAVO DE CARVALHO
http://conspiratio3.blogspot.com.br/2016/09/a-mentira-esquerdista-pretende-eliminar.htmlO  

Condenar o culpado dá aos comunistas o ar de justiceiros, mas condenar o inocente é impor a vontade do Partido como um decreto divino, revogando a moral vigente e colocando o povo de joelhos ante uma nova autoridade, misteriosa e incompreensível. O efeito é devastador.
http://www.olavodecarvalho.org/semana/120322dc.html  

POLITICAMENTE CORRETO É UM DISFARCE PARA O MAL
http://conspiratio3.blogspot.com.br/2017/01/politicamente-correto-e-um-disfarce.html  

O ESQUERDISMO AFRONTA A NATUREZA HUMANA - A MENTE ESQUERDISTA
http://conspiratio3.blogspot.com.br/2017/03/o-esquerdismo-afronta-natureza-humana.html 
 

DUAS REGRAS PARA EVITAR A DESINFORMAÇÃO E A MANIPULAÇÃO ESQUERDISTA E GLOBALISTA http://www.olavodecarvalho.org/semana/091124dc.html
EXEMPLOS DA SÓRDIDA MANIPULAÇÃO http://www.olavodecarvalho.org/semana/091130dc.html
CLIMAGATE
http://www.olavodecarvalho.org/semana/091203dc.html





MARXISTAS NÃO TEM COMPROMISSO COM A VERDADE, APENAS COM O PODER
Roger Scruton cita alguns autores que refutaram as teorias de Marx. Elas não poderiam permanecer em pé, válidas, se dependessem da racionalidade da argumentação: "tudo das teorias de Marx foi refutado: a teoria da história, por Maitland, Weber e Sombart; a teoria do valor por Bohm-Bawerk, Mises, Sraffa e muitos mais; a teoria da falsa consciência, alienação e luta de classes por uma ampla gama de pensadores, de Mallok e Sombart a Popper, Hayek e Aron." Nem todos esses críticos são da direita e alguns são simpatizantes do ideal da "justiça social", mesmo assim esses trabalhos não mereceram como resposta mais que zombarias da nova esquerda. Scruton, perguntando-se se alguma crítica sobre a doutrina esquerdista pode repercutir sobre o movimento, chega a uma grave conclusão, e bastante útil para nós: os adeptos são impermeáveis à argumentação lógica, às evidências, à verdade, por isso devemos nos dirigir aos que ainda não foram engolidos pela ideologia.

"O mínimo que pode ser dito é que não estamos negociando com um sistema de crenças sustentadas racionalmente. Como tento mostrar, as proposições importantes do pensamento de esquerda são precisamente aquelas que NÃO PODEM SER QUESTIONADAS. O marxismo-leninismo, por exemplo, reivindica que suas crenças fundamentais têm o estatuto de ciência, ainda que seja claro para qualquer observador neutro que essas crenças foram colocadas ALÉM da ciências, num reino de absoluta autoridade, que jamais poderá ser acessado pelos não iniciados. Marxistas referem-se a esta santificada esfera de elocução oficial não como uma crença ou teoria, mas como práxis: a doutrina torna-se inseparável da ação revolucionária. Práxis é o equivalente marxista da fé. Existe somente quando o véu da ignorância ("falsa consciência") é arrancado, num gesto de compromisso radical." (Roger Scruton, Pensadores da Nova Esquerda)

*
 OLAVO DE CARVALHO - "Trinta anos de estudos sobre a mentalidade revolucionária convenceram-me de que ela não é a adesão a este ou àquele corpo de convicções e propostas concretas, mas a aquisição de certos cacoetes lógico-formais incapacitantes que acabam por tornar impossível, para o indivíduo deles afetado, a percepção de certos setores básicos da experiência humana. A mentalidade revolucionária não é um conjunto de crenças, é um sistema de incapacidades adquiridas, que começam com um escotoma intelectual e culminam numa insensibilidade moral criminosa. É uma doença mental no sentido mais estrito e clínico do termo, correspondente àquilo que o psiquiatra Paul Sérieux descrevia como delírio de interpretação. Numa discussão com o homem normal, o revolucionário está protegido pela sua própria incapacidade de compreendê-lo."
 
 
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário