CENSURA, DITADURA, POLITICAMENTE CORRETO

Seguidores

sábado, 14 de setembro de 2019

Alex Jones 9/14/19 - Alex Jones censurado

.


*

ALEX JONES CENSURADO

A página original dá "página não encontrada"
https://www.estudosnacionais.com/noticias/mundo/um-filme-para-ser-visto-antes-que-seja-tarde/


Mas tem em cache:
As redes sociais se tornaram o palco da vida humana em diversos aspectos e não há mais como fugir dessa realidade. Diante de uma entrevista de emprego ou para abrir uma conta no banco, seu perfil será sondado. Isso significa que ter sua conta bloqueada pode ser o mesmo que ter sua vida e interação social negada e proibida por uma decisão política e administrativa. Este é o tema do documentário Você não pode ver esse filme, disponível na Lumine.tv, que analisa os bastidores da censura feita a conservadores nos Estados Unidos e no mundo.é o tema do documentário Você não pode ver esse filme, disponível na Lumine.tv, que analisa os bastidores da censura feita a conservadores nos Estados Unidos e no mundo.

Não ouse ter ideias conservadoras, pois eles estão de olho em você

O filme traz a história do famoso jornalista norte-americano, Alex Jones, que foi excluído do Youtube, Twitter e Facebook, perdendo milhões de acessos, comentários e o trabalho de anos. Retirado de cena, foi a vez da grande mídia o classificar como teórico da conspiração, supremacista branco, proferir discurso de ódio e toda sorte de estereótipos falsos para destruir sua reputação e, ao mesmo tempo, dar um aviso a quem ousar repetir suas denúncias contra o establishment político da esquerda nos EUA. Você pode assistir ao filme na Lumine.tv Ver o filme

O assassinato de reputação de Jones, assim como o de outros três jornalistas entrevistados no filme, mostra como o sistema de mídia global pode ser cruel e como seu discurso democrático e plural é, na verdade, um disfarce para a construção engenhosa de um sistema de consensos sobre a realidade. O método para isso é a perseguição e destruição de personalidades através da exclusão de sua liberdade de falar.

Parece que o avanço das comunicações aproximou o mundo, mas também concentrou o poder de conceder ou suprimir vozes, definindo assim a opinião pública. Afinal, o desenvolvimento tecnológico está mesmo disponível para todos? A verdade é que o acesso à comunicação global se tornou sinônimo de interação social humana.

O filme aponta para um dos mais perigosos efeitos da censura nas redes sociais: a criação de uma atmosfera de medo e autocensura, que inibe usuários a dar suas opiniões temendo serem perseguidos. Na verdade, o uso da comunicação na atualidade vem sendo restrito a apoiadores das mesmas ideias, estrangulando todo tipo de discordância ou debate.

Gavin McInnes diz lembrar do período da Guerra do Vietnã como uma época semelhante. “A diferença é que naquela época direta e esquerda dialogavam. Agora não dialogam mais“, diz ele.

Hoje, uma elite de poucos proprietários e executivos de grandes empresas de comunicação, como Facebook, Google, Twitter, aliados a políticos de esquerda, decidem quem tem direito à liberdade de expressão e quem não tem.

Essas empresas costumam alegar, em sua defesa, que, como empresas privadas, têm o direito de excluir o que sai das políticas de uso. Eles não são obrigados a aceitar comentários de quem quer que seja. Mas não é bem assim.

“É como se o proibissem de usar o computador, mas você está livre para usar uma máquina de escrever“, argumenta McInnes, jornalista que foi banido das redes sociais e acusado de discurso de ódio.

“Quando o monopólio das mídias sociais tomou a cultura do país, tornou-se um serviço público“, diz ele. De fato, os slogans midiáticos repetem sua devoção ao que chamam de interesse público, utilidade pública. Mas o interesse é de quem? As redes sociais se tornaram a própria sociedade e modela a maneira dela se comunicar.

“Quando alguém é bloqueado do Facebook, Twitter ou Instagram, é como se o excluíssem da sociedade. Isso não deveria ser permitido“, diz Tommy Robinson, ativista e jornalista britânico que foi também excluído e considera a possibilidade de ir embora do Reino Unido.

Alex Jones chega a maldizer o dia em que conheceu Donald Trump. O apoio do jornalista rendeu a maior perseguição de sua vida.

O filme é um alerta importante para os perigos do avanço da censura de grandes grupos de comunicação que desejam criar uma atmosfera de discurso único através da supressão de vozes discordantes, que no caso atual são as vozes conservadoras, contrárias à hegemonia discursiva da esquerda mundial.

Milionários e grupos interessados em mudanças nas leis e na política fomentam essa censura que persegue as vozes e as cala, criando um sistema de controle jamais sonhado pelos piores tiranos do passado.

https://webcache.googleusercontent.com/search?q=cache:aaxpzfLhV2UJ:https://www.estudosnacionais.com/noticias/mundo/um-filme-para-ser-visto-antes-que-seja-tarde/+&cd=1&hl=pt-PT&ct=clnk&gl=br

*
Como o jornalismo se tornou radical, violento e intolerante 
https://soundcloud.com/estudosnacionais/como-o-jornalismo-se-tornou
 https://soundcloud.com/estudosnacionais

*

Socialismo é um mal e não vai evoluir para algo melhor, mais humano, mais razoável porque contém dentro de si o mecanismo repressivo para impedir sua própria correção: a CENSURA. A censura transforma o poder em totalitarismo, num controle incontrolável que tende a se perpetuar, a se expandir e a piorar, a menos que uma força externa o impeça.

Nenhum comentário:

Postar um comentário