CENSURA, DITADURA, POLITICAMENTE CORRETO

Seguidores

terça-feira, 19 de março de 2019

SENADOR ALESSANDRO VIEIRA PROTOCOLA LAVA TOGA e DÁ RESPOSTA EM ALCOLUMBRE PARA SIM INVESTIGAR O STF

.



BRASIL E ESTAOS UNIDOS ASSINAM ACORDO AEROESPACIAL

BOLSONARO E MORO NA CIA - DANIEL LOPEZ

Trump meets with Brazilian President Jair Bolsonaro

BOLSONARO NOS EUA: PRAGMATISMO OU IDEOLOGIA? - TERÇA LIVRE - JOSÉ CARLOS SEPÚLVEDA, ÍTALO LORENZON




BOLSONARO NOS EUA: PRAGMATISMO OU IDEOLOGIA?
https://youtu.be/Gtc-xXqJT7M?t=401
Neste ponto do vídeo, o sr. Sepúlveda comenta que a fake imprensa divulgou o protesto de umas 50 pessoas contra Jair Bolsonaro nos EUA, mas não divulgou o protesto de milhares contra os ataques do STF à Lava Jato e à liberdade de crítica.  
 
NOVO LIVRO DE CRISTIAN DEROSA - "FAKE NEWS: QUANDO OS JORNAIS FINGEM FAZER JORNALISMO" https://conspiratio3.blogspot.com/2019/03/novo-livro-de-cristian-derosa-fake-news.html

CRISTIAN DEROSA - COMO A MÍDIA DE MASSA SE TORNOU UMA MÁQUINA DE PROPAGANDA Ao longo das últimas décadas, a função informativa dos jornais foi progressivamente substituída pela função TRANSFORMADORA de sociedade. https://conspiratio3.blogspot.com/2017/12/politica-e-midia-com-cristian-derosa.html
 

ENTREVISTA: ERNESTO ARAÚJO FALA SOBRE A VENEZUELA E O BRASIL NO CENÁRIO MUNDIAL - TERÇA LIVRE - FORO DE SÃO PAULO PLANEJOU A DESGRAÇA

segunda-feira, 18 de março de 2019

COVARDIA TEM UM PREÇO ALTO - 168 - Você percebeu que o tempo está passando? -

.



A MÍDIA RECLAMA, MAS NÃO PÁRA DE CONFIRMAR AS ACUSAÇÕES CONTRA ELA

FAKE NEWS DA FAKE MÍDIA

Olavo de Carvalho Em tempo, é preciso avisar: A mídia fez muito ruído em torno da minha afirmação de que "o governo não durará seis meses", dando a isso, mentirosamente, o sentido de uma hostilidade minha ao presidente Bolsonaro e à sua equipe. Para forjar esse efeito, amputou a minha declaração, cujo sentido era, na versão integral, o seguinte: "O governo não durará seis meses se não agir contra a mídia criminosa."




André Porciuncula Diferente do que ocorreu na Nova Zelândia, que a extrema-mídia criou uma narrativa alucinada para afirmar que o atentado terrorista foi praticado por um militante de direita (mesmo o terrorista se dizendo profundo admirador da China e anti-conservador), veremos todo tipo de subterfúgio retórico e eufemismo cretino para se evitar de toda forma usar o termo terrorismo islâmico. Afinal, pelo visto, para a grande mídia nem terrorismo foi, mas sim um tiroteio
André Porciuncula Há décadas que os principais veículos de comunicação do ocidente foram sequestrados por militantes “progressistas” radicais. As grandes empresas de comunicação têm um único objetivo, servir como instrumento de desinformação e propaganda ideológica, uma imensa e intricada máquina que volta seu poder contra qualquer um que ouse desafiar essa ideologia totalitária. Não fosse as redes sociais ainda estaríamos reféns de narrativas criminosas, com essa, completamente alheios a realidade dos fatos, destroçada pelos militantes que chamamos de jornalistas.
Ps. Quando o presidente irá começar a processar seus caluniadores?

*
BOLSONARO NOS EUA: PRAGMATISMO OU IDEOLOGIA?
https://youtu.be/Gtc-xXqJT7M?t=401
Neste ponto do vídeo, o sr. Sepúlveda comenta que a fake imprensa divulgou o protesto de umas 50 pessoas contra Jair Bolsonaro nos EUA, mas não divulgou o protesto de milhares contra os ataques do STF à Lava Jato e à liberdade de crítica.  
 
NOVO LIVRO DE CRISTIAN DEROSA - "FAKE NEWS: QUANDO OS JORNAIS FINGEM FAZER JORNALISMO" https://conspiratio3.blogspot.com/2019/03/novo-livro-de-cristian-derosa-fake-news.html

CRISTIAN DEROSA - COMO A MÍDIA DE MASSA SE TORNOU UMA MÁQUINA DE PROPAGANDA Ao longo das últimas décadas, a função informativa dos jornais foi progressivamente substituída pela função TRANSFORMADORA de sociedade. https://conspiratio3.blogspot.com/2017/12/politica-e-midia-com-cristian-derosa.html




Imperdível (1): Denis Burgierman e Flávio Morgenstern debatem Olavo de Carvalho...

Eduardo Bolsonaro fala sobre a expectativa do encontro entre Jair Bolsonaro...

PROTESTO STF - REGINA DUARTE NA PAULISTA - Eu Não Tenho Mais Medo!

.


Bruno Carpes Peço ajuda aos amigos do mundo jurídico. Meus livros jurídicos das décadas passadas já não fazem mais sentido e eu estou emburrecendo pela confusão mental.
O Supremo Tribunal Federal, por meio do seu Presidente Min. Dias Toffoli, publicou portaria a fim de instaurar inquérito para investigar fake news, ameaças, denunciações caluniosas e crimes contra honra do próprio Supremo (?), de seus membros e familiares. Até aí, tudo entendido, afinal o Código de Processo Penal permite que a Autoridade Judicial requisite instauração de inquérito policial.
Mas, eis a surpresa, a portaria (ato administrativo interno) determina que o inquérito seja presidido por um dos seus Ministros (Alexandre de Moraes) para apuração dos fatos (quais, a portaria não diz) com base no regimento interno (instrumento de cunho administrativo para organização interna corporis). Ou seja, o Judiciário (STF) investigará crimes? E contra si próprio? É isso mesmo? Investigará e depois? Ajuizará a ação? E depois condenará sendo a própria vítima? E se precisar quebrar sigilos protegidos constitucionalmente, o Ministro já como investigador oficiará direto à operadora ou órgão público? Ele pedirá autorização ao colega, que pode ser também vítima do crime investigado? E se o juiz de Primeira Instância resolver publicar ordem de serviço autorizando a instauração de inquérito para apurar crimes contra si, tudo certo? Tudo conforme os ditames constitucionais mais consagrados? Tudo normal?
E Aqueles que se mostram sempre preocupados com um Judiciário que se preocupe apenas com as garantias processuais e com a sua falta de contaminação com a investigação, a fim de preservar a sua imparcialidade, tudo certo?
Devo estar vendo pelo em ovo porque a OAB e associações de magistrados já elogiaram a iniciativa.
Aguardo o auxílio dos amigos. Obrigado.
https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10155904942261786&set=a.10150501431386786

*
Paulo Eneas Em artigo para o Crítica Nacional, Claudia Wild oferece uma resposta e comenta a matéria caluniosa, mentirosa e difamatória publicada no último domingo pelo jornal o Estado de São Paulo.

Claudia Wild Responde Ao Estadão 

Com referência à matéria do jornal Estadão, publicada no dia 17 de março do corrente ano, assinada pelo jornalista José Fucs, tenho a esclarecer o seguinte.
1) Não recebo e jamais recebi um único centavo, tampouco faço parte de nenhum tipo de ação coordenada com a finalidade de publicação de opiniões contra ou a favor de qualquer jornalista, partido ou qualquer político. Ação definida pelo senhor Fucs como verdadeira “milícia virtual” para a prática dos mais variados crimes contra a honra. O que escrevo reflete apenas e tão somente a minha leitura dos fatos, comentados à luz dos valores morais nos quais fui educada e nos quais educo o meu filho. Se votei no atual presidente, que se saiba que o fiz pelo fato do mesmo não ter vergonha de representar esses mesmos valores.
2) Não respondo ou presto contas a qualquer um dos demais citados na referida reportagem. Respondo à minha consciência e às leis. Sendo que inúmeras pessoas citadas na matéria jornalística, também descritas como “milicianas”, eu nem sequer conhecia – ainda que virtualmente – e que jamais mantive qualquer contato individual ou coletivo com quem quer que fosse.
3) Não tenho e nunca tive intuito ou prática de destruir reputações ou difamar/caluniar quem quer que seja. Apenas faço leitura dos fatos, à luz do mais óbvio senso comum, que parece faltar à certa parcela do jornalismo brasileiro. Se meus escritos parecem contundentes a quem se ofende mais com palavras do que com os descalabros testemunhados pelo cidadão brasileiro diariamente – da mega corrupção sistematizada ao fato de gangues com armas de guerras dominarem áreas inteiras e imporem a lei do terror à população – é porque tais escritos refletem a indignação de uma cidadã, mulher e mãe.
4) Aliás, tenho sido, há muito, alvo de reiteradas ofensas do mais baixo calão, bem como de inúmeras ameaças à minha vida e integridade física. Tais fatos são de conhecimento acessível à imprensa, posto que por inúmeras vezes relatei pormenorizadamente nas redes sociais a ocorrência desse tipo de situação. No entanto, para o jornalismo que me ataca, ameaças e ofensas a uma mãe e mulher não interessam, pois, no caso em questão, não sou uma radical de esquerda e meu sofrimento não pode ser utilizado para o palanque político de sempre. Vítimas, para a “extrema imprensa” engajada só importam se servirem para reforçar a narrativa vitimizante, maniqueísta e reducionista que sequestrou e infantilizou o debate político brasileiro.
6) Se os profissionais da grande imprensa têm o direito de criticar, acusar (e tantas vezes destruir reputações – como no caso em tela), eles também estão sujeitos a críticas por parte do cidadão comum. A liberdade de expressão não é monopólio das redações da grande imprensa, mas sim direito de todo cidadão. “O pau que dá em Chico, dá em Francisco”, diriam nossos avós.
7) Aliás, defender a liberdade de expressão não combina com publicação de listas negras daqueles que têm opiniões – ainda que contundentes – contrárias aos interesses e/ou ideologia dominantes nesta ou naquela redação.
8) Senhores editores e jornalistas: querem voltar a ter a credibilidade e os leitores perdidos? Limitem-se a informar, sob todos os ângulos possíveis, os fatos ao invés de formar “estórias” e narrativas pré-concebidas nas quais o bonzinho e malvado já estão pré-determinados em suas mentes preconceituosas antes da apuração e compreensão dos fatos. Passem a respeitar a inteligência de seus leitores! Sigam os manuais de bom jornalismo! Abdiquem da militância político-partidária disfarçada de jornalismo!
9) Por fim, como a matéria em questão, que de forma leviana e absurdamente imprudente, imputa à minha pessoa a participação em grupo organizado com o objetivo de “destruir reputações” e insultar pessoas, comunico que o caso já está em poder dos meus advogados, para fins de avaliação da necessidade e conveniência da tomada das medidas legais cabíveis, nos foros competentes, contra os responsáveis pela publicação do mencionado artigo. Claudia Wild #CriticaNacional #TrueNews #RealNews
https://criticanacional.com.br/2019/03/19/claudia-wild-responde-ao-estadao/

*


ELES TÊM TODO O PODER MENOS O DA VERDADE
Eles têm poder para censurar "notícias falsas", mas não têm poder para esclarecê-las? Por que as redes sociais têm mais credibilidade que a velha imprensa e o Estado brasileiro juntos? 
Toda essa elite foi exposta, desmascarada. O mensalão, o petrolão, a Lava Jato e as evidências que não param de pipocar, provam o que todos já sabiam há muito tempo: o crime no Brasil vem de cima, e em grande parte os agentes do Estado e da imprensa nada fazem para combatê-lo, ao contrário, enlameiam-se cada vez mais no seu encobrimento, na sua defesa e na perseguição daqueles que o denunciam. Exigir respeito é deboche. 


*
Os atuais ministros do STF são os primeiros a desrespeitar a Suprema Corte e a Constituição. Quem pretende ter respeito por estas, não pode ter por aqueles, porque são atitudes incompatíveis.
Mais em:

https://www.facebook.com/permalink.php?story_fbid=1048182548699879&id=100005244318899


Um livro que todo o brasileiro deveria ler. São tantas coincidências entre Mãos Limpas e Lava-Jato, que o roteiro brasileiro parece um remake do italiano.
https://www.facebook.com/bruno.carpes/posts/10155908850936786

* * *

OLAVO DE CARVALHO https://www.facebook.com/olavo.decarvalho

23 h
Pela primeira vez, ontem, uma platéia americana recebeu a informação de que a "grande mídia" impressa e eletrônica do Brasil, não alcançando nem mesmo um por cento da população, é apenas o "house organ" e o diálogo interno da elite dominante, sua função não sendo difundir coisa nenhuma e sim apenas impedir que a opinião popular abale o poder dessa elite. Não é função de jornalismo e sim de censura e controle social. Uma situação tão peculiar e estranha que nenhum americano a havia jamais percebido.


17 h
No Estadão, um tal José Fucs (nomen est omen) dá ares de atividade criminosa a qualquer tentativa de defender o presidente Bolsonaro contra a gigantesca máquina de difamação montada por TODA a grande mídia nacional. É Golias se fazendo de coitadinho ante Davi.


17 h
O Estadão tornou-se agência da polícia política antibolsonaro.


17 h
Durante meio século o um por cento que lê jornais e revistas escolheu os candidatos à presidência. O PRIMEIRO que teve teve a ousadia de vir de fora desse círculo de privilegiados tornou-se, inevitavelmente, o objeto de um ódio assassino que já não tem o mais mínimo pudor de se mostrar à plena luz do dia.


17 h
Proibidos de defender-nos na grande mídia, comunicar-nos através de redes sociais tornou-se atividade criminosa. Não tenho a menor dúvida de que tipos como Fucs, tão numerosos na classe jornalística, sonham com um regime político chinês, onde a opinião contrária à da elite mandante é crime.


16 h
Sem uma Gestapo ou uma KGB em ação contra nós, os Fucs jamais serão felizes
16 h
O um por cento, para continuar dono do país (e sobretudo do dinheiro público) não hesitaria em matar os noventa e nove por cento, se não precisasse deles para produzir a riqueza que o sustenta. Essa é a nossa obrigação, na mente dos Fucs: trabalhar e ficar quietos, como bilhões de chineses.


16 h
Só a força do povo nas ruas pode parar a máquina de opressão que tenta, pela força e pelo terror, sujeitar a maioria aos caprichos da minoria privilegiada.


16 h
Repito: Se o presidente não começar logo a falar à nação em rede nacional de TV, em breve seus amigos, aliados e defensores estarão na cadeia pelo crime de defendê-lo. Isto NÃO É uma figura de linguagem.


16 h
O Estadão é o bolietim interno da Gestapo:
16 h
O STF querendo prender o Deltan É SÓ O COMEÇO.


16 h
Defender-nos nas redes sociais contra o poder total da grande mídia tornou-se "atacar covardemente". 


16 h
Empresas de mídia bilionárias nos chamam de racistas, misóginos, homofóbicos e assassinos TODO DIA, e à menor tentativa de defender-nos nos acusa de "linchamentpo virtual" É a mais psicótica inversão da realidade..
Repito: só o povo nas ruas pode salvar este país.

Olavo de Carvalho Opressores policiais levam agora o nome de "moderados". Mas nunca me esqueço de que, na Rússia dos anos 20-30 do século passado, o chefe dos moderados era Stalin, e suas vítimas os "radicais".

* * * 



Sempre me surpreende a reação amena dos brasileiros diante da censura. Creio que elas não avaliam a importância da liberdade de expressão e do direito de vigiar e criticar os 3 poderes, para a democracia. Sem as críticas (que possibilita a vigilância exercida pelo quarto poder que hoje são as redes), VERDADEIRAS OU NÃO, esses poderes crescerão sem limites. E isso já vem acontecendo, pois como puderam decretar uma censura inconstitucional como essa?

Lembrem-se da Venezuela: ela também subestimou o mal quando ainda podia contê-lo.

E pergunto: até que ponto os agentes dessas ações ditatoriais conhecem as consequências terríveis de seus atos? Sua consciência não os impede de empurrar à força a sociedade para uma experiência incerta que sempre resultou no pior dos infernos. Sua consciência não reconhece o mal?

Com dois pesos e duas medidas, eles demolem o estado de direito, e o substituem por poder. Então, os poderosos decidirão tudo. Esse é o sistema que abre as portas para as lideranças psicopáticas que dominam os totalitarismos. É a seleção dos piores, aquela que elege Stálins e Maos. Quem sucedeu o genocida Stálin foi outro psicopata, Nikita Kruschev, responsável pelo morticínio pela fome de 7 milhões de ucranianos. Essa informação está no livro de W. C. Skousen, "O COMUNISTA EXPOSTO".

 A fome na Ucrânia - um dos maiores crimes do estado foi esquecido

 https://www.mises.org.br/Article.aspx?id=1046



Marxismo Cultural e Teologia da Libertação - Bernardo Kuster - Centro Dom Bosco

POLÍBIO BRAGA - Sem mudar a maioria do STF o Brasil não terá salvação

.


*
Um livro que todo o brasileiro deveria ler. São tantas coincidências entre Mãos Limpas e Lava-Jato, que o roteiro brasileiro parece um remake do italiano.
https://www.facebook.com/bruno.carpes/posts/10155908850936786

*
Bruno Carpes Peço ajuda aos amigos do mundo jurídico. Meus livros jurídicos das décadas passadas já não fazem mais sentido e eu estou emburrecendo pela confusão mental.
O Supremo Tribunal Federal, por meio do seu Presidente Min. Dias Toffoli, publicou portaria a fim de instaurar inquérito para investigar fake news, ameaças, denunciações caluniosas e crimes contra honra do próprio Supremo (?), de seus membros e familiares. Até aí, tudo entendido, afinal o Código de Processo Penal permite que a Autoridade Judicial requisite instauração de inquérito policial.
Mas, eis a surpresa, a portaria (ato administrativo interno) determina que o inquérito seja presidido por um dos seus Ministros (Alexandre de Moraes) para apuração dos fatos (quais, a portaria não diz) com base no regimento interno (instrumento de cunho administrativo para organização interna corporis). Ou seja, o Judiciário (STF) investigará crimes? E contra si próprio? É isso mesmo? Investigará e depois? Ajuizará a ação? E depois condenará sendo a própria vítima? E se precisar quebrar sigilos protegidos constitucionalmente, o Ministro já como investigador oficiará direto à operadora ou órgão público? Ele pedirá autorização ao colega, que pode ser também vítima do crime investigado? E se o juiz de Primeira Instância resolver publicar ordem de serviço autorizando a instauração de inquérito para apurar crimes contra si, tudo certo? Tudo conforme os ditames constitucionais mais consagrados? Tudo normal?
E Aqueles que se mostram sempre preocupados com um Judiciário que se preocupe apenas com as garantias processuais e com a sua falta de contaminação com a investigação, a fim de preservar a sua imparcialidade, tudo certo?
Devo estar vendo pelo em ovo porque a OAB e associações de magistrados já elogiaram a iniciativa.
Aguardo o auxílio dos amigos. Obrigado.
https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10155904942261786&set=a.10150501431386786

*
ELES TÊM TODO O PODER MENOS O DA VERDADE
Eles têm poder para censurar "notícias falsas", mas não têm poder para esclarecê-las? Por que as redes sociais têm mais credibilidade que a velha imprensa e o Estado brasileiro juntos? 
Toda essa elite foi exposta, desmascarada. O mensalão, o petrolão, a Lava Jato e as evidências que não param de pipocar, provam o que todos já sabiam há muito tempo: o crime no Brasil vem de cima, e em grande parte os agentes do Estado e da imprensa nada fazem para tentar combatê-lo, ao contrário, incriminam-se cada vez mais ao encobrí-lo, defendê-lo e perseguir aqueles que o denunciam. Exigir respeito é deboche. 

* * *

OLAVO DE CARVALHO
https://www.facebook.com/olavo.decarvalho


23 h
Pela primeira vez, ontem, uma platéia americana recebeu a informação de que a "grande mídia" impressa e eletrônica do Brasil, não alcançando nem mesmo um por cento da população, é apenas o "house organ" e o diálogo interno da elite dominante, sua função não sendo difundir coisa nenhuma e sim apenas impedir que a opinião popular abale o poder dessa elite. Não é função de jornalismo e sim de censura e controle social. Uma situação tão peculiar e estranha que nenhum americano a havia jamais percebido.

17 h
No Estadão, um tal José Fucs (nomen est omen) dá ares de atividade criminosa a qualquer tentativa de defender o presidente Bolsonaro contra a gigantesca máquina de difamação montada por TODA a grande mídia nacional. É Golias se fazendo de coitadinho ante Davi.

17 h
O Estadão tornou-se agência da polícia política antibolsonaro.

17 h
Durante meio século o um por cento que lê jornais e revistas escolheu os candidatos à presidência. O PRIMEIRO que teve teve a ousadia de vir de fora desse círculo de privilegiados tornou-se, inevitavelmente, o objeto de um ódio assassino que já não tem o mais mínimo pudor de se mostrar à plena luz do dia.


17 h
Proibidos de defender-nos na grande mídia, comunicar-nos através de redes sociais tornou-se atividade criminosa. Não tenho a menor dúvida de que tipos como Fucs, tão numerosos na classe jornalística, sonham com um regime político chinês, onde a opinião contrária à da elite mandante é crime.

16 h
Sem uma Gestapo ou uma KGB em ação contra nós, os Fucs jamais serão felizes

16 h
O um por cento, para continuar dono do país (e sobretudo do dinheiro público) não hesitaria em matar os noventa e nove por cento, se não precisasse deles para produzir a riqueza que o sustenta. Essa é a nossa obrigação, na mente dos Fucs: trabalhar e ficar quietos, como bilhões de chineses.

16 h
Só a força do povo nas ruas pode parar a máquina de opressão que tenta, pela força e pelo terror, sujeitar a maioria aos caprichos da minoria privilegiada.

16 h
Repito: Se o presidente não começar logo a falar à nação em rede nacional de TV, em breve seus amigos, aliados e defensores estarão na cadeia pelo crime de defendê-lo. Isto NÃO É uma figura de linguagem.


16 h
O Estadão é o bolietim interno da Gestapo:
16 h
O STF querendo prender o Deltan É SÓ O COMEÇO.


16 h
Defender-nos nas redes sociais contra o poder total da grande mídia tornou-se "atacar covardemente". 


16 h
Empresas de mídia bilionárias nos chamam de racistas, misóginos, homofóbicos e assassinos TODO DIA, e à menor tentativa de defender-nos nos acusa de "linchamentpo virtual" É a mais psicótica inversão da realidade..
Repito: só o povo nas ruas pode salvar este país.

Olavo de Carvalho Opressores policiais levam agora o nome de "moderados". Mas nunca me esqueço de que, na Rússia dos anos 20-30 do século passado, o chefe dos moderados era Stalin, e suas vítimas os "radicais".

* * * 


Sempre me surpreende a reação amena dos brasileiros diante da censura. Creio que elas não avaliam a importância da liberdade de expressão e do direito de vigiar e criticar os 3 poderes, para a democracia. Sem as críticas (que possibilita a vigilância exercida pelo quarto poder que hoje são as redes), VERDADEIRAS OU NÃO, esses poderes crescerão sem limites. E isso já vem acontecendo, pois como puderam decretar uma censura inconstitucional como essa?

Lembrem-se da Venezuela: ela também subestimou o mal quando ainda podia contê-lo.

E pergunto: até que ponto os agentes dessas ações ditatoriais conhecem as consequências terríveis de seus atos? Sua consciência não os impede de empurrar à força a sociedade para uma experiência incerta que sempre resultou no pior dos infernos. Sua consciência não reconhece o mal?

Com dois pesos e duas medidas, eles demolem o estado de direito, e o substituem por poder. Então, os poderosos decidirão tudo. Esse é o sistema que abre as portas para as lideranças psicopáticas que dominam os totalitarismos. É a seleção dos piores, aquela que elege Stálins e Maos. Quem sucedeu o genocida Stálin foi outro psicopata, Nikita Kruschev, responsável pelo morticínio pela fome de 7 milhões de ucranianos. Essa informação está no livro de W. C. Skousen, "O COMUNISTA EXPOSTO" que ainda pretendo digitar, já que não a encontrei na Internt.

 A fome na Ucrânia - um dos maiores crimes do estado foi esquecido
 https://www.mises.org.br/Article.aspx?id=1046

AO VIVO: PRONUNCIAMENTO OFICIAL DO PRESIDENTE BOLSONARO E DE PAULO GUEDE...

OBRIGADO ESTADÃO - DANIEL LOPEZ

.


*
A VERDADE SOBRE O ESTADÃO E A "GRANDE" MÍDIA - DEP. BRUNO ENGLER


*
Um livro que todo o brasileiro deveria ler. São tantas coincidências entre Mãos Limpas e Lava-Jato, que o roteiro brasileiro parece um remake do italiano.
https://www.facebook.com/bruno.carpes/posts/10155908850936786

*
Bruno Carpes Peço ajuda aos amigos do mundo jurídico. Meus livros jurídicos das décadas passadas já não fazem mais sentido e eu estou emburrecendo pela confusão mental.
O Supremo Tribunal Federal, por meio do seu Presidente Min. Dias Toffoli, publicou portaria a fim de instaurar inquérito para investigar fake news, ameaças, denunciações caluniosas e crimes contra honra do próprio Supremo (?), de seus membros e familiares. Até aí, tudo entendido, afinal o Código de Processo Penal permite que a Autoridade Judicial requisite instauração de inquérito policial.
Mas, eis a surpresa, a portaria (ato administrativo interno) determina que o inquérito seja presidido por um dos seus Ministros (Alexandre de Moraes) para apuração dos fatos (quais, a portaria não diz) com base no regimento interno (instrumento de cunho administrativo para organização interna corporis). Ou seja, o Judiciário (STF) investigará crimes? E contra si próprio? É isso mesmo? Investigará e depois? Ajuizará a ação? E depois condenará sendo a própria vítima? E se precisar quebrar sigilos protegidos constitucionalmente, o Ministro já como investigador oficiará direto à operadora ou órgão público? Ele pedirá autorização ao colega, que pode ser também vítima do crime investigado? E se o juiz de Primeira Instância resolver publicar ordem de serviço autorizando a instauração de inquérito para apurar crimes contra si, tudo certo? Tudo conforme os ditames constitucionais mais consagrados? Tudo normal?
E Aqueles que se mostram sempre preocupados com um Judiciário que se preocupe apenas com as garantias processuais e com a sua falta de contaminação com a investigação, a fim de preservar a sua imparcialidade, tudo certo?
Devo estar vendo pelo em ovo porque a OAB e associações de magistrados já elogiaram a iniciativa.
Aguardo o auxílio dos amigos. Obrigado.
https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10155904942261786&set=a.10150501431386786

*
A CENSURA DESTRÓI MAIS QUE A MENTIRA. A LIBERDADE DE EXPRESSÃO NOS PERMITE DESMASCARAR A MENTIRA CONFRONTANDO INFORMAÇÕES -  Tudo é possível aos psicopatas no poder acobertados pelo manto da ignorância pública.

*
QUEREM PROIBIR FAKE NEWS - Eles falam demais do poder da  mentira, mas não mencionam que isso tem diretamente a ver com a ausência de verdades para se contrapor, da falta da referência dos fatos para se confrontar e refletir. Eles falam da mentira, mas para eles a verdade e a busca da verdade não existem.
Nem a opinião nem as redes sociais teriam tanta importância se a imprensa cumprisse seu papel de informar, que não é o de transformar, reformar, formar, formatar ou deformar a sociedade.

*
Grosso modo o politicamente correto fornece a justificativa paramoral para pelo menos 3 objetivos esquerdopatas: 1- DESTRUIÇÃO - um objetivo imediato de modificar, ou mesmo inverter, a dinâmica de determinado setor da sociedade. Um exemplo: transferir a autoridade do professor, "opressor", para o aluno, "minoria", e instituir a desordem nas escolas; 2 - CONCENTRAR PODER - um objetivo mais adiante de legalizar um poder arbitrário nas mãos do Estado. "Discurso de ódio", por ex., começa como pressão social, acaba como lei de censura, para perseguir e criminalizar; 3 - FORMATAR A MENTE DA SOCIEDADE - um objetivo mais gradual e profundo de deformar a consciência, alterar a noção de realidade, de verdade, de individualidade, o senso de proporções, a percepção, extinguir o pensamento independente e a iniciativa, privilegiar a palavra acima da percepção dos fatos e "criar" um mundo rreal modelado ao bel prazer. Tudo isso concretiza o sonho dos psicopatas: poder absoluto e eterno sobre uma sociedade-manada.



ELES TÊM TODO O PODER MENOS O DA VERDADE
Eles têm poder para censurar "notícias falsas", mas não têm poder para esclarecê-las? Por que as redes sociais têm mais credibilidade que a velha imprensa e o Estado brasileiro juntos? 
Toda essa elite foi exposta, desmascarada. O mensalão, o petrolão, a Lava Jato e as evidências que não param de pipocar, provam o que todos já sabiam há muito tempo: o crime no Brasil vem de cima, e em grande parte os agentes do Estado e da imprensa nada fazem para tentar combatê-lo, ao contrário, incriminam-se cada vez mais ao encobrí-lo, defendê-lo e perseguir aqueles que o denunciam. Exigir respeito é deboche. 

* * *

OLAVO DE CARVALHO
https://www.facebook.com/olavo.decarvalho


23 h
Pela primeira vez, ontem, uma platéia americana recebeu a informação de que a "grande mídia" impressa e eletrônica do Brasil, não alcançando nem mesmo um por cento da população, é apenas o "house organ" e o diálogo interno da elite dominante, sua função não sendo difundir coisa nenhuma e sim apenas impedir que a opinião popular abale o poder dessa elite. Não é função de jornalismo e sim de censura e controle social. Uma situação tão peculiar e estranha que nenhum americano a havia jamais percebido.

17 h
No Estadão, um tal José Fucs (nomen est omen) dá ares de atividade criminosa a qualquer tentativa de defender o presidente Bolsonaro contra a gigantesca máquina de difamação montada por TODA a grande mídia nacional. É Golias se fazendo de coitadinho ante Davi.

17 h
O Estadão tornou-se agência da polícia política antibolsonaro.

17 h
Durante meio século o um por cento que lê jornais e revistas escolheu os candidatos à presidência. O PRIMEIRO que teve teve a ousadia de vir de fora desse círculo de privilegiados tornou-se, inevitavelmente, o objeto de um ódio assassino que já não tem o mais mínimo pudor de se mostrar à plena luz do dia.


17 h
Proibidos de defender-nos na grande mídia, comunicar-nos através de redes sociais tornou-se atividade criminosa. Não tenho a menor dúvida de que tipos como Fucs, tão numerosos na classe jornalística, sonham com um regime político chinês, onde a opinião contrária à da elite mandante é crime.

16 h
Sem uma Gestapo ou uma KGB em ação contra nós, os Fucs jamais serão felizes


16 h
O um por cento, para continuar dono do país (e sobretudo do dinheiro público) não hesitaria em matar os noventa e nove por cento, se não precisasse deles para produzir a riqueza que o sustenta. Essa é a nossa obrigação, na mente dos Fucs: trabalhar e ficar quietos, como bilhões de chineses.

16 h
Só a força do povo nas ruas pode parar a máquina de opressão que tenta, pela força e pelo terror, sujeitar a maioria aos caprichos da minoria privilegiada.

16 h
Repito: Se o presidente não começar logo a falar à nação em rede nacional de TV, em breve seus amigos, aliados e defensores estarão na cadeia pelo crime de defendê-lo. Isto NÃO É uma figura de linguagem.


16 h
O Estadão é o bolietim interno da Gestapo:
16 h
O STF querendo prender o Deltan É SÓ O COMEÇO.


16 h
Defender-nos nas redes sociais contra o poder total da grande mídia tornou-se "atacar covardemente". 


16 h
Empresas de mídia bilionárias nos chamam de racistas, misóginos, homofóbicos e assassinos TODO DIA, e à menor tentativa de defender-nos nos acusa de "linchamentpo virtual" É a mais psicótica inversão da realidade..
Repito: só o povo nas ruas pode salvar este país.

Olavo de Carvalho Opressores policiais levam agora o nome de "moderados". Mas nunca me esqueço de que, na Rússia dos anos 20-30 do século passado, o chefe dos moderados era Stalin, e suas vítimas os "radicais".

* * * 


Sempre me surpreende a reação amena dos brasileiros diante da censura. Creio que elas não avaliam a importância da liberdade de expressão e do direito de vigiar e criticar os 3 poderes, para a democracia. Sem as críticas (que possibilita a vigilância exercida pelo quarto poder que hoje são as redes), VERDADEIRAS OU NÃO, esses poderes crescerão sem limites. E isso já vem acontecendo, pois como puderam decretar uma censura inconstitucional como essa?

Lembrem-se da Venezuela: ela também subestimou o mal quando ainda podia contê-lo.

E pergunto: até que ponto os agentes dessas ações ditatoriais conhecem as consequências terríveis de seus atos? Sua consciência não os impede de empurrar à força a sociedade para uma experiência incerta que sempre resultou no pior dos infernos. Sua consciência não reconhece o mal?

Com dois pesos e duas medidas, eles demolem o estado de direito, e o substituem por poder. Então, os poderosos decidirão tudo. Esse é o sistema que abre as portas para as lideranças psicopáticas que dominam os totalitarismos. É a seleção dos piores, aquela que elege Stálins e Maos. Quem sucedeu o genocida Stálin foi outro psicopata, Nikita Kruschev, responsável pelo morticínio pela fome de 7 milhões de ucranianos. Essa informação está no livro de W. C. Skousen, "O COMUNISTA EXPOSTO".

 A fome na Ucrânia - um dos maiores crimes do estado foi esquecido
 https://www.mises.org.br/Article.aspx?id=1046

PAULA MARISA - Fui elogiada pelo Estadão - Por que as redes têm mais público que a velha imprensa? Porque lhe falta o produto mais raro, valorizado e procuradopor todos: A VERDADE

.


*

A CENSURA DESTRÓI MAIS QUE A MENTIRA. A LIBERDADE DE EXPRESSÃO NOS PERMITE DESMASCARAR A MENTIRA CONFRONTANDO INFORMAÇÕES -  Tudo é possível aos psicopatas no poder acobertados pelo manto da ignorância pública.

*

QUEREM PROIBIR FAKE NEWS??? - Eles falam demais do poder da  mentira, mas não mencionam que isso tem diretamente a ver com a ausência de verdades para se contrapor, da falta da referência dos fatos para se confrontar e refletir. Eles falam da mentira, mas para eles a verdade e a busca da verdade não existem.
Nem a opinião nem as redes sociais teriam tanta importância se a imprensa cumprisse seu papel de informar, que não é o de transformar, reformar, formar, formatar ou deformar a sociedade.

*
 
Grosso modo o politicamente correto fornece a justificativa paramoral para pelo menos 3 objetivos esquerdopatas: 1- DESTRUIÇÃO - um objetivo imediato de modificar, ou mesmo inverter, a dinâmica de determinado setor da sociedade. Um exemplo: transferir a autoridade do professor, "opressor", para o aluno, "minoria", e instituir a desordem nas escolas; 2 - CONCENTRAR PODER - um objetivo mais adiante de legalizar um poder arbitrário nas mãos do Estado. "Discurso de ódio", por ex., começa como pressão social, acaba como lei de censura, para perseguir e criminalizar; 3 - FORMATAR A MENTE DA SOCIEDADE - um objetivo mais gradual e profundo de deformar a consciência, alterar a noção de realidade, de verdade, de individualidade, o senso de proporções, a percepção, extinguir o pensamento independente e a iniciativa, privilegiar a palavra acima da percepção dos fatos e "criar" um mundo rreal modelado ao bel prazer. Tudo isso concretiza o sonho dos psicopatas: poder absoluto e eterno sobre uma sociedade-manada.



NASCE A REVISTA TERÇA LIVRE - 1 - Os novos ataques da grande mídia 2 - Lançamento da Campanha Revista Terça Livre 3 - O Estadão e sua lista de inimigos.



#BoletimDaManha com #PauloHenrique e #AllanDosSantos Neste Boletim da Manhã você confere: 1 - Os novos ataques da grande mídia 2 - Lançamento da Campanha Revista Terça Livre 3 - O Estadão e sua lista de inimigos.

 https://www.revistatercalivre.com.br/
 

*  

Estadão vira piada no Twitter após fazer ‘lista negra’ de sites e influenciadores de direita
"Será coincidência? O STF quer caçar os tais "destruidores" de reputação (Como se o STF tivesse alguma) das redes sociais e na mesma semana o Estadão solta uma lista de perfis "malvadões" de Direita, a sincronia dos fatos chega a ser fofa e cômica." 
https://conexaopolitica.com.br/ultimas/estadao-vira-piada-no-twitter-apos-fazer-lista-negra-de-sites-e-influenciadores-de-direita/

*

RENOVAMÍDIA na ‘lista negra’ do jornal Estadão
https://renovamidia.com.br/renova-na-lista-negra-do-jornal-estadao/



OLAVO DE CARVALHO NO FACEBOOK:

23 h
Pela primeira vez, ontem, uma platéia americana recebeu a informação de que a "grande mídia" impressa e eletrônica do Brasil, não alcançando nem mesmo um por cento da população, é apenas o "house organ" e o diálogo interno da elite dominante, sua função não sendo difundir coisa nenhuma e sim apenas impedir que a opinião popular abale o poder dessa elite. Não é função de jornalismo e sim de censura e controle social. Uma situação tão peculiar e estranha que nenhum americano a havia jamais percebido.

17 h
No Estadão, um tal José Fucs (nomen est omen) dá ares de atividade criminosa a qualquer tentativa de defender o presidente Bolsonaro contra a gigantesca máquina de difamação montada por TODA a grande mídia nacional. É Golias se fazendo de coitadinho ante Davi.

17 h
O Estadão tornou-se agência da polícia política antibolsonaro.

17 h
Durante meio século o um por cento que lê jornais e revistas escolheu os candidatos à presidência. O PRIMEIRO que teve teve a ousadia de vir de fora desse círculo de privilegiados tornou-se, inevitavelmente, o objeto de um ódio assassino que já não tem o mais mínimo pudor de se mostrar à plena luz do dia.


17 h
Proibidos de defender-nos na grande mídia, comunicar-nos através de redes sociais tornou-se atividade criminosa. Não tenho a menor dúvida de que tipos como Fucs, tão numerosos na classe jornalística, sonham com um regime político chinês, onde a opinião contrária à da elite mandante é crime.


16 h
Sem uma Gestapo ou uma KGB em ação contra nós, os Fucs jamais serão felizes


16 h
O um por cento, para continuar dono do país (e sobretudo do dinheiro público) não hesitaria em matar os noventa e nove por cento, se não precisasse deles para produzir a riqueza que o sustenta. Essa é a nossa obrigação, na mente dos Fucs: trabalhar e ficar quietos, como bilhões de chineses.


16 h
Só a força do povo nas ruas pode parar a máquina de opressão que tenta, pela força e pelo terror, sujeitar a maioria aos caprichos da minoria privilegiada.


16 h
Repito: Se o presidente não começar logo a falar à nação em rede nacional de TV, em breve seus amigos, aliados e defensores estarão na cadeia pelo crime de defendê-lo. Isto NÃO É uma figura de linguagem.


16 h
O Estadão é o bolietim interno da Gestapo:


16 h
O STF querendo prender o Deltan É SÓ O COMEÇO.


16 h
Defender-nos nas redes sociais contra o poder total da grande mídia tornou-se "atacar covardemente". 


16 h
Empresas de mídia bilionárias nos chamam de racistas, misóginos, homofóbicos e assassinos TODO DIA, e à menor tentativa de defender-nos nos acusa de "linchamentpo virtual" É a mais psicótica inversão da realidade..
Repito: só o povo nas ruas pode salvar este país.


Olavo de Carvalho Opressores policiais levam agora o nome de "moderados". Mas nunca me esqueço de que, na Rússia dos anos 20-30 do século passado, o chefe dos moderados era Stalin, e suas vítimas os "radicais".


*

"NOTÍCIA FALSA" É O TERMO QUE ANUNCIA A MAIS VASTA OPERAÇÃO DE CENSURA DA OPINIÃO QUE JÁ SE VIU - OLAVO DE CARVALHO
https://conspiratio3.blogspot.com/2016/12/noticia-falsa-e-o-termo-que-anuncia.html




Sempre me surpreende a reação amena dos brasileiros diante da censura. Creio que eles não avaliam a importância da liberdade de expressão e do direito de vigiar e criticar os 3 poderes, para a democracia. Sem as críticas (que possibilita a vigilância exercida pelas redes, hoje o quarto poder), VERDADEIRAS OU NÃO, esses poderes crescerão sem limites. E isso já vem acontecendo, pois como puderam decretar uma censura inconstitucional como essa?

Lembrem-se da Venezuela: ela também subestimou o mal quando ainda podia contê-lo.

E sempre me pergunto: até que ponto os agentes dessas ações ditatoriais conhecem as consequências terríveis de seus atos? Sua consciência não os impede de empurrar à força a sociedade para uma experiência incerta que sempre resultou no inferno na Terra. Sua consciência não reconhece o mal?

Com dois pesos e duas medidas, eles demolem o estado de direito, e o substituem por poder. Então, os poderosos decidirão tudo. Esse é o sistema que abre as portas para as lideranças psicopáticas que dominam os totalitarismos. É a seleção dos piores, aquela que elege Stálins e Maos. Quem sucedeu o genocida Stálin foi outro psicopata, Nikita Kruschev, responsável pelo morticínio pela fome de 7 milhões de ucranianos. Essa informação está no livro de W. C. Skousen, "O COMUNISTA EXPOSTO", que vou digitar mais tarde porque não encontro na Internet.

 A fome na Ucrânia - um dos maiores crimes do estado foi esquecido
 https://www.mises.org.br/Article.aspx?id=1046



.