CENSURA, DITADURA, POLITICAMENTE CORRETO

Seguidores

quinta-feira, 25 de março de 2021

GOVERNADORES QUEBRAM A ECONOMIA E QUEREM MAIS DINHEIRO - TERÇA LIVRE

 

*

Suécia sem lockdown tem uma das menores taxas de mortalidade da Europa -  https://sensoincomum.org/2021/03/30/suecia-sem-lockdown-tem-uma-das-menores-taxas-de-mortalidade-da-europa/

*

Médica católica explica tudo sobre o Coronavírus - https://youtu.be/UAq2bb0cpzU?t=528

*

CANCELAMENTO: CLASSE DOS ESCOLHIDOS X EXCLUÍDOS - DOIS PESOS E DUAS MEDIDAS FAZEM UMA DITADURA
Eles cuidam, regam, alimentam algumas plantas e outras não para que, após um tempo, as favorecidas dominem o jardim, embora as perseguições nunca cessem. É um método praticado pela esquerda que pode ser estendido até o extermínio, como foi feito na URSS. Fazer parte da patota nefasta é questão de sobrevivência no comunismo. "O cerne da matéria era que na União Soviética (assim como em outros regimes comunistas) a população estava organizada com base em critérios de exclusão e privações dos direitos civis de acordo com os imperativos ideológicos e tarefas do desenvolvimento estabelecidos pelo partido. (...) O princípio do eleito, que era o cerne do da teoria leninista do sujeito histórico realizando a utopia, refletiu-se nos direitos de cidadania."
"A própria noção de vigilância revolucionária lançou uma linha tênue entre a exclusão e a eliminação física. No ponto de radicalização da utopia revolucionária em ação, a obsessão de Lênin e Stálin (e outros ditadores comunistas) com a limpeza e purificação do "jardim humano", o foco do comunismo na excisão, metamorfoseou-se em extermínio."  
E, como mostraram Gerlach e Werth no caso da União Soviética, "quanto mais definida e precisa se tornava a ordem bolchevique sonhada, tanto maior o número dos que eram excluídos dela à força". Da mesma maneira, criaram "um mundo de inimigos", e por fim não havia nenhuma outra solução para a ameaça que esses inimigos imaginados apresentavam do que a aniquilação física total deles"." 
"Jeffrey Herf, por exemplo, argumentou que "a despeito de algumas exceções, Courtois tem razão: na academia ocidental, os eruditos que escolhem focalizar os crimes do comunismo eram e continuam a ser uma minoria, e enfrentam o perigo de bloqueio da carreira se forem rotulados de direitistas"." 
Vladimir Tismaneanu, O Diabo na História  https://conspiratio3.blogspot.com/2021/03/censura-alguns-argumentos.html

A TÉCNICA COMUNISTA DA FABRICAÇÃO DO CRIME E DA CULPA
A campanha de expurgo de certas administrações recrudesceu a partir de 1930, quando Stálin, desejoso de acabar definitivamente com os "direitistas" decidiu demonstrar as ligações destes com os "especialistas-sabotadores".  Devidamente instruída por Stalin, a GPU (Polícia Secreta) havia preparado dossiês destinados a demonstrar a existência de organizações anti-soviéticas ligadas entre si. Os investigadores conseguiram extrair "confissões" de um certo número de pessoas presas, tanto sobre seus contatos com "direitistas", quanto sobre sua participação em complôs imaginários para eliminar Stalin e derrubar o regime soviético. As técnicas e os mecanismos de fabricação de casos sobre pretensos "grupos terroristas" estavam perfeitamente afinados desde 1930.
(Referência: O Livro Negro do Comunismo) https://conspiratio3.blogspot.com/2020/04/click-time-censura-do-apoia-se-e-o-peso.html
 

 


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário