CENSURA, DITADURA, POLITICAMENTE CORRETO

Seguidores

quarta-feira, 28 de agosto de 2019

A CONEXÃO DE MACRON COM O SÍNODO DA AMAZÔNIA - #RadarDaMidia #ItaloLorenzon #JoseCarlosSepulveda TERÇA LIVRE

.


GEOPOLÍTICA: INTERNACIONALIZAÇÃO DA AMAZÔNIA, G7 E O CONSELHO DE SEGURANÇA DA ONU...



https://youtu.be/lxeQMt3x05w?list=UUAQNAI0QaP5NIsPRdNYcIEg

Thiago Maia Oficial - Ciência e clima
https://www.youtube.com/channel/UCAQNAI0QaP5NIsPRdNYcIEg

***

Do livro "Máfia Verde":
Um objetivo é criar uma série de choques psicológicos e mudanças políticas que fomentem o que o Instituto Tavistock denomina "mudança de paradigma cultural". Tal mudança ocorre quando o conceito anterior de identidade própria e visão do mundo da população-alvo é abruptamente mudado para outro, calculadamente planejado.
De acordo com os planos, os anos 90 deveriam marcar o triunfo do novo paradigma, sobrepondo-se ao do antigo Estado nacional soberano. Entre 13 e 19 de novembro de 1989, o Programa para Inovações Sociais em Gerenciamento Global (SIGMA) deu início a uma série de conferências sobre o uso das ONGs para terminar a era dos Estados nacionais. Os anos 90 foram identificados como o período em que isto começaria a acontecer. A teoria apresentada fora desenvolvida pelo Instituto Tavistock e muitos dos oradores eram antigos agentes do instituto. A conferência reuniu psiquiatras, sociólogos e ativistas políticos de 44 países.
Posteriormente, os coordenadores da conferência, David Cooperrider e William Pasmore, escreveram uma série de artigos sobre o evento na revista do Instituto Tavistock, Human Relations, enfatizando que poderes do Estado nacional deveriam ser drasticamente cortados se o mundo quisesse resolver uma série de desafios globais identificados pela ONU e outras organizações. Segundo eles, tais desafios incluíam o crescimento populacional, o esgotamento dos recursos naturais, o aquecimento global, o desflorestamento tropical, a perda da biodiversidade, a fome crônica e a subnutrição, a injustiça e a violação de direitos humanos, o aumento do terrorismo e da violência comunitária e o eterno potencial do holocausto nuclear.
Para sobrepujar tais alegadas limitações, diziam, era necessário a rápida disseminação de uma "consciência global". O SIGMA, juntamente com a Universidade das Nações Unidas, o Conselho Internacional de Ciência Social e a Federação Internacional de Institutos de Estudos Avançados, haviam concluído que as ONGs estavam mais bem equipadas para fomentar o crescimento dessa "consciência global".
ASSOCIAÇÃO AMAZÔNICA - "Fundada em 1992, especificamente para criar a Reserva Ecológica Xixuaú-Xiparinã, situada na margem direita do rio Jauaperi, divisor dos estados Amazonas-Roraima, cuja compra foi financiada pelo duque italiano Roberto Paolo Imperiali da Vila Franca. Possui diversos convênios com instituições estrangeiras, como a Universidade de Birmigham (Grã-Bretanha), o Instituto para a Qualidade de Vida (Dinamarca), e as Universidades de Siena e Salermo (Itália), entre outras. É filiada à UICN (União Internacional para a Conservação da Natureza) e possui escritórios em Manaus, Dinamarca e Itália. Tem vínculo com a Cruz Verde Internacional, fundada pelo ex-líder soviético Mikhail Gorbachov em 1993, para impulsionar a criação dos "Capacetes Verdes", uma pretendida força paramilitar supranacional de intervenção rápida no âmbito da ONU para enfrentar crises e emergências ambientais."
MÁFIA VERDE: O AMBIENTALISMO A SERVIÇO DO GOVERNO MUNDIAL

*
O PODER POR TRÁS DAS ONGS
"A orientação geral dessas ONG's reflete um conjunto de novas concepções socioculturais e políticas que jamais foram postas sequer em discussão, e que por meio delas são implantadas do dia para a noite, sem que o eleitorado chegue a saber nem mesmo de onde vieram. A própria velocidade das transformações é tamanha, que serve para reduzir as populações ao estado de passividade atônita necessário para tornar inviável não só qualquer reação organizada, mas até uma clara tomada de consciência quanto ao que está acontecendo. Paralelamente, muito do poder de decisão do parlamento é transferido aos órgãos burocráticos, que, agindo já não como braços do eleitorado, mas como agentes a serviço de parcerias controladas pelo triunvirato de ONG's, corporações e organismos internacionais, passa então a introduzir na sociedade mutações radicais que, no sistema de governo representativo, jamais seriam aprovadas nem pela população, nem pelo parlamento."
https://web.archive.org/web/20081011045938/http://www.olavodecarvalho.org/semana/080705dc.html


***

Olavo de Carvalho · Na minha modesta opinião, a ocupação da França por invasores muçulmanos é uma questão internacional, um perigo para toda a civilização do Ocidente. Vamos invadir Paris e botar ordem naquela porra?
https://www.facebook.com/olavo.decarvalho/posts/10157395194287192

 

*
A TÉCNICA DA SOLUÇÃO AGRAVANTE - OLAVO DE CARVALHO
https://conspiratio3.blogspot.com/2019/02/a-tecnica-da-solucao-agravante-olavo-de.html

Incêndios da Amazônia: Uma visão sem Máscara! Raios incendeiam

Nenhum comentário:

Postar um comentário