CENSURA, DITADURA, POLITICAMENTE CORRETO

Seguidores

quinta-feira, 8 de abril de 2021

PINGOS NOS IS - Exclusivo: Alexandre Ramagem diz que relatório sobre FLÁVIO BOLSONARO é falso

.

 

*

Romeu Tuma Jr. explica o conluio do corrupto governo petista com a imprensa para assassinar reputações:
"Uma das formas de contrainteligência é a arte de plantar informações falsas e produzir fatos inverídicos, misturados com pontinhas de verdade. A técnica consiste em colocar uma verdade muito verdadeira polvilhada com muitas mentiras: a força da verdade conduz o receptador da informação a acreditar nas mentiras. E a PF de Lula, por obra dele, tem sido insuperável nesse quesito. Você cria defesa quando não existe ataque, inventa ataques falsos e indefensáveis: é o que o PT de Lula faz todos os dias. Lula é mestre nisso, cria e inventa informações contra um próprio aliado. E, atemorizado, o cara vai correndo buscar o colo dele, pedindo “arrego” e proteção. Com isso, esse “aliado” já entra na lista dos contemplados pelo governo, em caso de solicitar algo mais, além de se circunscrever, por inércia da coreografia de poder, numa outra lista, que é a dos devedores eternos ao seu “salvador” Lula."
"Lula e o PT são mestres em usar a imprensa e o dito jornalismo investigativo como peças de contrainteligência e de condenação avant la lettre: a imprensa acaba sendo levada a fazer o papel de um tribunal de condenação que precede toda a segurança jurídica. Em um processo como o do Mensalão, muitos falaram em segurança jurídica: “Se o Supremo muda o entendimento, está mexendo com segurança jurídica”. Falácia. Ora, segurança jurídica tem um amplo conceito. Garantir o cumprimento da lei é a própria essência do conceito de segurança jurídica. Você terá oportunidade de constatar o que de fato é insegurança jurídica em capítulos mais à frente. O poder da informação é você construir outra informação, a correta e ágil difusão e também a contrainformação. Só que ninguém usou como o governo Lula usa, como a sua polícia usa, a contrainformação e a contrainteligência. Não é informação e inteligência, é a contrainformação e a contrainteligência. Esse que é o mais perigoso substrato do poder. É a destruição da inteligência oposta, adversária, inimiga. Usado contra a sociedade civil ou simples membros dela, é uma covardia."
Era muito comum no passado o jornalista fazer uso da polícia para esquentar uma matéria. Você chegava à autoridade, dava a dica de um crime, a autoridade investigava, prendia e devolvia a exclusividade da publicação ao jornalista que havia dado a dica. Isso é comum e, antes de mais nada, legítimo, porque se tratava de uma notícia-crime. Hoje em dia acontece justamente o contrário: a polícia usa um jornalista para esquentar informações falsas que, por serem noticiadas sem checagem, proporcionam a instauração de um inquérito. Depois também a autoridade usa de outro estratagema: planta informações falsas com um jornalista, informações que não estão no inquérito – que, na verdade, muitas vezes nem existe. Não é um processo, apesar de viral, rápido: é lento, opressivo, mas plural. O jornalista publica o que recebe, e tal notícia acaba sendo anexada a um inquérito como verdadeira. Ou vira a peça inicial do inquérito. Tem mais: quando a reportagem de um jornalista é agregada ao inquérito com informações que você mesmo plantou, emprega-se outro truque: ao anexar o texto da reportagem nesse inquérito, você o “vitamina” com altas doses de mentiras. Ninguém vai checar se a reportagem que gerou o inquérito continha ou não essas informações. O truque é muito simples. Coloque pitadas de mentiras ainda mais mentirosas na reprodução, no corpo do inquérito, do que aquilo que foi publicado pelo jornal." 
Do livro "ASSASSINATOS DE REPUTAÇÕES". 

MAIS EM:
https://conspiratio3.blogspot.com/2019/11/todo-erro-de-toffoli-e-aras-e-debitado.html

OLAVO DE CARVALHO - Durante meio século a quadrilha comunotucanopetista dominou o Brasil com uma política de tramóia elitista que excluía da vida pública a quase totalidade do povo brasileiro. Ela nunca imaginou que esse povo seria capaz de se mobilizar por iniciativa própria, livre do comando autoritário dos órgãos bilionários da comunicação de massas. O ódio que, frustrada em sua ambição de mando absoluto, ela sente oor esse povo, é ódio sem limites, insano, delirante, assassino. Ela sabe que, se o resto de poder que ainda lhe resta lhe escapar das mãos, todos os seus crimes serão revelados e punidos. SERÁ A SUA MORTE. ELA JAMAIS SE CONFORMARÁ COM ISSO. Não há violência, não há trapaça, não há golpe que ela deixará de empregar para tentar escapar do destino.

OLAVO DE CARVALHO - Enfrentando um novo golpe de Estado por dia, mesmo que o Bolsonaro não fizesse mais nada, sobreviver a isso já seria um feito notável. https://twitter.com/opropriolavo/status/1379904223211556871


URGENTE: NOVO GOLPE PREPARADO

Nenhum comentário:

Postar um comentário