CENSURA, DITADURA, POLITICAMENTE CORRETO

Seguidores

domingo, 21 de fevereiro de 2021

KIM PAIM - Mais 1 INQUÉRITO... Mercadores do CAOS + Contra-Ataque a Caminho? + Bolsonaro e Petrobrás

.

 
*
Já faz tempo que Moraes está cavando uma acusação de terrorismo ou formação de quadrilha contra os bolsonaristas. É modus operandi totalitário exagerar e falsificar um mal que justifique a perseguição até a destruição completa de seus inimigos. E quanto mais branda é a nossa reação contra eles, mais eles abusam. 

*
OLAVO DE CARVALHO - “O óbvio dos óbvios. Uma democracia não pode ser instaurada por meios democráticos: para isso ela teria de existir antes de existir. Nem pode, quando moribunda, ser salva por meios democráticos: para isso teria de continuar saudável enquanto vai morrendo.
O assassino da democracia leva sempre vantagem sobre os defensores dela. Ele vai suprimindo os meios de ação democráticos e, quando alguém tenta salvar a democracia por outros meios — os únicos possíveis –, ele o acusa de antidemocrático.
É assim que os mais pérfidos inimigos da democracia posam de supremos heróis da vida democrática.”
 
OLAVO DE CARVALHO - "Segundo o Toffonhonho e similares, homofobia é crime, cristofobia é liberdade de expressão." 
 



IDEOLOGIA DA EXCLUSÃO - O "direito" de perseguir e matar decorre do direito de condenar e demonizar adversários (inimigos) e, antes disso, de redefinir o que é bem e mal, certo e errado, verdade e mentira, com o aval da população manipulada e acovardada.

"Toda a tragédia do comunismo está dentro desta afirmação alucinante: a visão de uma elite superior cujos fins utópicos santificam os métodos mais bárbaros, a negação do direito à vida àqueles que são definidos como "parasitas e predadores degenerados", a desumanização deliberada das vítimas e o que Alain Besançon identificou corretamente como a perversidade ideológica no coração do pensamento totalitário: a falsificação da idéia do bem (la falsification du bien)." Vladimir Tismaneanu, O Diabo na História

"O sistema pós-totalitário toca as pessoas a todo o passo, mas o faz usando suas luvas ideológicas. É por isso que a vida no sistema é tão completamente permeada de hipocrisia e mentiras: o governo por burocracia é chamado governo popular; a classe trabalhadora é escravizada em nome da classe trabalhadora; a degradação completa do indivíduo apresenta-se como sua libertação última; privar as pessoas de informação chama-se pô-la à disposição delas; o emprego do poder de manipular chama-se controle público do poder, e o abuso arbitrário do poder chama-se observar o código legal; a repressão da cultura chama-se desenvolvimento; a expansão da influência imperial apresenta-se como apoio para os oprimidos; a falta de expressão livre torna-se a forma mais alta de liberdade; eleições farsescas tornam-se a forma mais alta de democracia; banir o pensamento independente torna-se o mais científico dos pontos de vista; a ocupação militar torna-se assistência fraterna." Václav Havel 

"Com o resto de minha geração acreditei firmemente que os fins justificam os meios. Nossa finalidade grandiosa era o triunfo universal do comunismo, e, por amor a essa finalidade, tudo o mais era permitido: mentir, roubar, destruir centenas de milhares, ou mesmo milhões de pessoas, todos aqueles que estavam embaraçando nosso trabalho ou podiam embaraçá-lo, todo o mundo que estava no meio do caminho. E hesitar ou duvidar disto era ceder a "melindre intelectual" e 'liberalismo estúpido', os atributos de pessoas que 'não conseguiam ver a floresta por causa das árvores'."Do livro de A. Soljenitsin, O Primeiro Círculo.

"Pode-se provar, desta forma, que qualquer ato é imoral, por meio de PARAMORALISMOS utilizados como sugestão ativa, e sempre haverá pessoas cujas mentes sucumbirão a tais raciocínios. Infelizmente, inventar critérios morais sempre novos, de acordo com a conveniência de alguém, tornou-se um fenômeno frequente para indivíduos, grupos de opressão, ou sistemas políticos patológicos. Tais sugestões privam parcialmente as pessoas do seu raciocínio moral e deformam o desenvolvimento deste nos mais jovens." Andrew Lobaczewski "Ponerologia - Psicopatas no Poder"

"De acordo com a fórmula de Stalin, a crítica era o mesmo que oposição; a oposição inevitavelmente implicava conspiração; a conspiração significava traição. Algebricamente, portanto, a mais leve oposição ao regime ou a falha em reportar tal oposição era equivalente ao terrorismo". (Vladimir Tismaneanu, "O Diabo na História")

https://conspiratio3.blogspot.com/2020/08/operacao-anticonservadores-exclusao-e.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário